Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Mestre Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Mario Vieira (Manim), Luiz Carlos Antunes (Mestre Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (Mestre MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).


BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

"WAY OUT WEST" DE SONNY ROLLINS

30 dezembro 2018



Um dos álbuns mais notáveis lançado este ano foi da gravadora Concord que publicou em fevereiro, uma edição de luxo em vinil do álbum "Wat Out West" de Sonny Rollins para marcar o 60º aniversário do lendário LP, e ao qual foi adicionado gravações não publicadas obtidas na mesma sessão.
O disco foi originalmente publicado em 1957 e nele, além de Rollins, estão o baixista Ray Brown e o baterista Shelly Manne, nenhum dos quais tocou ou gravou com Rollins anteriormente. A sessão de gravação começou um dia às 3 da manhã porque todos os músicos tinham seus dias muito ocupados. O resultado foi ótimo e antológico.
O LP duplo inclui os seguintes tópicos:

Disco 1 – Album Original Way Out West 
Lado A
A1. I’m an Old Cowhand
A2.
Solitude
A3. Come, Gone 
Lado B
B1. Wagon Wheels
B2. There Is No Greater Love
B3. Way Out West 

Disco 2 – Faixas adicionais de Way Out West 
Lado A
A1. Monologue: You Gotta Dig the Lyrics (previously unreleased)
A2. I’m an Old Cowhand (alternate version)
A3. Dialogue: Titling “Come, Gone” (previously unreleased)
A4. Come, Gone (alternate version) 
Lado B
B1. There Is No Greater Love (alternate version, previously unreleased)
B2. Way Out West (take 1, previously unreleased)
B3. Way Out West (alternate version)

(Traduzido e adaptado do blog  Noticias de Jazz)

CRÉDITOS DO PODCAST # 446

LIDER
EXECUTANTES
TEMAS / AUTORES
GRAVAÇÕES LOCAL e DATA
BOB
B
R
O
O
K
M
E
Y
E
R
Bob Brookmeyer (v-tb), Jimmy Raney (gt), Teddy Kotick (bx) e Mel Lewis (bat)
ROCKY SCOTCH
 (Bob Brookmeyer)
New York, 30/junho/1955
Clark Terry (flh), Bob Brookmeyer (v-tb), Roger Kellaway (pi), Bill Crow (bx) e Dave Bailey (bat)
TETE-A-TETE (Clark Terry)
New York, 24/novembro/1964
Bob Brookmeyer And His Orchestra: Al DeRisi, Joe Ferrante, Bernie Glow, Lou Oles (tp), Bob Brookmeyer (v-tb), Al Cohn, Al Epstein, Eddie Wasserman (st), Sol Schlinger (sbar), Marty Wilson (vib), Hank Jones (pi), Buddy Jones (bx) e Osie Johnson (bat)
OH, JANE SNAVELY
 (Bob Brookmeyer)
New York, 19/setembro/1956
Harry "Sweets" Edison (tp), Bob Brookmeyer (v-tb), Zoot Sims (st), Al Cohn (ts,bar), Hank Jones (pi), Freddie Green (gt), Eddie Jones (bx) e Charlie Persip (bat)
AIN'T MISBEHAVIN'
(Fats Waller / Harry Brooks / Andy Razaf)
New York, 27/dezembro/1958
PENNIES FROM HEAVEN
(Arthur Johnston / Johnny Burke)
Bob Brookmeyer (v-tb), Jack Wilkins (gt), Michael Moore (bx) e Joe LaBarbera (bat)
MOOLIGHT IN VERMONT
 (John Blackburn / Karl Suessdorf)
Live at "Sandy's Jazz Revival", Beverly, MA, 29/julho/1978
Bob Brookmeyer (v-tb), Gerry Mulligan (sbar), Red Mitchell (bx) e Frank Isola (bat)
WALKIN' SHOES
 (Gerry Mulligan) 
Concert at "Salle Pleyel", Paris, 1/junho/1954
Bob Brookmeyer (vtb) Zoot Sims (st), Hank Jones (pi), Bill Crow (bx) e Jo Jones (bat)
SNAKE EYES (Al Cohn)
New York, 8/fevereiro/1956
Jon Eardley (tp), Bob Brookmeyer (v-tb), Zoot Sims (st), Gerry Mulligan (sbar), Peck Morrison (bx) e Dave Bailey (bat)
SWEET AND LOVELY
(Gus Arnheim / Jules LeMare/ Harry Tobias
New York, 22/setembro/1955
Bob Brookmeyer (v-tb), Jimmy Rowles (pi), Buddy Clark (bx) e Mel Lewis (bat)
THERE WILL NEVER BE
 ANOTHER YOU (Mack Gordon / Harry Warren)
Los Angeles, 17/janeiro/1955
Bob Brookmeyer/Mel Lewis And The Jazz Orchestra : Earl Gardner, Ron Tooley, Larry Moses, John Marshall (tp), John Mosca, Lee Robertson, Earl McIntyre, Lollie Bienfeld (tb), Bob Brookmeyer (v-tb), Stephanie Fauber (fhr) Dick Oatts, Steve Coleman  (sa), Bob Mintzer, Richard "Rich" Perry, Gary Pribek (st), Jim McNeely (pi), Rufus Reid (bx) e Mel Lewis (bat)
THE FAN CLUB
(Bob Brookmeyer)
Live at "Village Vanguard", New York, fevereiro/1980
Bob Brookmeyer's Kansas City Seven : Bob Brookmeyer (v-tb), Al Cohn, Paul Quinichette (st) Nat Pierce (pi), Jim Hall (gt), Addison Farmer (bx) e Osie Johnson (bat)
MOTEN SWING
(Bennie Moten / Buster Moten)
New York, 23/outubro/1958

FELIZ ANO NOVO

28 dezembro 2018

QUERIDOS AMIGOS E LEITORES DO CJUB
ESPERO QUE ESTE ANO QUE TERMINA TENHA SIDO DE MUITA PROSPERIDADE, SAÚDE E PAZ PARA VOCÊS, ENFIM, UM ANO LEVE E DE SUCESSOS. AGRADEÇO DE CORAÇÃO AOS AMIGOS E LEITORES QUE CURTIRAM E COMENTARAM MEUS POSTS E ME DERAM FORÇA PARA CONTINUAR. TRAGO AGORA PARA VOCÊS UM FORTE ABRAÇO E QUE O ANO DE 2019 SEJA UM ANO PERFEITO COM A TRANQUILIDADE, AMOR E PAZ QUE TODOS MERECEMOS.
FORTE ABRAÇO.








P O D C A S T # 4 4 6















MÚSICO EM FOCO BOB BROOKMEYER




PARA BAIXAR O ARQUIVO DE ÁUDIO USAR O LINK ABAIXO E CLICAR EM BAIXAR

O LENDÁRIO BUNK JOHNSON

27 dezembro 2018


Durante muito tempo, a figura de um dos principais pioneiros do jazz em Nova Orleans, Bunk Johnson, não era bem conhecida. Apenas quando Louis Armstrong o cita como uma de suas principais influências desde o seu início, em 1937, o historiador e musicólogo William D. Russell resgatou-o do anonimato e fez suas primeiras gravações em 1942. Johnson já tinha mais de 60 anos, mas ele tinha vitalidade suficiente para continuar tocando, gravando e fazendo turnês que estabeleceram seu reconhecimento e fama.

No vídeo abaixo nós o ouvimos na clássica composição PANAMÁ (William Tyers) -  recordando  a primeira sessão de gravação do New Orleans Revival em 1942. Gravado por Bill Russell com  BUNK JOHNSON (tp), Big Jim Robinson (tb), George Lewis (cl), , Walter Decou (pi),  Lawrence Marrero bj), Austin Young (bx) e  Ernest Rogers (bat)
(Traduzido e adaptado do blog  Noticias de Jazz)



NEW ORLEANS REVIVAL - movimento de recriação e resgate do JAZZ TRADICIONAL e de seus músicos veteranos ocorrido a partir de 1937 e estendendo-se até o final dos anos 40. Foram reencontrados músicos como: Bunk Johnson (tp), George Lewis (cl), Mutt Carey (tp) e renovadas as forças de outros como Kid Ory (tb), Sidney Bechet (cl, ss), Tommy Ladnier (tp), Albert Nicholas (cl), Jelly Roll Morton (pi) e dos músicos brancos do dixieland como: Eddie Condon (gt), Bud Freeman (st), Muggsy Spanier (ct, tp), Eddie Miller (st), Bobby Hackett (tp) e ainda os ba bandleaders - o francês Claude Luter (cl), o inglês Humphrey Lyttelton (tp, cl,) e outros...
(verbete do livro Glossário Do Jazz)

RECORDANDO BUDDY DE FRANCO



Depois de oito décadas influentes, o grande clarinetista Buddy DeFranco, que abriu o caminho para a transição de seu instrumento do swing ao bebop, morreu aos 91 anos de idade e hoje queremos lembrá-lo mais uma vez .
Boniface Ferdinand Leonard "Buddy" DeFranco (17 de fevereiro de 1923 - 24 de dezembro de 2014), foi um dos poucos clarinetistas que tocaram o bebop, DeFranco foi descrito pelo crítico Scott Yannow como o principal músico de jazz americano em seu instrumento desde os anos 1940, até que Eddie Daniels ganhou destaque nos anos 80. 
Além de seu próprio trabalho como líder de banda, DeFranco liderou a Glenn Miller Orchestra por quase uma década nos anos 60 e 70.
DeFranco começou sua carreira como um adolescente, no final da década dos anos 30 começou a admirar Artie Shaw e na década de 40 participou nas bandas de Gene Krupa, Tommy Dorsey e Charlie Barnet. Na década seguinte, ele se juntou ao septeto de Count Basie. Ele gravou e participou de shows com algumas das celebridades da época, como Frank Sinatra, Billie Holiday, Tony Bennett, Ella Fitzgerald, Nat King Cole, Oscar Peterson e Art Tatum.
Quando Charlie Parker e Dizzy Gillespie (entre outros) começou a "bop revolução" Buddy DeFranco estava interessado imediatamente e formou um quarteto para desenvolver esse estilo com Art Blakey, Kenny Drew e Eugene Wright. Ele excursionou pela Europa e em 1954 Norman Granz, produtor de "Jazz At The Philharmonic", juntou-se a ele com Oscar Peterson e Art Tatum, com quem gravou sessões históricas.
Nas décadas seguintes, ele trabalhou principalmente na televisão, incluindo o seu próprio show, mas continuou dirigindo conjuntos de jazz, especialmente com Terry Gibbs nos anos 80 e 90. Trabalhou também com músicos de jazz da "West Coast" no estilo cool-jazz.
Em sua carreira, ele recebeu inúmeros prêmios e honras. Em 2007, ele ganhou o prêmio mais prestigiado dos EUA para músicos de jazz, NEA (National Endowment for the Arts)
Buddy DeFranco deixou um legado jazzístico de mais de 160 álbuns gravados.

(Traduzido e adaptado do blog  Noticias de Jazz)

RECORDANDO YUSEF LATEEF

25 dezembro 2018



Há cinco anos atrás, no Natal de 2013, anunciava-se a morte, aos 93 anos de idade, do lendário músico de jazz YUSEF LATEEF (cujo nome original era Bill Evans antes de se converter ao Islã em 1950), após uma carreira musical. de mais de 5 décadas. Yusef Lateef tocou principalmente sax tenor e flauta, mas também oboé e fagote, bem como vários outros instrumentos de sopro nativos, especialmente na parte final de sua carreira, quando abraçou a "música do mundo".
Lateef, que foi uma das principais influências em John Coltrane, ficou conhecido tocando com Milt Jackson, Paul Chambers, Elvin Jones e Kenny Burrell. Excursionou com a orquestra de Dizzy Gillespie. Na primeira metade dos anos 60, ele integrou o sexteto de Cannonball Adderley. Ele gravou cerca de 70 álbuns como líder de seus próprios grupos, e outro número considerável como membro de outras bandas, incluindo as dos irmãos Adderley, Curtis Fuller, Charles Mingus e Art Farmer.
Ele obteve dois graus acadêmicos na Manhattan School of Music na década de 1960, onde ele voltou a estudar. Então obteve um Ph.D. da Universidade de Massachusetts. 
Em 1987, ele ganhou o Grammy por sua "Little Symphony", em que ele tocou todos os instrumentos. Em 2010, ele foi incluído na lista de Jazz Masters do NEA (National Endoments of the Arts), uma das maiores honrarias artísticas dos EUA.
Lateef também publicou uma série de livros, incluindo sua atobiografia "The Gentle Giant".
(Traduzido e adaptado do blog  Noticias de Jazz)

CRÉDITOS DO PODCAST # 445

23 dezembro 2018

LIDER
EXECUTANTES
TEMAS / AUTORES
GRAVAÇÕES LOCAL e DATA
BILLY TAYLOR
Billy Taylor (pi), Earl May (bx) e Percy Brice (bat)
LULLABY OF BIRDLAND

(George Shearing / George David Weiss)
New York, 30/julho/1954
ANN HAMPTON CALLAWAY
Ann Hampton Callaway (vcl) acc por  Roger Ingram, Dan Miller, Kenny Rampton, James Rotondi, Dan Collette (tp), Andrew Williams, Britt Woodman, Wayne Goodman, Dale Turk (tb), William Easley, Sherman Irby, Alex Stewart, Jerome Richardson, Joe Temperley, Andy Farber (saxes,cl), Cyrus Chestnut (pi), Christian McBride (bx), Lewis Nash (bat), Mitch Farber (arranjo)
Tallin, Estonia, 1997
COUNT BASIE
Wendell Culley, Reunald riunol Jones, Thad Jones, Joe Newman (tp), Henry Coker, Bill Hughes, Benny Powell (tb), Marshal Royal, Bill Graham (sa), Frank Wess, Frank Foster (st), Charlie Fowlkes (sbar), Count Basie (pi), Freddie Green (gt), Eddie Jones (bx), Sonny Payne (bat) e Ernie Wilkins (arranjo)
New York, 26/julho/1962
DOROTHY DONEGAN
Dorothy Donegan (pi) + contrabaixo desconhecido
I GET A KICK OUT OF YOU
 (Cole Porter)
New York, 1954
LULA GALVÃO
Raul De Souza (tb), Idriss Boudrioua (st), Fernando Moraes (pi), Lula Galvão (violão, arranjo), Rafael Barata (bat) e Sérgio Barrozo (bx)
QUEM DIZ QUE SABE
(João Donato / Paulo Sergio Valle)
Estúdio da Biscoito Fino, Rio de Janeiro, setembro 2008
DAYSUKE ABE
Walter Smith, III (st), Aaron Parks (pi), Daisuke Abe (gt), Matt Brewer (bx) e Rodney Green (bat)
EYES IN THE CITY
(Daisuke Abe)
Brooklyn, NY, 31/outubro/2004
ERROL GARNER
Erroll Garner (pi), John Simmons (bx) e Shadow Wilson (bat)
POOR BUTTERFLY
(John Golden / Raymond Hubbell)
New York, 28/junho/ 1950
HOWARD McGHEE
Howard McGhee (tp) Bennie Green (tb), Roland Alexander (st, fl), Pepper Adams (sbar), Tommy Flanagan (pi), Ron Carter (bx), Walter Bolden (bat) e Frank Hunter (arranjo)
GROOVIN' HIGH
(Dizzy Gillespie)  
New York, 13/junho/1960
STEVE GUERRA
Greg Gisbert, Clay Jenkins (tp), Chad Bernstein Stafford Hunter, Dante Luciani (tb), Joe Barati (b-tb), Augie Haas, Trent Austin, Frank Greene (flh), Matt Vashlishan (sa, ssop), Pat Seymour (sa, fl), Troy Roberts, Troy Roberts (st), Gary Keller (st, cl), Stephen Guerra (st,arranjo), David Palma (sbar), Ryan Parker (pi), Sam Petitti (gt), Josh Allen (bx) e Daniel Susnjar (bat)
RED MEANS GO
 (Stephen Guerra) 
Florida, 14/setembro/2009
RED NORVO 
Jerry Dodgion (fl,st), Red Norvo (vib), Jimmy Wyble (gt), Red Wootten (bx) e John Markham (bat)
HOW'S YOUR MOTHER-IN-LAW ?
(Red Norvo) 
Live, local não identificado, 31/dezembro/1957
ERIC REED 
Nicholas Payton (tp), Wessell Anderson (sa), Eric Reed (pi), Ron Carter (bx) e Karriem Riggins (bat)
BLACK, AS IN BUHAINA
 (Eric Reed)
New York, 19/abril/1996
AMBROSE AKINMUSIRE
Ambrose Akinmusire (tp), Logan Richardson (sa), Walter Smith, III (st, ldr), Jason Moran (pi), Joe Sanders (bx) e Eric Harland (bat)
HIMORME 
(Walter Smith III) 
Brooklyn, NY, 7/junho/2010

P O D C A S T # 4 4 5

21 dezembro 2018


DAYSUKE ABE 






PARA BAIXAR O ARQUIVO DE ÁUDIO USAR O LINK ABAIXO E CLICAR EM BAIXAR

CRÉDITOS DO PODCAST # 444

16 dezembro 2018

LIDER
EXECUTANTES
TEMAS / AUTORES
GRAVAÇÃO  LOCAL / DATA
BIEL BALLESTER
Biel Ballester (gt), Leo Hipaucha (rhythm gt) e Oriol González (bx)
WHEN I WAS BOY
(Adam James / Kyle Victor)
Live at Le QuecumBar
Londres, 2006
BLUES CHAIR
(Django Reinhardt)
GARY BARTZ
Gary Bartz (sa), Bob Butta (pi), Geoff Harper (bx), Billy Hart (bat) e Eddie Henderson (tp)
PLAYED TWICE
(Thelonious Monk)
New York, 22/novembro/1988
BRILLIANT CORNERS
(Thelonious Monk)
LEROY VINNEGAR 
Freddie Hill (tp), Teddy Edwards (st), Victor Feldman (pi,vib), Leroy Vinnegar (bx) e Ron Jefferson (bat)
HARD TO FIND
(Chris Difford / Glenn Tilbrook)
Los Angeles, 1/agosto/1962
RESTIN' IN JAIL (Les McCann)
BRUCE BARTH
Scott Wendholt (tp) Steve Wilson (sa), Bruce Barth (pi), Robert Hurst (bx) e Lewis Nash (bat)
ESCAPADE BY NIGHT
(Bruce Barth) 
New York, 2/fevereiro/1992
I HEAR MUSIC  (Burton Lane)
CAMILLE THURMAN
Camille Thurman (vcl), Jeremy Pelt (tp), Jack Wilkins (gt), Cecil McBee (bx) e Steve Williams (bat)
EASY TO LOVE (Cole Porter)  
Brooklyn, NY, 9/setembro/2017
I'M ON YOUR SIDE
(Jim Lauderdale)
CORY WEEDS
Cory Weeds (sa), Mike LeDonne (org), Peter Bernstein (gt) e Joe Farnsworth (bat)
CAPUCHIN SWING
(Jackie McLean)
Paramus, NJ, 12/novembro/2014
MARILYN'S DILEMMA 
(Billy Higgins)
JÜRGEN HAGENLOCHER
Jürgen Hagenlocher (st), Alex Sasha" Sipiagin (tp, flh), Dave Kikoski (pi), Boris Kozlov (bx) e
THE MYTH OF THE DREAMCATCHER
 (Jürgen Hagenlocher)
Brooklyn, New York, 2/maio/2011

P O D C A S T # 4 4 4

14 dezembro 2018

BRUCE BARTH 
BIEL BALLESTER 


JÜRGEN HAGENLOCHER 

CAMILLE THURMAN 




PARA BAIXAR O ARQUIVO DE ÁUDIO USAR O LINK ABAIXO E CLICAR EM BAIXAR

RECORDANDO JIM HALL

13 dezembro 2018




Faz cinco anos, nove dias após seu aniversário de 83 anos (4/dezembro/2013) de um dos mais influentes, criativos e admirados da guitarra jazz, Jim Hall, após uma longa e extraordinária vida musical incansável, na qual ele permaneceu ativo até os seus últimos dias.
Desde o início de sua carreira, nos anos 50, Jim Hall não mostrou apenas virtuosismo e criatividade, mas seria transformado em um dos guitarristas de jazz menos previsíveis e exploratórios. Muitos atributos que foram "modernizados" no seu instrumento no jazz se expandiu nas profundezas quase orquestral. No entanto, um de seus méritos artísticos é que ele nunca ostentou grande técnica em seus solos improvisados, mas sempre procurou criar belas frases melódicas e inovadoras.
Hall também foi elogiado como compositor e arranjador.
Sua família era musical. Sua mãe tocava piano, seu avô violino e  um tio violão instrumento que o jovem Jim gostava e que começou a tocar aos 10 anos de idade.
Como um adolescente tocou profissionalmente em Cleveland, uma cidade onde também estudou piano, contrabaixo e teoria musical, bem como guitarra. Logo ele se mudou para Los Angeles, onde foi destacado no estilo "cool", no entanto se concentrou na guitarra clássica entre 1955 e 56. Ele só começou a ser conhecido em jazz ao se juntar ao grupo de Chico Hamilton.
Foi com o famoso grupo "cool" de  Jimmy Giuffre onde começou a desenvolver sua própria personalidade musical e quando sua carreira finalmente decolou. Naqueles dias, apesar de já estar ensinando, ele excursionou com "Jazz At The Philharmonic", organizado por Norman Granz, e tocou com estrelas como Ben Webster, Bill Evans, Paul Desmond, Ella Fitzgerald, Lee Konitz, Sonny Rollins e Art Farmer, entre outros, com quem deixou gravações de inumeráveis álbuns.
Na década de 60, e em Nova York, Jim Hall organizou um trio com Tommy Flanagan e Ron Carter, substituido por Red Mitchell alguns anos mais tarde. Ele também tocou e arranjou músicas para programas de televisão naqueles dias.

Em 1962 ele gravou com Bill Evans, um dueto, o famoso álbum Undercurrant, que foi transformado em uma coleção de discos.
A partir desse momento Hall atuou mais e mais com contemporâneos músicos que surgiram na cena do jazz, incluindo Wayne Shorter, Chris Potter, Michel Petrucciani e Bill Frisell.
Ele se apresentou nos festivais de jazz de New York, que incluía outros guitarristas como Pat Metheny e John Scofield, com quem ele também tocou.
Ao final dos anos 90 estava tocando em um quinteto com Joe Lovano. Ele continuou a participar de festivais de jazz até pouco antes de sua morte e sua última gravação foi feita em 2008.
Desde jovem, ele disse ter sido influenciado por tenoristas como Lester Young e Coleman Hawkins e na guitarra por Charlie Christian e Barney Kessel, antes de desenvolver o seu próprio estilo musical. Para muitos a sua maior influência exercida sobre guitarristas foi sobre John Scofield, Bill Frisell, Pat Metheny, John Abercrombie e Mick Goodrick.
Jim Hall deixou gravado cerca de 100 álbuns, 48 deles como líder. Hall faleceu a 10/dezembro/2013.
JIM HALL COM A JAZZ AT LINCOLN CENTER JAZZ ORCHESTRA

(Traduzido e adaptado do blog  Noticias de Jazz)