Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

WHISPER NOT: AUTOBIOGRAFIA DE BENNY GOLSON

23 setembro 2018



A Temple University Press publicou o livro  WHISPER NOT: The Autobiography Of Benny Golson, co-escrito com Jim Merod, executivo da gravadora Jazz Blueport.
O livro, com mais de 330 páginas, cobre a vida do extraordinário compositor e saxofonista BENNY GOLSON, que começou a tocar jazz há 70 anos. Golson - um "Mestre de Jazz" da NEA - tem agora 87 anos e é um dos maiores astros do jazz mundial, não só como saxofonista tenor, mas também como compositor e arranjador.
Entre suas numerosas composições incluem: "Killer Joe", "Along Came Batty", "Whisper Not", "Stablemates", "I Remember Clifford", etc., muitas das quais se tornaram famosas como padrões do jazz  quando Golson atuou em conjuntos de Art Blakey ─ os Jazz Messengers, e o famoso ─ "The Jazztet", que co-dirigiu com Art Farmer.
Esta autobiografia é um excelente veículo informativo e histórico ao longo dos últimos 70 anos do desenvolvimento do jazz, como Golson, que começou a tocar com Lionel Hampton, Johnny Hodges e Dizzy Gillespie e com uma longa lista de gigantes do jazz, que dá uma idéia da riqueza do livro.
Golson também passou um período entre 1959 e 1962 a compor músicas para filmes e séries de televisão, entre as quais podemos mencionar "Ironside", Mission Impossible ", "Room 222", "MASH", "The Partridge Family", entre outras.
Além de "Mestre de Jazz" da NEA, Golson recebeu vários outros elogios e honrarias importantes em sua vida artística.

(traduzido e adaptado do blog Noticias de Jazz)

P O D C A S T # 4 3 2

21 setembro 2018

CURT SHELLER 
KEVIN MAHOGANY

PETRA VAN NUIS 
HOD O'BRIEN 



PARA BAXAR O ARQUIVO DE ÁUDIO USAR O LINK ABAIXO:
https://www.4shared.com/mp3/jkRDGdOJda/PODCAST_432.html


ÁLBUM "NOVO" POR SONNY ROLLINS

19 setembro 2018




O último álbum de SONNY ROLLINS acaba de ser publicado com gravações obtidas no clube de jazz Village Vanguard em 1957, em três apresentações e originalmente publicadas pela gravadora Blue Note.
O álbum contém uma seleção das 18 gravações originais lançadas em 1999 (que vieram em dois "Elepés"), agora tecnicamente aprimoradas para a pureza do som.
A seleção inclui: Old Devil Moon, Softly As In A Morning Sunrise, Striver´s Row, Sonnymoon For Two, A Night In Tunisia e I Can´t Get Started..
Todos os temas são executados por um trio e incluem Elvin Jones ou Pete LaRoca, na bateria; e Wilbur Ware ou Donald Bailey, no contrabaixo.

(Traduzido e adaptado do blog NOTICIAS DE JAZZ)

CRÉDITOS DO PODCAST # 431

17 setembro 2018

LIDER
EXECUTANTES
TEMAS / AUTORES
GRAVAÇÕES LOCAL e DATA
TOMMY FLANAGAN
Tommy Flanagan (pi), Wilbur Little (bx) e Elvin Jones (bat)
BEAT'S UP
 (Tommy Flanagan) 
Estocolmo, Suécia, 15/agosto/1957
Tommy Flanagan (pi), Jesper Lundgaard (bx) e Lewis Nash (bat)
ELUSIVE (Thad Jones)  
Copenhagen, Dinamarca, 4/abril/1993
Tommy Flanagan (pi), Peter Washington (bx) e Lewis Nash (bat)
LET’S  (Thad Jones)
Live at "The Village Vanguard", New York, 16/março/1997
The Cats : Idrees Sulieman (tp), John Coltrane (st), Tommy Flanagan (pi), Kenny Burrell (gt), Doug Watkins (bx) e Louis Hayes (bat)
TOMMY’S TUNE
(Tommy Flanagan)
Hackensack, N.J., 18/abril/1957
SOLACIUM
 (Tommy Flanagan)
Tommy Flanagan (pi), Red Mitchell (bx) e Elvin Jones (bat)
RACHEL'S RONDO
(Tommy Flanagan)
New York, 4/fevereiro/1980
Tommy Flanagan (pi), George Mraz (bx) e Art Taylor (bat)
THELONICA
 (Tommy Flanagan)
New York, 1/dezembro/1982
Tommy Flanagan (pi), Hein van de Geyn (bx) e Idris Muhammad (bat)
COM MAN (Dizzy Reece) 
Live at "Marciac Jazz Festival", Marciac, França, 12/agosto/1993
Tommy Flanagan (pi) e George Mraz (bx)
WITH MALICE TOWARDS NONE
 (Tom McIntosh)
New York, 15/novembro/1978

P O D C A S T # 4 3 1

14 setembro 2018

MÚSICO EM FOCO







PARA DOWNLOAD DO ARQUIVO DE ÁUDIO USAR O LINK ABAIXO E CLICAR NA JANELA BAIXAR:


JOIA DE BILL EVANS COM JACK DeJOHNETTE

13 setembro 2018




Lembramos aos leitores deste site que há um ano foi publicado em CD o álbum "Another Time - The Hilversum Concert", gravado em 1968 pelo trio do pianista Bill Evans com Eddie Gomez no baixo e o baterista Jack DeJohnette, que se juntou a esse grupo naqueles dias por um período relativamente curto mas cativante.
A coisa valiosa e interessante sobre essa gravação é que ela é uma daquelas de Bill Evans que foi "descoberta" ou "garimpada" recentemente: e nunca publicada antes.
Além das gravações de Bill Evans no Festival de Jazz de Montreux, que ganhou um Grammy em 1969.
A coisa valiosa e interessante sobre essa gravação é que ela é uma daquelas de Bill Evans que foi "descoberta" ou "garimpada" recentemente nunca publicada antes.
Além das gravações de Bill Evans no Festival de Jazz de Montreux, que ganhou um Grammy em 1969, e ainda Some Other Time and Another Time, (Villingen, Alemanha, 20/junho/1968), o "Concerto de Hilversum" (Holanda, 22/junho/1968), são das poucas gravações no período relativamente curto em que Jack DeJohnette fazia parte do trio de Evans.
Essa gravação foi feita ao vivo em uma sala de concertos na cidade Hilversum com um público ávido por jazz, e registrou facetas do pianista, possivelmente desconhecidas para alguns de seus fãs. O trabalho de Jack DeJohnette é igualmente importante, assim como o do parceiro de décadas de Evans, Eddie Gomez.
Tudo isso se reflete especialmente nas interpretações de temas como – Alfie , Nardis e Embraceable You. Anos depois, Nardis seria atribuído a Miles Davis, mas Evans sempre reivindicou sua autoria.
Depois de Bill Evans, o jovem baterista DeJohnette, que acabara de se separar do set de Charles Lloyd, ia se juntar a Miles Davis para iniciar uma era frutífera e pioneira com Davis.
Este álbum dura 47 minutos (curto para os padrões de hoje), mas é uma jóia musical, histórica e artística, deslumbrante no tempo, ─ "Concerto de Hilversum" gravação de período relativamente curto em que Jack DeJohnette fazia parte do trio de Evans.

(traduzido e adaptado do blog Noticias de Jazz de Pablo Aguirre)

FAIXAS:
1       You're Gonna Hear From Me (A. Previn, D. Previn) -4:30
2       Very Early (B. Evans) - 5:14
3       Who Can I Turn To? (A. Newley, L. Bricusse) - 5:36
4       Alfie ( B. Bacharach/H. David) - 5:29
5       Embraceable You ( G. Gershwin/I. Gershwin) - 5:05
6       Emily (J. Mandel, J. Mercer) - 4:22
7       Nardis (M. Davis) - 8:34
8       Turn Out Of The Stars (B. Evans) - 4:53
9       Five (Written-By – B. Evans) -2:26

CRÉDITOS DO PODCAST # 430

10 setembro 2018

LIDER
EXECUTANTES
TEMAS / AUTORES
GRAVAÇÃO
LOCAL /DATA
CLIFFORD JORDAN
Clifford Jordan (st,vcl), Kevin O'Connell (pi), Ed Howard (bx) e Vernell Fournier (bat)
BLUES IN ADVANCE (Clifford Jordan)
Live at "Ethell's Place", Baltimore, MD., 18/outubro/1987
LUSH LIFE (Billy Strayhorn)
ARAPAHO (Barry Harris / Clifford Jordan)
SUMMER SERENADE (Benny Carter)
LITTLE BOY FOR SO LONG/LITTLE BOY, BUT NOT FOR LONG
(Clifford Jordan)
ROUND MIDNIGHT (Thelonious Monk)
DON'T GET AROUND MUCH ANYMORE
(Duke Ellington / Bob Russell)

P O D C A S T # 4 3 0

07 setembro 2018





PARA DOWNLOAD DO ARQUIVO DE ÁUDIO USAR O LINK ABAIXO E CLICAR NA JANELA BAIXAR:
https://www.4shared.com/mp3/Bt1zU864ee/podcast_430.html

FILME DOCUMENTAL SOBRE JOHN COLTRANE

06 setembro 2018


















O documentário "Chasing Trane", cuja publicação foi aprovada pela família do grande saxofonista de jazz, foi lançado nos EUA e agora está disponível em formato DVD.
O filme, que abrange a vida e a carreira de JOHN COLTRANE, foi dirigido por John Scheinfeld e já percorreu vários festivais em vários países.
Há entrevistas gravadas com Coltrane e, daquelas que foram impressas, a voz é feita pelo ator Denzel Washington. Há também comentários de Sonny Rollins, Benny Golson, Wynton Marsalis, Carlos Santana e Kamasi Washington, entre outros, bem como imagens nunca antes vistas de filmes "caseiros" que foram realizados pela família. Além disso, o documentário mostra gravações de vídeo que estavam em arquivos audiovisuais de vários canais de televisão, nos quais aparecem diferentes conjuntos de Coltrane.
O filme inclui grande parte da música que o saxofonista gravou para rótulos como Prestige, Blue Note, Atlantic, Paul e Impulse!, Por isso também é rico em ilustrações musicais reais.
Este documentário acrescenta a um número de outros (alguns dramatizados) que surgiram recentemente sobre grandes músicos de jazz como Miles Davis, Chet Baker, Clark Terry, Dave Brubeck, Charles Mingus e Ornette Coleman.

 (traduzido e adaptado do blog Noticias de Jazz)

CRÉDITOS DO PODCAST # 429

03 setembro 2018

LIDER
EXECUTANTES
TEMAS / AUTORES
GRAVAÇÕES LOCAL e DATA
CHRIS ANDERSON
Chris Anderson (pi), Bill Lee (bx) e Walter Perkins (bat)
DANCING IN THE DARK

(Arthur Schwartz /  Howard Dietz)
New York, 8/novembro/1961
SUPERSAX & L A VOICES
Supersax: Conte Candoli (tp), Lanny Morgan, Med Flory (sa), Ray Reed, Jay Migliori (st), Jack Nimitz (sbar), Lou Levy (pi), Monty Budwig (bx) e John Dentz (bat) & L.A. Voices Sue Raney, Melissa Mackay, John Bahler, Gene Merlino
Hollywood, CA, fevereiro/1983
ZOOT SIMMS
Zoot Simms (st), Zoot Sims (st), John Lewis (pi), Curly Russell (bx) e Don Lamond (bat)
New York, 16/setembro/1950
TAL FARLOW
Eddie Costa (pi), Tal Farlow (gt) e Vinnie Burke (bx)
THEY CAN'T TAKE THAT AWAY FROM ME
(George Gershwin / Ira Gershwin)
New York, 31/maio/1956
KIKO CONTINENTINO
Kiko Continentino (pi), Luiz Alves (bx) e Clauton Sales (bat)
BANANADAS
(Nelson Martins Dos Santos)
Rio de Janeiro, 2011
ZIGGY ELMAN
Ziggy Elman (tp,arranjo), Lou McGarity (tb), Heinie Beau (cl,sa), Don Raffell, Babe Russin (st), Bob Lawson (sbar), Walter Weschler (pi), Barney Kessel (gt), Larry Breen (bx) e Alvin Stoller (bat))
BOPPIN' WITH ZIG
(Ziggy Elman)
Hollywood, 22/março/1949
ABBEY LINCOLN
Abbey Lincoln (vcl), Brandon McCune (pi), John Ormond (bx) e Jaz Sawyer (bat)
LUCKY TO BE ME
(Leonard Bernstein / Betty Comden / Adolph Green)
New York, 23/abril/2000
FRANCK AVITABILE
Franck Avitabile (pi), Riccardo Del Fra (bx) e Luigi Bonafede (bat)
GETTIN' THERE
 (Mose Allison)
Paris, 21/janeiro/1998
RANDY BRECKER
Randy Brecker (tp), Lynne Arriale (pi), George Mraz (bx) e Anthony Pinciotti (bat)
CRAWFISH & GUMBO
(Lynne Arriale)
Englewood, N.J., 4/agosto/2008
JOHN LEWIS
Barney Wilen (st), John Lewis (pi), Sacha Distel (gt), Pierre Michelot (bx) e Connie Kay (bat)
AFTERNOON IN PARIS
(John Lewis)
Paris, 7/dezembro/ 1956
GERALD WIGGINS
Gerald Wiggins (pi), Eugene Wright (bx) e Bill Douglass (bat)
AROUND THE WORLD
(Harold Adamson / Victor Young)
Hollywood, CA, 12/junho/1957
CLARK TERRY
Clark Terry, Dizzy Gillespie, Freddie Hubbard (tp, flh), Oscar Peterson (pi), Joe Pass (gt), Ray Brown (bx) e Bobby Durham (bat)
WRAP YOUR TROUBLES IN DREAMS
(Harry Barris / Ted Koehler / Billy Moll)
New York, outubro/ 1992

P O D C A S T # 4 2 9

31 agosto 2018

CHRIS ANDERSON 


FRANCK AVITABILE 
KIKO CONTINENTINO


PARA DOWNLOAD DO ARQUIVO DE ÁUDIO USAR O LINK ABAIXO E CLICAR NA JANELA BAIXAR:

https://www.4shared.com/mp3/gzDS0o5Agm/PODCAST_429_A.html

A BARONESA DO JAZZ - Que todo amante de jazz deveria conhecer.

29 agosto 2018



Após alguns anos de sua publicação, o livro estreitamente relacionado à história do jazz, Nica's Dream, de David Kastin, tornou-se um best seller em ambos os lados do Atlântico, considerando que os fãs do jazz devem aprender mais sobre esta grande mulher que deixou um destacado capítulo na história do jazz moderno.
Jazz tem estado longe de ter ligações estreitas com as aristocracias globais, exceto no caso notável da multimilionária BARONESA KATHLEEN ANNIE PANNONICA ROTHSCHILD, "Nica", nascida em uma das famílias mais ricas e aristocráticas da Inglaterra, que também ousou pilotar seu próprio avião pelos céus da Grã-Bretanha, para lutar ao lado da resistência francesa na Segunda Guerra Mundial.
Ela viveu mais de duas décadas em Nova York, onde foi uma grande amiga e protetora  dos músicos de jazz da era do bebop, cool e hardbop. 
Uma patronesse  do século XX. Ingredientes ideais para uma biografia fascinante.
"Nica" ainda aparece na literatura por Julio Cortazar, com seus amigos e protegidos Thelonious Monk, Charlie Parker, Sonny Rollins, e muitos outros pioneiros do jazz moderno.
A biografia, intitulada "Sonho de Nica" ou "de Nica's Dream" (nome de uma composição de Horace Silver, dedicada a ela) foi escrita por David Kastin e custa menos de US$ 20 (pode ser comprado como um livro ou para Kindle através da Amazon). Ele relata sua vida intensa de seus anos jovens no Reino Unido, sua luta contra a resistência durante a Segunda Guerra Mundial e sua relação com o movimento bebop, quando ele se mudou para Manhattan.
Por que há tantas composições de jazz dedicadas à baronesa? Por exemplo: "Nica's Dream", de Horace Silver; "Nica's Tempo", de Gigi Gryce; "Nica", de Sonny Clark; "To Nica", de Kenny Dorham; "Blues For Nica", de Kenny Drew; "Pannonica", de Thelonious Monk; "Nica Steps Out", de Freddie Redd; "Thelonica", de Tommy Flannagan; "Inca" por Barry Harris.
A razão é que por duas décadas Nica socializou-se com músicos de jazz, poetas e escritores "beat" (beatniks) e tornou-se famosa por dirigir seu luxuoso Rolls-Royce prata indo para os clubes de jazz, para ouvir seus amigos músicos e protegidos. Nica ajudou financeira e moralmente muitas vezes músicos com sérios problemas. Não houve noite em que Nica não visitou os locais de jazz para ouvir e compartilhar com seus amigos musicais. Nada acontecia com seu carro luxuoso que ela deixava estacionado perto dos clubes até o amanhecer, porque todos naqueles bairros a respeitavam e a apreciavam.
Além de apoio financeiro recebia constantemente em seu hotel de luxo dezenas de músicos para os quais era sua mentora intelectual responsável pelo desenvolvimento e/ou idealização de algo em suas carreiras e comportamentos.
Tablóides a fizeram famosa em suas primeiras páginas quando em seu apartamento morreu seu amigo Charlie Parker e tornou-se uma personalidade junto com o crescimento da fama de Thelonious Monk, o chefe de seus amigos jazzmen, cuja família ajudou e apoio por anos.
"Nica" apareceu em filmes, documentários de televisão e outros livros, mas esta é a primeira biografia que cobre toda a sua vida com muitos detalhes e informações bem pesquisadas.
Em outubro de 2006 (Nica morreu em 1988) uma editora francesa publicou seu livro - Les Musiciens De Jazz Et Leurs Trois Voeux (músicos de jazz e seus três desejos), compilados pela Baronesa entre 1961 e 1966, quando entrevistou 300 músicos do gênero, perguntando a cada um quais eram seus três desejos. O texto do livro é acompanhado pelas famosas fotografias que Nica costumava tirar no ambiente de jazz com sua câmera Polaroid. Há uma versão em inglês da obra: Three Wishes: an Intimate Look at Jazz Greats (Três desejos: um olhar íntimo sobre os grandes do jazz)
Suas fotografias foram exibidas em inúmeros festivais de arte e música.
Sua neta Hannah Rothschild --periodista da BBC-- também publicou um livro sobre ela, menor, resumindo um excelente documentário de TV que ela fez para a BBC e HBO, que hoje podem ser encontrados em formato DVD. Hannah nunca conheceu sua avó e queria investigar sobre sua vida e aqueles prolíficos anos de jazz em Nova York. O documentário em DVD é chamado de "The Jazz Baroness" e o livro "The Baroness: The Search For Nica, The Rebellious Rothschild".




(traduzido e adaptado do blog Noticias de Jazz)

CRÉDITOS DO PODCAST # 428

27 agosto 2018

LIDER
EXECUTANTES
TEMAS / AUTORES
GRAVAÇÕES LOCAL e DATA
KAI WINDING
Kai Winding (tb), Ross Tompkins (pi), Russell George (bx) e Gus Johnson (bat)
HEY THERE
(Jerry Ross / Richard Adler) 
New York, 23/janeiro/1963
EDDIE JEFFERSON
Eddie Jefferson (vcl) acc por Dave Burns (tp), James Moody (st), Barry Harris (pi), Steve Davis (bx) e Bill English (bat)
SO WHAT (Miles Davis)
New York, 27setembro/1968
CESAR CAMARGO MARIANO
César Camargo Mariano (pi) e Helio Delmiro (gt)
SAMAMBAIA
(César Camargo Mariano)
Selo Emi Odeon, Rio de Janeiro em 1981
EMILY ASHER 
Emily Asher (tb), Bria Skonberg (tp), Levinson (st,cl), Gordon Webster (pi), Nick Russo (gt), Kelly Friesen (bx) e Kevin Dorn (bat))
SWEET PEA 
(Wayne Shorter)
Paramus, NJ, 8/dezembro/ 2011
ORIGINAL TUXEDO JAZZ ORCHESTRA
Oscar "Papa" Celestin, Kid Shots Madison (cnt), William "Baba" Ridgley (tb), Willard Thoumy, Paul Barnes (sa), Sidney Carriere (st), Manuel Manetta (pi). John Marrero (bj), Simon Marrero (bx) e Abbey "Chinee" Foster (bat)
BLACK RAG
(William Ridgley)
New Orleans, 23/janeiro/1925
CECILIA WENNERSTROM
Cecilia Wennerstrom (sbar), Ann Blom (pi), Filip Augustson (bx) e Henrik Wartel (bat)
BEHAVE YOURSELF
(Alex Kramer / Joan Whitney)
Estocolmo, Suécia 6/junho/1997
NAT KING COLE
Nat King Cole (pi), Oscar Moore (gt) e Wesley Prince (bx)
HONEYSUCKLE ROSE
(Fats Waller / Andy Razaf)
Los Angeles, 6/dezembro/1940
BARTEK PIESZKA
Bartek Pieszka  (vib), Nikola Kołodziejczyk  (pi), Maciej Szczyciński (bx) e Sebastian Kuchczyński – (bat)
SCRAPPLE FROM THE APPLE
 (Charlie Parker)
Katowice, Polônia, 2014
LITTLE AL THOMAS
A Crazy House Band - Dave Clark (st), Paul Mundy (sa), Van Kelly (sbar), Bob Jacobs (teclados), Sidney James Wingfield (pi), John Edelmann (gt), Ed Galchick (bx) e Tom "Mot" Dutko (bat) e Al Thomas (vcl)
MEMPHIS GIRL
 (John Edelmann)
Chicago, 1999
FRITZ PAUER
Fritz Pauer (pi), Jimmy Woode (bx) e Tony Inzalaco (bat)
THE BEACON (Fritz Pauer) 
Villingen, Black Forest, Alemanha, 6/março/1978
GEORGE WEIN
George Wein And The Newport Jazz Festival All Stars: Ruby Braff (cnt), Vic Dickenson (tb), Pee Wee Russell (cl), George Wein (pi), Jimmy Woode (bx) e Buzzy Drootin (bat)
BLUES POUR COMMENCER
(George Wein) 
Concert "L'Olympia", Paris, 22/abril/1961
FRANK ROSOLINO
Frank Rosolino (tb), Louis Van Dyke (pi), Jaques Scholls (bx) e John Engels (bat)
ALL THE THINGS YOU ARE
(Oscar Hammerstein II / Jerome Kern)
Radio NOS Studios, Hilversum, Holanda,  junho/1973