Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

RODGERS SONGBOOK

17 novembro 2008


Um sujeito dos mais simpáticos, John Pizzarelli (48), quando este ano em Londrina, teve a “paciência” de conversar comigo várias vezes sobre assuntos relacionados à música e mais especificamente ao jazz. Trocamos idéias sobre compositores de todas as origens, passando por Legrand, Jobim e, claro, os grandes craques americanos. Coincidência ou não, temos as mesmas opiniões sobre Porter, Berlin, Gershwin, Rodgers e Kern, entre outros. Dos cinco citados, Porter e Berlin eram os menos cotados, se comparados a Kern, Rodgers e Gershwin. Tanto Porter como Berlin eram songwriters, ou seja, faziam letra e música. E esse tipo de compositor geralmente prioriza as letras. Daí a nossa preferência, em se tratando de jazz, em favor dos que tinham parceiros letristas e se concentravam unicamente nas melodias e harmonias. Quando revelei meu compositor predileto (Richard Rodgers, a quem dediquei uma produção do CJUB), Pizzarelli caiu na risada. Eu não sabia que ele estava terminando seu último CD exatamente com o songbook de Rodgers. E aí ele me contou detalhes do disco. O pai, Bucky, tinha participado apenas de uma faixa, It’s Easy To Remember. Nosso César Camargo Mariano também tinha sido convidado para outra faixa, Happy Talk, que recebeu uma levada de bossa-nova. Pizzarelli havia entregado 6 temas para o arranjador Don Sebesky. A cozinha era a mesma que veio à Londrina, com o ótimo Larry Fuller ao piano e Tony Tedesco à bateria, além do irmão Martin ao contrabaixo. Pois bem. O CD foi lançado pela Telarc em agosto. Pizzarelli ficou entusiasmado ao descobrir que Rodgers tem muito prestígio no Brasil e que suas músicas são bem conhecidas por aqui. Antes de ir para o Rio, onde se apresentaria no Mistura, Pizzarelli deixou escapar que o próximo projeto poderia ser em cima do songbook de Jerome Kern. Eu dei toda a força. Considero Kern, ao lado de Gershwin e do próprio Rodgers, o trio-de-ferro entre os “composers” americanos de todos os tempos.
........................................................
Telarc (2008)
John Pizzarelli – guitar, vocals, arranger
Don Sebesky – arranger
Bucky Pizzarelli – guitar (guest soloist)
César Camargo Mariano – piano (guest soloist)
Larry Fuller – piano
Tony Tedesco – drums
Martin Pizzarelli – bass
………………………………………………..
01. With a song in my heart (Rodgers/Hart)
02. This can’t be love (Rodgers/Hart)
03. I like to recognize the tune (Rodgers/Hart)
04. It’s easy to remember (Rodgers/Hart)
05. Johnny one note (Rodgers/Hart)
06. Nobody’s heart (Rodgers/Hart)
07. Happy talk (Rodgers/Hammerstein)
08. Mountain greenery (Rodgers/Hart)
09. I have dreamed (Rodgers/Hammerstein)
10. The lady is a tramp (Rodgers/Hart)
11. She was too good to me (Rodgers/Hart)
12. You’ve got to be carefully taught (Rodgers/Hammerstein)
…………………………………………………………
Som na caixa: The Lady Is A Tramp (Sebesky, arranger)



Subscribe Free
Add to my Page

Um comentário:

Anônimo disse...

Ist Einverstanden, das nГјtzliche StГјck cialis rezeptfrei l?nder viagra generika [url=http//t7-isis.org]levitra[/url]