Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

UM DIA SEM MÚSICA ? NÃO VAI SER POSSÍVEL ...

18 novembro 2008

O nome do "artista" é Bill Drummond. E tem como orgulho ter deixado a BBC escocesa sem música durante um dia.
Como dizem, só é louco quem queima dinheiro e a figura em questão queimou 1 milhão de libras.
Agora, o personagem em questão quer propor a realização do quarto ano do Dia Sem Música no Brasil.
Diz ele :
"A cada ano, eu foquei o Dia Sem Música em um lugar diferente. Em 2007, foi a vez da Escócia. Isso só aconteceu porque um produtor da BBC Radio Escócia (a estação de rádio nacional) me contatou e queria fazer com que a rádio ficasse todas as 24 horas do Dia Sem Música sem tocar uma única nota musical. Foi um grande sucesso, e criou uma série de debates na mídia escocesa. Um tempo depois, ainda em 2007, um brasileiro de São Paulo entrou em contato comigo. Ele queria saber se poderia fazer algo relacionado ao Dia Sem Música no Brasil. Logo que eu li o seu e-mail, pense: "Não seria ótimo fazer o Dia Sem Música de 2008 focando o Brasil?". Não sei se é a verdade, mas o resto do mundo tem a impressão de que no Brasil há música 24 horas por dia, durante os 365 dias do ano, de que os brasileiros fazem tudo usando música com pano de fundo. Pareceu-me o lugar perfeito. Agora eu sei que, na verdade, não vai haver uma nota musical a menos tocada no dia 21 de novembro no Brasil, mas o que é mais importante para mim é que haja um debate, que as pessoas conversem sobre a nossa relação com a música, sobre como ela muda e evolui, e para onde ela deveria estar indo. É claro que isso também é uma bela desculpa para eu viajar para o Brasil"

E mais, perguntado como explicaria a idéia do Dia Sem Música para uma pessoa comum e como alguém que ama música pode ficar um dia inteiro sem ouvi-la, ele simplesmente diz :
"Tente. São apenas 24 horas, e depois nós podemos conversar sobre isso. As pessoas também podem visitar nosso site oficial e ver como as outras pessoas se relacionam com a idéia. Parece que existem tantas pessoas considerando a idéia de um Dia Sem Música quanto existem pessoas que acham que tudo isso é uma perda estúpida de tempo."

Pois é Bill Dummond, e você ainda se acha um "artista" ?! Definitivamente, você é um completo idiota !

Já que falam do Brasil, por que não pensam em tirar algumas das nossas rádios do ar por 1000 anos ? Uma vergonha o que fazem com nossas rádios, vendidas ao jabá explícito, música de péssima qualidade, programação sem qualquer critério, rituais evangélicos e até exorcismo.

Na época da Fluminense FM, categorizada como "Maldita", teve até processo dos mais crentes para que o apelido fosse banido pois era considerado "uma ofensa".
Realmente, era "Maldita" para quem não gosta de música. O que veio depois ... uma vergonha !!

Bill Drummond, veste uma saia, volta pra Escócia e toma um porre de um bom uisque !

Nenhum comentário: