Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

FESTIVAL TUDO É JAZZ, OURO PRETO - 2008 - 3º SET

17 setembro 2008

Na foto acima, a delegação do CJUB : Sazz, MauNah e Sílvia e BraGil

Karry Allyson - vocal e piano, Rod Fleeman - violão, Todd Strait - bateria, Ed Howard - baixo.

Allyson canta bem em inglês e toca um pianinho. Quando se aventura em português, é um desastre, como todos os americanos. Tanto que o melhor momento foi Night and Day, dedicado ao Zuza, que havia pedido sua interpretação.

Mas o melhor mesmo do set foi o violão elétrico do Rod Fleeman.


Omar Sosa - PASSO ! Só aguentei 15 minutos.


Nicholas Payton : Payton - trompete e empáfia!, Robert Glasper - piano e pianola fender, Vincent Archer - baixo, Marcus Gilmore - bateria e Daniel Sadownick - sabotagem percussiva!

Uma grande decepção! Começou com um longo solo de percussão, com os demais músicos já demonstrando um ar de tédio contagiante. Na primeira metade do set, Robert Glasper, de quem se diz maravilhas, ficou apertando teclas de seu fender sem maior interesse. Nicholas Payton, que ainda tira um lindo som de seu trumpete, apresentou temas fracos, pequenos malabarismos sonoros, solos duvidosos e repetitivos e um vocal lamentável!

Sinceramente, não sei definir seus novos caminhos musicais. Só em Days of Wine and Roses, tivemos um pouco do piano de Glasper, sem exageros.
Não acredito que alguém tenha entendido o que Mr. Sadownick tinha a ver com tudo aquilo.


CHRISTIAN MCBRIDE : McBride - baixo, Eric Reed - piano, Carl Allen - bateria, Warren Wolf - vibrafone, Steve Wilson - alto e soprano.

Depois de uma noite decepcionante, um final apoteótico! McBride é demais e seu novo grupo só tem craque. Até o muito jovem Warren surpreendeu. O primeiro CD só deve sair em 2009.

Jazz na veia, hard bop da pesada, com E.Reed voando no piano, C.Allen mais parecendo um dínamo na batera e S.Wilson solando como nunca. Foram 90 minutos de puro êxtase!
McBride está se tornando o novo Ray Brown, com um pulsar de cordas impressionante, além de um solista precioso.


COTAÇÕES DE BRAGIL

Y. Hermann - @@

Bojan Z - @@

Hadouk Trio - @@@1/2

M. Portal - @@@

Third World Love - @@@@

K. Rosenwinkel - @@1/2

The Cohens - @@@@1/2

J. Lindner - @@@@1/2

K. Allyson - @@@

N. Payton - @1/2

Omar Sosa - Sem nota

Christian McBride - @@@@@

M. Nascimento - @@@

Melhor Solo e Musa de Ouro Preto : Anat Cohen

Revelação : Steve Shehan

Comentário final - O festival continua com todas as suas virtudes que já cansei de elogiar, mas este ano tenho 2 reclamações :
4 shows das 7 às 2 da manhã é por demais cansativo, principalmente se o 1º e o último são de seu interesse.

Acresce o fato que, por causa disso, só foi permitido bis no último show. Eu, por exemplo, gostaria muito de ouvir um pouco mais do Hadouk Trio.
O show na Praça Tiradentes ficou enorme e Pop. Não tem cara e jeito de Jazz.

BraGil, ansioso por 2009.

Nenhum comentário: