Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

FESTIVAL TUDO É JAZZ, OURO PRETO - 2008 - 2º SET

16 setembro 2008




Sexta feira foi a noite da Anzic Records, a conexão Israel-Nova York. Músicos jovens, talentosos, tocando com grande entusiasmo e prazer, proporcionaram + de 4 horas de Jazz de alta qualidade.
Kurt Rosenwinkel Trio : com Eric Revis - baixo e o desconhecido Obed Calvaire - bateria.
Dos 4 shows o mais fraco, apesar de alguns bons momentos de Obed. Rosenwinkel é apenas um guitarrista competente, sem muito brilho.

The Third World Love : Avishai Cohen - trompete, Yonatan Avishai - piano, Omer Avital - baixo e Daniel Freedman - bateria.
Liderado por Avishai, o grupo apresentou um set contagiante, com ecos do oriente médio e pitadas latinas. Com um entrosamento incrível, apresentaram somente originais, com destaque para os de Avishai Cohen, que é um trompetista com sopro e criatividade raras.
O set foi baseado no CD "New Blues".

The 3 Cohens Sextet : Avishai - trompete, Anat - tenor e clarinete, Yuval - soprano + Aaron Goldberg - piano, Avital - baixo e Daniel Freedman - bateria.
Com Goldberg e os irmãos nos sopros, o primeiro grupo voltou ao palco para uma apresentação maravilhosa. Goldberg já pode ser incluído entre os melhores jovens pianistas da atualidade e Anat Cohen, na minha opinião, o melhor clarinete do Jazz atual.
Ela usou o mesmo em apenas um tema, quando arrasou "chorando" num solo que me levou ao delírio! e merecendo elogios rasgados de Zuza H. de Melo.
Anat, que também toca um tenor de respeito, estava pilhadíssima, falando um ótimo português e mostrando tesão de tocar, uma alegria contagiante.
Além dela, destaco ainda o Avital, outro motor do grupo com solos e composições de alta qualidade.
O grupo só tocou originais, a maioria do CD "Baird".

Jason Lindner Big Band : Lindner - teclados, Avital - baixo, Eric McPherson - bateria e 8 sopros : Avishai e Duane Eubanks - trompetes, Joe Fiedler e Rafi Malkiel - trombones, Anat, Jay Collins - tenores, Chris Karlic - barítono e Yosvany Terry - alto e percussão(chekerê).
Posso dizer que ouvimos a primeira banda judaico-latina do Jazz! Tirando as passagens da pianola fender do líder, um set perfeito. Alta voltagem com riffs pesados, solos distribuídos por todos, com destaque para J.Collins e R.Malkiel e direito a 2 sets, pois fomos até 2:40 da madrugada envolvidos por grande intensidade musical, com originais tirados do CD duplo "Live at the Jazz Gallery".
BraGil, arrebatado!

Nenhum comentário: