Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

FILME "THE GIRLS IN THE BAND": DVD JÁ ESTÁ DISPONIVEL

23 agosto 2016



O aclamado documentário sobre a história da contribuição das mulheres para o jazz, THE GIRLS IN THE BAND, ainda é exibido nos cinemas norte-americanos, não em circuitos de distribuição comercial, e até agora apenas um número limitado de DVDs foram vendidos. Agora ele está disponível para o público em geral através da Internet.
O filme documenta a participação dos instrumentistas do sexo feminino (e vocalistas) no jazz dos anos 30 em diante, quando o meio jazzístico era dominado por músicos do sexo masculino e era abertamente hostil à participação das mulheres em bandas e orquestras, até quando, começaram a abrir as portas para os músicos de jazz mulheres.
O que é impressionante é a qualidade e o grande número de mulheres que contribuíram com a sua vocação artística para o desenvolvimento do jazz, que, no entanto, têm sido relegadas ao esquecimento depois de receber pouco ou nenhum crédito. Executavam todos os tipos de instrumentos,  eram pianistas, saxofonistas, clarinetistas, trompetistas, trombonistas, baixistas, guitarristas, bateristas, etc.
O filme é generoso com documentos gráficos da história do jazz, bem como uma riqueza de entrevistas com músicos de jazz mulheres, historiadores, escritores e críticos de jazz. Os narradores também são alternados e incluem músicos que tocavam nos anos 30 e 40, como Roz Cron saxofonista e a pianista Marian McPartland. Este filme trata o assunto com humor e algum sarcasmo, sem a qualquer momento perder a sua abordagem histórica.
O documentário THE GIRLS IN THE BAND, tem como diretora Judi Chaikin, estreou há três anos em Manhattan e já ganhou mais de uma dúzia de grandes prêmios: "Melhor Documentário" no Palm Spring International Film Festival; "Favorito do público" no Victoria Film Festival y Omaha Film Festival; "Melhor Documentário Musical" no Docutah Film Festival e "Melhor Documentário" no High Falls Film Festival e outros.

Abaixo há um link para ver o vídeo do trailer.


(adaptado de Noticias de Jazz)

4 comentários:

pedrocardoso@grupolet.com disse...

Estimado MÁRIO JORGE:

Vale a pena tentar conseguir o DVD, que na realidade foi produzido por uma "colagem" de "shorts", dos quais possuo uma boa dezena.
São documentos que demonstram a bela, histórica e preciosa colaboração das MÚSICAS para o JAZZ, particularmente com referência às "big-bands".
Excelente informação e vamos "caçar".

PEDRO CARDOSO

pedrocardoso@grupolet.com disse...

Estimado MÁRIO JORGE:

São exatamente 21;25 horas de domingo 11/setembro e acabo de receber o DVD, que verei amanhã, 2ª feira 12/setembro e depois darei notícias.
Abraços,

PEDRO CARD0OSO

pedrocardoso@grupolet.com disse...

Prezados MÁRIO JORGE e Cjubianos:
Realmente o documentário “The Girls In The Band” é imperdível para todos aqueles que amam e acompanham o JAZZ.
Com fulcro inicial no documentário “A Great Day In Harlem”, em que a fotografia nos mostra as grandes Mary Lou Williams e Marian MacPartland juntas, o documentário entra nos depoimentos de muitas e muitas instrumentistas “remanescentes” de suas atuações nos anos 1930 e 1940.
Lembramos que o “Great Day” foi uma reunião de muitas dezenas de músicos na frente e na escadaria de prédio na esquina da “Lenox” com a “125 st”, reunião marcada para as 11.00 horas de manhã em 1958. No documentário “A Great Day In Harlem” (produção de Jean Bach e narração de Quincy Jones), o grande Bud Freeman duvidava que os músicos comparecesses, já que à época a rotina era tocarem até as 04.00 horas da madrugada e dormirem até o meio-dia.
Todavia o comparecimento foi pleno e a foto um sucesso que percorreu o mundo, sendo objeto do documentário já citado (“A Great Day In Harlem”). O mais curioso é que o autor da foto, Art Kane, não era fotógrafo, mas produtor editorial e entusiasta de JAZZ, sendo essa sua PRIMEIRA FOTO PROFISSIONAL ! ! !
Na mesma ocasião Dizzy Gillespie fotografou um grupo (Ronnie Free, Mose Allison, Charlie Rouse, Oscar Pettiford, Mary Lou Williams e Lester Young), foto mais tarde divulgada por Mary Lou.
Ademais das entrevistas com as instrumentistas da época (1930 e 1940), temos no “The Girls ......” cantoras da época e “takes” com as bandas do “sexo frágil”, nada frágil.
O documentário percorre cronologicamente a chegada da “IIª Guerra Mundial” e o advento do “rock” que tanto contribuiu para a quase morte musical da humanidade e diversas outras fases históricas.
Como “extras” do DVD, destacam-se “Sherrie Maricle e componentes da Diva Jazz Orchestra”, “Mary Lou Williams” e “Jennifer Leitham” em entrevistas mais alongadas e “Another Great Day In Harlem”, uma calorosa reunião das “sobreviventes” no “National Black Theatre” (125st com 5 Av), após meio século em que as mil recordações e amizades são retomadas com muito carinho.
Enfim, é documentário que foi multi-premiado com todas as justiças e honras para aquelas que tanto contribuíram para a história do JAZZ, sendo mais que recomendado para o bom gosto de todos nós.

PEDRO CARDOSO

pedrocardoso@grupolet.com disse...

Prezados MÁRIO JORGE e Cjubianos:

Em tempo - o mais brilhante na produção desse "DVD" é a foto final do "extra" "Another Day In Harlem", quando 66 mulheres instrumentistas (ao lado do grande Billy Taylor) posam no mesmo local onde foi tirada a foto do "A Great Day In Harlem), com 55 músicos. Ou seja, a referência inicial do filme é, também, a bela referência final.

PEDRO CARDOSO