Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

UM EMPURRÃO LADEIRA ACIMA

25 setembro 2014




Segundo Mesfin Fekadu, do Daily Herald de Chicago, em artigo de ontem, Tony Bennett e Lady Gaga, que lançaram o recente CD Cheek to Cheek, pretendem com ele atrair a atenção dos jovens para o jazz.

Gaga afirmou em recente entrevista (em tradução livre) que: "o motivo do disco é não só uma colaboração com Tony [Bennett] mas levar o jazz a uma audiência inteiramente nova. Na realidade é dar ao Jazz a importância que ele merece, que é o nosso maior respeito e admiração".

Gaga e Bennett trabalharam na confecção do disco por dois anos, e trazem versões para grandes canções do American Songbook, desde Sophisticated Lady, de Duke Ellington até Lush Life de Billy Straihorn, passando por Anything Goes, de Cole Porter.

"Além de ter o mundo a seus pés neste momento, ela tem um vasto grupo de jovens que a idolatram e que nunca ouviram músicas de Jazz populares, música clássica americana", disse Bennett numa entrevista à parte. "E minha ambição ao fazer este álbum foi permitir a essa audiência se aproximar dessa música".

Belas e sábias palavras do veterano. E também da musa pop com esse vastíssimo ibope planetário (ela afirma cantar jazz em casa desde os 13 anos - tem 28 -, e que pretende gravar outros discos exclusivamente jazzísticos). Corroboram, com essa sua atitude, a minha humilde posição a respeito disso aqui no blog, pois sempre defendi a entrada de novos intérpretes - por menos qualificados que fossem para fazê-lo, caso típico da nossa Sandy que ousou, mesmo sem "estrada" jazzística, total domínio vocal ou mesmo o swing necessário interpretar temas jazzísticos em um dos seus últimos CDs -, na esperança de que atraíssem para o estilo algumas gerações de jovens que só ouviram lixo desde que nasceram. 

A atitude de Gaga e Bennett de honrar como deve ser honrada a arte jazzística - a única 100% norteamericana -, vem dando resultados positivos pois há uma grande repercussão na imprensa sobre o seu CD, que já foi resenhado por inúmeras publicações para o público mais jovem, como a revista Rolling Stone, os diários Newsday e USAToday, além da ABC News, a CBS News e a rede MTV, dentre inúmeros outros veículos de mídia de todas as categorias dos EUA e do resto do planeta.

Se isso não é uma empurrão na direção da revalorização do Jazz, teremos de aguardar os Rolling Stones decidirem tocar Moanin' num próximo concerto. Ou Justin Bieber cantar Strange Fruit

5 comentários:

MARIO JORGE JACQUES disse...

Pela amostra do vídeo se o CD mantiver este nível a associação será bem vinda. Gaga mostra que sabe cantar e bem sem "macacadas populares", até porque Tio Tony deve ter dado uma dura, mas vejamos o restante do CD.

apostolojazz disse...

É conferir porque o "selo" T.B. só nos reserva qualidade.

Edison Junior disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Edison Junior disse...

Rolling Stones tocando Moanin' seria fantástico!

MauNah disse...

Mestre Major,
há algumas outras faixas disponíveis no YouTube. Abraço.