Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

OS 25 ANOS DA A.N.D.

28 janeiro 2013


Será em 31 de janeiro que a A.N.D. completará seu 25º Aniversário. Para quem não conhece, a A.N.D. é uma confraria integrada por ex-ouvintes do programa “O Assunto é Jazz” que ainda hoje se reúnem mensalmente para conversar , trocar material fonográfico, mostrar novidades, enfim , manter acesa a chama do assunto Jazz. A história do grupo é a seguinte : Após as audições, os ouvintes presentes iam para uma pizzaria (segundo Leo Gandelman, o programa era o único que acabava em pizza) prosseguir com as conversas desenroladas durante o programa. Mas, o tempo era curto e por sugestão de Gedir Pimentel começaram a se reunir mensalmente para colocar os assuntos em dia. Aos poucos foram chegando novos adeptos, entre eles Mauricio Einhorn , e a coisa fluiu normalmente até os dias de hoje, com a Taberna da Glória nos recebendo mensalmente. A imagem acima é a que está na camisa comemorativa. Em tempo, AND quer dizer “Audiência Nota Dez”.

2 comentários:

Beto Kessel disse...

Parabens ao Programa, ao seu realizador e a audiencia nota dez!!!

Beto

Anônimo disse...

MESTRE LULA:
Parabéns por manter acesa a "fogueira" (muito mais que "chama") de um grupo de amigos, unidos pelo amor à "ARTE POPULAR MAIOR".
Claro que a pizza regada a um bom chopp sempre alegrava o início da madrugada pós-programa, mas o papo e as trocas de informações/conhecimentos durante e depois do programa (sempre com a presença do indefectível Paulinho de tantas glórias e tradições no manuseio dos LP's) é que transformavam JAZZ em VIDA.
Mais uma vez não poderei estar presente (assim como perderei a oportunidade de visitar minha irmã LINA em seus 80 anos), mas a amizade e a saudade de todos seguirá tão grande quanto o carinho por todos.
Desejo uma feliz comemoração, com muita informação e notícias. Aguardo sua postagem no CJUB sobre o desenrolar dos "embates".

APÓSTOLOJAZZ