Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

P O D C A S T # 1 0 2

11 maio 2012











 PARA BAIXAR: http://www.divshare.com/download/17565842-7f0

8 comentários:

MaJor disse...

Uma retificação ao PODCAST o baterista citado como RUBENS MEIRELES é na verdade RUBENS ALBERTO BARSOTTI, nascido em 16/10/1932 São Paulo.

Nelson disse...

Oportuníssima apresentação do "patrono" Dick, onde sua excelente qualidade de musico, e jazzista, foi aqui apreciada pelos "decanos" e, trazida à tona para os "neófitos". Bem apropriado para comemoração dos 10 anos desse "ultimo bastião de guarda" de cultura jazzística, no "país de Meu Deus".
Digno de nota: os vocais da "diva", Leny Andrade, "a fase brubeckiana" do Dick e, a raridade em V-Disc.

De PARABENS !!!! mais uma vez, o CJUB e voce, amigo Major, pelas escolhas apresentadas.

Abçs.
"Nels"

Anônimo disse...

Boa Major,
É sempre bom ouvir o "patrono", exemplo maior do Jazz em nossa terra.
abcs.
llulla

Anônimo disse...

Grande MÁRIO JORGE:

Mais que oportuna a "presença" de DICK FARNEY, verdadeiro músico do bom JAZZ.
Grato, muito grato pela música de qualidade ! ! !

APÓSTOLO

MauNah disse...

MaJor,

nada como comemorar um aniversário coletivo tendo a chance de ouvir esse talento jazzístico que só podia ser inato do Dick (ele chega a suingar como se fosse um nativo dos bairros mais boêmios de N.O. ou de Chicago) e que então foi burilado nas suas temporadas pelos EUA. E que molho tinha a orquestra brazuca que o homem comandava! Essa gravação eu nunca tinha ouvido... espetacular.

Já a jovem Leni que também arrebenta no seu scat em It's Wonderful, eu acho, modestamente, que dá uma desafinada estranha na entrada de My Funny Valentine. Talvez por sua coragem desmedida e excesso de confiança na extensão - corrijam-me por favor - achei que ela entra semitonando e só encontra o tom certo na terceira frase. Mais alguém acha isso, apenas como curiosidade, ou são meus ouvidos que estão defeituosos (podendo ser algum efeito "aquoso")?

De todo modo, um podcast para guardar pra sempre e a fraternidade jazzístico-etílica-fumaceira só tem a agradecer-lhe por seu gigantesco trabalho de infinita paciência e dedicação na escolha e montagem desse verdadeiro espetáculo de trilha.

É sim uma festa, e pros ouvidos.

Longa vida aos confrades e um viva especial pro nosso "locutor" oficial.

Abração.

MaJor disse...

Caro MauNha tem toda a razão e quase que não coloco as faixas com a Leny achei que estava cantando um tom acima um tanto "esganiçada" para quem a conhece em dias mais prá frente. Depois já plotado o Pod e reouvindo para ver se tudo estava certo me arrenpendí de vez, e já ficava difícil trocar.Também estava com 19 anos início de carreira e talvez muito nervosa!!! mas é Leny Andrade.

Anônimo disse...

Parabens para o blog muito legal e ao podcast cada vez melhor. Este com Dick Farnei está sensacional.
Carlos Lima

Anônimo disse...

Mestre MaJor,
nem era o caso de mexer.
O comentário foi apenas no sentido de testar a minha audição em face das dos demais. Ando desconfiado dela, pois tenho um problema que muito me incomoda, um tinido (chamado tinnitus, um silvo agudo e constante dentro do ouvido e por consequência, da cachola, que a par de ser incurável até o momento, não pára por um segundo sequer.
O que até agora não vinha prejudicando a minha percepção de tons, daí a pergunta aos demais audiófilos.
Um grande abraço, e viva a Leny!
MauNah