Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

MAIS RANKINGS, AGORA POR PAÍSES

11 maio 2012



(clique para ampliar)

Como substituta moderna das antigas lojas de rua, hoje quase que inteiramente obsoletas pelo advento das vendas online, e sendo a principal negociadora de música on-demand (o que significa que o interessado vai até seu dispositivo com acesso à internet mais próximo e adquire a faixa que deseja ou, muitas das vezes, por admirar o artista/grupo/orquestra compra o "disco" todo), a ITunes Store, dona da solução mais criativa e rentável dentre os fornecedores de fonogramas, publica em seu site rankings dos 10 CDs mais vendidos em todas as categorias musicais sob as quais classifica os estilos disponíveis. Publica igualmente seu ranking das músicas individuais mais vendidas e, de novo, com um cardápio de opções para saciar qualquer tipo de interessado.

Esta ilustração mostra a posição dos Top 10 Albuns de Jazz nos EUA, Reino Unido, França, Alemanha e Austrália e sua leitura permite perceber alguns pontos interessantes: Nos EUA, Miles, Armstrong, Nina Simone e Ella seguem firmes, sendo Kind of Blue o terceiro colocado, após o popular trompetista Chris Botti, cujas interpretações mais "fáceis" de entender movem mais o mercado atual, e a ascendente estrela Esperanza Spalding, que conjuga talento jazzístico e maestria no contrabaixo com uma pegada mais contemporânea, o que atrai o público mais jovem sem no entanto afastar os mais calejados jazzófilos.
No entanto, o mago do trompete Miles é o único que tem albuns seus nos rankings de 4 entre os 5 países (a Austrália é a exceção neste flash), com 2 discos no Reino Unido (um deles Kind of Blue) e com outros 2 títulos diferentes na França e na Alemanha.

E é a para mim desconhecida - ainda - Melody Gardot que ostenta uma figuração curiosa, com discos na lista de 3 dos 5 países (exceções EUA e Alemanha), sendo que na França coloca 3 albuns na parada. Preciso descobrir quem é e o que faz ali.

E por último, algo "diferente", saído do ranking da Austrália. Provavelmente classificada ali por um australiano atuado por um twelve-pack de Forster's, aparece em segundo lugar uma coletânea do tipo greatest hits de ninguém menos do que Edith Piaf. Que, pelo que sei (e me corrijam, Mestres, por favor, caso eu esteja precisando ser iluminado) em toda a sua carreira só cantou uma canção que poderia ter uma levada jazzística, numa única oportunidade - em seu concerto no Carnegie Hall em 1957 - a pérola de Kosma e Mercer, Autumn Leaves.

Abraços.

Um comentário:

Anônimo disse...

Prezado MauNah:

Novas mídias, outros tempos.

APÓSTOLO