Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

HOMENAGEM MONSTRA AO GRANDE MESTRE

20 julho 2011

Tudo programado, confirmado e sacramentado!

Vai acontecer no próximo dia 20, quarta feira, a partir das 19 hrs., na Sala Baden Powell, em Copacabana, um Tributo, ao mesmo tempo uma homenagem, uma apreciação, um agradecimento, um reconhecimento - cada um escolhe o seu próprio termo - como deve ser, ao nosso Mestre RAF, JOSÉ DOMINGOS RAFFAELLI, ou Raffaelli apenas, como é chamado pelos colegas da imprensa.

Não cabe aqui falar dele, ponto. Cabe apenas fazer a divulgação e o convite para que todos aqueles que tiveram ou mantém contato com essa fonte inesgotável de conhecimento jazzístico possa ir até lá dar-lhe o mais apertado abraço "jazzístico" que o Rio já viu. Promovido pelo grande saxofonista NIVALDO ORNELLAS, o Tributo a JDR passou a ganhar as adesões de inúmeros profissionais da música, instrumental ou não, que tiveram suas carreiras abençoadas - sempre por merecimento, diga-se - pelas palavras de apresentação do homem que sabe, conhece, entende.

A noite deverá ser de muito boa música, do jeito que "o Homem" gosta e, portanto, imperdível para qualquer um que goste de jazz ou bossa.

E, segundo o comentário de ultimissima hora aqui feito no blog pela Ana Azevedo, que com o Lipe Portinho, comandam a festa, já há mais de 15 (quinze) atrações confirmadas para esse Tributo arrasa-quarteirão que vai rolar, número que tende a subir à medida em que a divulgação da homenagem se espalha.

Não dá para perder! Todos lá!

21 comentários:

pedrocardoso@grupolet.com disse...

Parabéns que ele merece, e muito ! ! !
Ornelas é mais que músico, um senhor ser humano.
J

Érico Cordeiro disse...

Uma homenagem mais que merecida a esse verdadeiro monumento do jornalismo cultural.
Parabéns ao Nivaldo, ao Lipe e a todos que, de uma forma ou de outra, permitiram que esse projeto se tornasse viável!
Acho que vou acabar indo ao Rio!

llulla disse...

Estava pronto para postar uma mensagem para o mestre Raffa quando fui surpreendido com o cancelamente do tributo que os músicos lhe ofereceriam na Sala Baden Powell. Ainda assim, a homenagem é muito mais que merecida, pois Raffaelli foi e é um dos baluartes da nossa imprensa
no assunto JAZZ. A ele onosso abraço e o aguardo de uma nova data.
llulla

Beto Kessel disse...

Tambem ja estava tentando me programar para passar la depois do trabalho.

De qualquer forma, Jose Domingos Raffaelli merece todas a homenagens e tributos.

E um prazer poder conversar e aprender com ele.



Beto

Ana Azevedo disse...

caros amigos do CJUB, não tem cancelamento nenhum, a homenagem acontecerá dia 20 de julho as 19hs com mais de 15 atrações confirmadas na Sala baden.
por favor divulguem e compareçam!
Obrigada,

Ana Azevedo

MauNah disse...

Ana,
obrigado pelo seu esclarecimento. Já estava preocupado da data "cair" e toda essa festaça ser jogada pras calendas.
Abraço,
Mauro

Palmeira disse...

També, vou me programar pra ir. pela homenagem, e também porque pinta ser um senhor show: "Nivaldo Ornellas e mais 15 atrações" não é pra se perder. Será que precisaremos comprar/reservar ingressos com antecedência?

Beto Kessel disse...

tem tudo para ser a jam session do ano. programa imperdivel...vou fazer tudo para estar la....

Beto Kessel

Bene-X disse...

Mesmo que Raffaelli estivesse sozinho, no palco, sem nada dizer, seja na Baden, no Municipal, ou no Maracanã, mereceria ele, sempre, lotação esgotada. Ícone é assim. Parafraseando o Mestre, só quem viu (seu exemplo de vida) e ouviu [sua(s) história(s)], sabe por que José Domingos Raffaelli é, na história brasileira, a mais importante personalidade ligada ao Jazz.

Abs.,

MauNah disse...

Mais um detalhe: a totalidade da renda dos ingressos para essa festança jazzística, cada um a 30 reais (menos de 20 dólares!!!) será revertida para o próprio Mestre, para ajudar no custeio do tratamento fisioterápico a que vem se submetendo ultimamente.

Desse modo, o que se pede é que não sejam usadas as prerrogativas de "idosos", na sua aquisição.

Mas, muito mais importante para ele que a manutenção do tratamento físico, a presença maciça de seus amigos, colhidos ao longo da sua impecável carreira profissional fará, acredito, bem extraordinário ao espírito do Raffaelli, dando-lhe um estímulo especial para manter a labareda interior em força máxima, instigando-o a continuar espalhando todo o seu conhecimento pelos jovens (e outros nem tanto) interessados pela arte do Jazz.

Força total ao Mestre!

Fred Monteiro da Cruz disse...

impossibilitado de comparecer fisicamente a essa justa homenagem ao mestre raffaelli, deixo aqui, desde logo, um abraço de um admirador do seu profundo conhecimento musical..longa vida ao mestre e que ele continue por mais muitos e muitos anos nos iluminando com sua sabedoria !

Felipe disse...

Músicos participantes serão:
Mauro Senise, Gilson Peranzzetta, Nivaldo Ornellas, grupo Tutti, Grupo Batacotô, Paschoal Meirelles, Zé Staneck, Beto Saroldi,Marcos Rezende, Flavio Goulart, Paulinho Trompete, Ricardo Serpa, Novele, Paulo Russo, Itamar Assiére, Mingo Araújo, David Ganc, Tim Rescala, Idriss Boudrioua, AC, Fernando Moura, Kiko Continentino, Sergio Barroso.

MauNah disse...

Lipe,
já foi algum release pros jornais?
O Ancelmo é amigo dele e poderá divulgar caso receba, por exemplo.
Abs.

MaJor disse...

Caro Raffa, não poderei comparecer mas me solidarizo completamente com esta homenagem. Deverá ser espetacular. Não irei só porque moro em Itaipava, desceria com todo prazer, mas estou convalescendo de uma cirurgia de vesícula em emergência que complicou um pouco, mas estou bem agora, ok?
Grande abraço

Mario Jorge

José Domingos Raffaelli disse...

Caros e bondosos amigos,

Agradeço a todas pelas manifestações de solidariedade, irrestrito apoio e, particularmente, ao nosso Gran Master Mau Nah pela iniciativa em publicar a notícia do evento no blog.

Obrigadíssimo e keep swinging,Raf

Felipe disse...

Querido Mau Nah,
foram enviados sim, mas O Globo tem resistência com a Boa Música desde que o homenageado saiu de lá e dos colegas talentosos desse também, Tais Como o Pimentel e o Antonio Carlos, uma pena pra boa música

Beto Kessel disse...

Um encontro de musicos, amigos e admiradores de Jose Domingos Raffaelli numa noite memoravel. A constelacao de estrelas era enorme, e somente Mestre Raff para juntar tanta gente boa.

Parabens a dupla Lipe Portinho/Ana Azevedo por fazer da Sala Baden Powell o que ela deve ser. Uma Casa da Musica de qualidade....Que a Prefeitura pense bem no que vai fazer.

A Bossa Nova nasceu ha poucos metros dali e seguiu encantando o mundo. Que a Secretaria de Cultura nao cometa o absurdo de acabar com o que tao bom vem sendo feito por la

Numa noite de tanta gente boa no palco, e parafraseando o tema brilhantemente interpretado pelo DUO Kiko Continentino e Paulo Russo, desde a chegada a Sala no inicio da noite, ja se sentiam os VESTIGIOS de um encontro musical e emocional em torno da figura de Jose Domingos Raffaelli.

Beto Kessel

José Domingos Raffaelli disse...

Caros amigos cejubianos,

Agradeço de coração a todos que compareceram ontem na Sala Baden Powell por ocasião da homenagem que me prestaram. Foi uma noite memorável para mim que jamais esquecerei. As sucessivas demonstrações de amizade e carinho por parte de todos, as imerecidas referências dos músicos ao meu trabalho jornalístico e mesmo de pessoas que não conhecia e me cumprimenteram calaram fundo noi meu coração.

Meus agradecimentos são igualmente extansivos a Nivaldo Ornellas, idealizador do evento, a Ana Azevedo e ao Lipe Portinho por cederem a Sala Baden Powell para essa noite inesquecível.

Também agradeço do fundo do coração ao pessoal do CJUB que compareceu: Mauro Mahoum, especialmente pela divulgação do evento no blog, Mario Vieira, pelo mesmo motivo, além de David Benechis, Marcelo Carvalho, José Sá, Gilberto Brasil, Gustavo, Beto Kessel, o casal LaClaudia e William, revivendo para mim os áureos tempos dos saudosos encontros e dos almoços do Cejub.

Impossibilitado de agradecer pessoalmente a todos, despeço-me com um fraternal e emocionado abraço,
Keep swinging,

Raf

P.S. Caro Llulla, há muito tempo pifou minha agenda eletrônica causando a perda de todos os telefones e email de amigos e demais poessoas ligadas à música.
Favor enviar-me email para restabelecermos contato.
Obrigado e keepo swinging,
Raf

José Domingos Raffaelli disse...

Caríssimos Mau Nah e demais amigos,

Penso que nossos músicos poderiam promover uma homenagem similar ao nosso querido MESTRE LLULLA, cuja profícua, relevante e incansável atividade dedicada à divulgação do jazz e à música dos instrumentistas brasileiros durante tantos anos na Rádio Difusora Fluminense merece um evento desse porte, pois, em se tratando de programas de rádio, ele é um ícone empreendedor que não mediu esforços nem entusiasmo nessa tarefa gloriosa a que se propôs realizando-a com todo seu talento, entusiasmo e dedicação.
Não deixemos essa idéia morrer.
Keep swinging,
RAF

llulla disse...

Alô Raffa,
Só hoje vi esse post ao qual agradeço sensibilizado. Já me sentí bastante homenageado com as valiosas presenças dos músicos em meu programa, mostrando seus trabalhos e valorizando bastante as audições. Infelizmente, como é de costume, o Jazz não tem chances na radiofonia carioca e não se contam nos dedos o número de pro-gramas excelentes que foram extintos. Grande abraço e como vc mesmo diz,
keep swingiçng.
llulla

José Domingos Raffaelli disse...

Caro Llulla,

É, meu caro, parafraseando um velho chavão, infelizmente "já não se fazem mais programas de jazz como antigamente".

Há alguns meses, a Rádio MEC retransmitiu a série de 20 programas que produzi e gravei em 1992 intitulada "A história dos pequenos conjuntos de jazz", trabalho pelo qual nunca me pagaram e nem deram satisfações que iriam reapresentar a série.

Foi assim que me trataram na Rádio MEC depois que um sambista assumiu a direção artística da emissora, quando me dispensou sem pagar o que deveriam por esse e outro trabalho anterior de 40 capítulos sobre "A História do Trompete no Jazz", em ordem cronológica das gravações, que produzi e gravei para a emissora.
Como fazer programa de jazz em emissora de rádio brasileira, eis a questão.

Com uma perspectiva dessas, não antevejo qualquer possibilidade de programas de jazz em rádio, principalmente nestes tempos das Lady Gaga e Beyoncês da vida...

Keep swinging,
Raf