Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Mestre Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Mario Vieira (Manim), Luiz Carlos Antunes (Mestre Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (Mestre MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).


BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

NÃO É JAZZ, NEM BOSSA: APENAS ESTUDO

20 fevereiro 2011

Decidi postar o clip abaixo por conta da fase tétrica que o Brasil vem passando no quesito educação. Não bastassem as bravatas cometidas em alto e bom som pelo presidente que saiu, antes, durante e na preparação para a sucessão de seu governo de 8 anos, o discurso de paraíso mundial vem se alongando - embora prestes a ser desmascarado pelos fatos -, e enquanto gasta-se muitos milhões com os políticos e seus interesses privados, temos escolas indigentes e alunos inconsistentes.
Como paralelo, vejam o desempenho desta big-band japonesa, comandada pelo Maestro Akira Myagawa e composta por crianças e jovens em sua maioria, e o extraordinário nível de execução a que alcançam, decerto fruto de um ensino de boa qualidade na base.
Um sonho: que, pelo menos o dinheiro destinado à educação dos jovens deste país não seja desviado no meio do caminho. Apenas isso, pois talento e determinação nossas crianças também tem. Não é pedir muito.
Desculpem o desabafo. E curtam a orquestra!

6 comentários:

pedrocardoso@grupolet.com disse...

Prezado MauNah:

A banda é sensacional ! ! !
Ainda mais sensacional será assistir o despertar do marketing federal e o estupor dos "eleitores"(???!!!...) que elegeram o apedeuta para 08 anos de desatino messiânico de quitanda de 5ª categoria, seguidos da eleição da assaltante criminosa que agora aturaremos por, pelo menos, mais 04 anos.
Infelizmente o fato dos "eleitores"(???!!!...) descobrirem o engodo, não alivia o Brasil da estupidez implantada.
A banda é muito boa.....

Anônimo disse...

Corrijo aqui um pequeno lapso: antes de postar este clip, eu estava vendo outra "peça" de Miyagawa no You Tube, bem curiosa e essa sim tocada pelas crianças, na qual ele mistura a 5a. de Beethoven com o Mambo no.5.

É mais popular, mas não menos criativa do que a presente. E como eu sempre defendo, serve para abrir as cabeças dos neófitos para entradar na faixa da música de maior qualidade. À parte a aparente dessacralização" da obra do velho e bom Beto, funciona muito bem.

Está aqui: http://www.youtube.com/watch?v=GEdXagVh-Rs

Desculpem a empolgação que transbordou para ESTE post aqui, quando a orquestra já é populada por "garotos" já não tão jovenszinhos assim, (tem até um "garoto" careca!).
Mas o espírito da crítica persiste.
Abraços.

Mau Nah

MARIO JORGE JACQUES disse...

MauNah, veio em boa hora o desabafo e coincidiu com uma reportagem agora há pouco no Jornal Hoje sobre o estado de escolas no Brasil, apesar de tudo na Globo ser super editado, mas não invalida a denúncia que aliás a Globo TV e o Jornal tem sido as maiores autoridades em denúncias deste país, ninguem vê nada, Lula então é surdo e cego, infelizmente só não é mudo. Na reportagem uma escola no Piauí SEM TETO, não é para os "SEM TETOS" é sem telhado mesmo, revoltante, pilhas de computadores parados porque não tem lugar para instalar nas escolas e vai por aí a fora...
Quanto à orquestra é ótima e se tocar um standard swing, heim?? conhecia a apresentação com a 5a. do Beethoven + mambo 5, são ótimos.
abraços Mario Jorge

Anônimo disse...

É "gastam-se muitos milhões" e não "gasta-se muitos milhões". No caso, como o "se" é o pronome apassivador, o sujeito da oração é "milhões", e o verbo, portanto, deve concordar com o sujeito.
A frase seria equivalente a "muitos milhões são gastos"!

Heleno disse...

No Rio as Escolas Estaduais quando tinha tempo integral havia bandas de música e canto orfeônico. Hoje as escolas divulgam o funk e nada mais.

Bruno Leão disse...

Excelente. O charuto e jazz está com tudo em cima!