Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

MUSEU DE CERA # 49 – JIMMY BERTRAND

09 dezembro 2008

James “Jimmy” Bertrand - percussionista e xilofonista sendo influenciado pelo seu primo baterista Andrew Hilaire. Nasceu no Mississippi a 24/fev/1900 e em 1913 foi para Chicago onde atuou na State Theatre Orchestra e depois juntou-se a Erskine Tate's Vendome Orchestra de 1918 a 28 que incluía Louis Armstrong, Buster Bailey e Freddie Keppard. Exímio baterista dedicou-se também aos instrumentos rudes como a washboard e wood blocks tendo feito várias gravações com os Jimmy Bertrand's Washboard Wizards associado ao pianista Jimmy Blythe.
Na década de 20 passou a lecionar o xilofone e percussão tendo sido seus alunos Lionel Hampton e Big Sid Catlett. Trabalhou com Doc Cooke, Tiny Parham, Dave Peyton, Roy Palmer, Lee Collins e o blues singer Blind Blake. Durante os anos de 1930 e 40 liderou sua própria banda, contudo suas gravações nessa época são como sideman da Eddie South International Orchestra e dos Chicago Rhythm Kings. Em 1944 deixou a música indo trabalhar em uma empresa de alimentos empacotados. Faleceu em Chicago em 1960.
Washboard é realmente o que significa — tábua de lavar. Foi muito empregada como instrumento de percussão nas bandas primitivas do Jazz de New Orleans. Os executantes usavam as unhas ou colocavam dedais para tirar um melhor som. Os maiores expoentes além de Jimmy Bertrand foram: William Spencer (*1909 †1944) e Jasper Taylor (*1894 †1964). Modernamente existem bandas dixieland que empregam a WASHBOARD, agora em alumínio, mais como uma curiosidade e, atualmente aqui no Brasil, a Traditional Jazz Band de São Paulo a utiliza em pelo menos uma música nas suas apresentações, tendo como executante o baterista Cidão (Alcides Lima).
Podemos ouvir no Museu uma washboard executada por Bertrand com um trio magnífico composto por Louis Armstrong, Johnny Dodds e Jimmy Blythe. Bertrand inicialmente divide a washboard com os címbalos depois empenha um tremendo suingue ao acompanhar o solo de Blythe seguindo-se o duo Amstrong / Bertrand simplesmente genial.
THE BLUES STAMPEDE (Irving Mills) – Jimmy Bertrand’s Wasboard Wizards - Jimmy Bertrand (washboard e líder), Louis Armstrong (cornet), Jimmy Blythe (piano) e Johnny Dodds (clarinete).
Gravação original: 28/maio/1927 – selo Vocalion 1100 – Chicago
Fonte: CD INTEGRALE LOUIS ARMSTRONG VOL. 4 – West End Blues 1926-1928 – selo FREMEAUX & ASSOCIES – FA1354 - 2007 - França



Subscribe Free
Add to my Page

Nenhum comentário: