Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

24 agosto 2010

O TRABALHO INESTIMÁVEL DE HERMAN LEONARD

Morreu no penúltimo sábado, 14/8, em Los Angeles, aos 87 anos o fotógrafo Herman Leonard, que dedicou grande parte de sua trajetória a registrar grandes momentos dos expoentes do jazz após a Segunda Guerra. Embora não pudesse pagar por isso, obtinha acesso aos grandes clubes de jazz (Royal Roost, Birdland, Bop City) quando, pelo uso de seu "instrumento" inseparável, uma maquina Speed Graphic, fez fotos tão emblemáticas que veio a ser considerado, ele também, um dos gigantes do jazz. Nas palavras de K. Heather Pinson, editor do livro "The Jazz Image" (em tradução livre), "as suas fotografias são provavelmente a melhor representação de como o jazz poderia soar"...

É possível ver outras de suas famosas fotos (entre elas a mais clássica de Dexter Gordon) aqui no site do NYTimes. As fotos estão acompanhadas de uma breve história desse Mestre, com links para material adicional bastante vasto.

Este post deve-se à ajuda inestimável do amigo Alexandre Dutra, d'aprés nota do seu amigo e também aficionado Jerónimo Belo, desde Angola.

Um comentário:

APÓSTOLO disse...

Prezado MauNah:

A obra que considero "clássica" de HERMAN LEONARD, é "The Eye Of Jazz" (1985), impressionante trabalho em "P&B", que inclui a foto clássica de Dexter Gordon e tantas outras (Parker, Clifford Brown, Bud Powell, Art Blakey e mais 56 "top's" do JAZZ).
As fotos internas das capas (frente e fundo) com o "Metropole Cafe" e o "Basin Street", são um primor de "clima".
Enfim, um artista que nos deixa saudades, além de um belo legado de qualidade.