Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

02 setembro 2008

LANÇAMENTO DO "HOT CLUB DE PIRACICABA"
Lançamento do CD "Jazz a la Django"

Saudações para os lançamentos do próximo dia 13 de setembro de 2008, sábado, em Piracicaba/SP, tanto do "HOT CLUB DE PIRACICABA" quanto do CD "Jazz a la Django", aproveitando a festa do aniversário de 40 anos do Dr. JOSÉ FERNANDO SEIFARTH, que promove reunião só para amigos e familiares.
Uma iniciativa que nos alegra, já que ao mesmo tempo em que podemos parabenizar o Dr. FERNANDO por seu natalício, demonstra que a boa música pode ocupar espaços pelo mundo afora.
O Juiz de Direito Dr. JOSÉ FERNANDO SEIFARTH que milita na Vara de Família de Piracicaba / SP é um apaixonado pela música, em particular pela de DJANGO REINHARDT, o grande guitarrista cigano, paixão essa que está motivando o lançamento do “HOT CLUB DE PIRACICABA”.
Iniciou-se no violão aos 07 anos, estudou o clássico por 04, passando depois para o popular e a guitarra elétrica (anos 60 do século passado, naturalmente Elvis e Beatles). Logo após formar-se em Direito iniciou o estudo da guitarra “Country” (“Western Swing”) e do “Bluegrass”. Foi a Nashville e conheceu de perto as bases da história do “Country”.
Por meio de ALCIDES LIMA, o “CIDÃO”, baterista da “TRADITIONAL JAZZ BAND BRASIL” (TJB), teve seu primeiro contato com o Jazz Tradicional. Entre os discos recomendados pelo “CIDÃO” veio-lhe às mãos uma coletânea que incluía o clássico “Djangology” de DJANGO REINHARDT, o que lhe causou impressão forte e imediata. Nunca ouvira alguém tocar como ele e as dúvidas o tomaram: que violão ele usava ? seriam cordas de nylon ? como era sua técnica ? e tantas outras questões.
Mesmo sendo escasso o material sobre DJANGO no Brasil, a Internet veio-lhe em socorro: a guitarra de DJANGO era especial, cigana, cordas de aço, tangidas com palheta bem grossa o que tornava o som mais grave. Passou a comprar discos de DJANGO e a tentar tocar no mesmo estilo, uma tarefa extremamente complexa para quem tocava “Country” e “Rock”.
Apreciador do grupo “HELLECASTERS”, formado por três guitarristas virtuosos liderados por JOHN JORGENSON e que toca Jazz no estilo “Manouche”, constatou que além dele eram inúmeros os seguidores de DJANGO pelo mundo afora: Angelo Debarre, Biréli Lagrène, Jimmy Rosemberg, Dorado Schmitt, Mandino Reinhardt, Tchavolo Schmitt e tantos e tantos guitarristas e grupos sob o nome de “HOT CLUB” (Noruega, Detroit, São Francisco, Lisboa, Sandwich, Cowtown). Envolvido pelo estilo “Manouche”, o “Gypsy Jazz”, o Juiz foi até Nova York (“Staten Island”) e na “Mandolin Brothers” (loja de violões “top de linha” de STAN JAY) adquiriu um violão “signature” de JOHN JORGESON (que além de músico maravilhoso é Professor), um “Selmer Style” da marca “Gitane”, réplica do violão de DJANGO, que para sua surpresa era fabricado com madeira...brasileira !
Comprou o método do JOHN JORGESON e, após vê-lo e ouví-lo tocar, desafiou-se a aprender o estilo; noites e noites após os dias de mais de 10 horas como Magistrado em Piracicaba, deram-lhe um aprendizado bem consistente. Adquiriu também um violão “Gitane”, Maccaferri Style D-hole item Number: D-500.
Recebeu o incentivo dos já então amigos “CIDÃO” e MARCOS MÔNACO (este clarinetista e saxofonista da TRADITIONAL JAZZ BAND BRASIL), adentrando o exercício do Jazz Tradicional. Em Piracicaba os três gravaram um CD com vários outros músicos participantes e em diversos estilos, mas sempre tangenciando a “herança DJANGO”.
Fizeram um apresentação só para amigos em Piracicaba, quando surgiu a idéia do “HOT CLUB DE PIRACICABA”, com base na união do Jazz Tradicional, do Manouche Jazz, do “Country” e do “Blues”, com elementos da música brasileira: como definição para as apresentações nunca uma banda fixa, mas sempre com convidados, amigos.
Veio a decisão de gravar um CD com o título de “Jazz a la Django” pelo selo “TJB”, sem fins lucrativos e com finalidade beneficente; na festa de aniversário dos 40 anos do Dr. FERNANDO para seus familiares e amigos no próximo dia 13 de setembro, sábado, na Associação Atlética Banco do Brasil de Piracicaba / SP a partir das 20 horas, oficializa-se a inauguração do “HOT CLUB DE PIRACICABA” com o lançamento do CD, em noite com músicos convidados.
Logo após em evento aberto ao público ocorrerá o lançamento do CD "Jazz a la Django" em São Paulo/capital, no auditório da Livraria Cultura do Shopping Villa Lobos, na 6ª feira, 10/outubro/2008, às 20.00 horas.
Nossos cumprimentos e os maiores desejos de sucesso, por certo merecido ! ! !
APÓSTOLO

Nenhum comentário: