Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Mestre Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Mario Vieira (Manim), Luiz Carlos Antunes (Mestre Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (Mestre MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).


BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

ADEUS A CLAUDIO RODITI

19 janeiro 2020



O CJUB se associa às homenagens a este excelente músico e inigualável pessoa, falecido hoje.


Cláudio Roditi (Rio de Janeiro, 28 de maio de 1946) é um trompetista de jazz brasileiro.
Aos dezoito anos de idade foi finalista do International Jazz Competition, em Viena e, no ano seguinte, mudou-se para a Cidade do México. onde teve participação ativa junto à cena musical.
Na década de 1960 fez parte do conjunto do lendário Ed Lincoln e, no início dos anos 70, partiu para Boston, a fim de estudar na Berklee College of Music. Em 1976, Roditi fixou-se em Nova Iorque, onde tocou e gravou com músicos de peso, geralmente ligados ao latim jazz, tais como Herbie Mann, Arturo Sandoval, Charlie Rouse e Paquito D'Rivera.
Em 1988 foi convidado por Dizzy Gillespie para participar da Orquestra das Nações Unidas (United Nations Orchestra), e tocou também com Paquito D'Rivera, grande saxofonista alto e clarinetista cubano. Seu estilo lembra muito seu grande ídolo, Lee Morgan, ao qual dedicou um de seus discos.
Ele veio para a América em 1970 para estudar na Berklee School of Music em Boston. Em 1976 ele se mudou para Nova York, onde tocou com Herbie Mann e Charlie Rouse. Nos anos 80, ele trabalhou com Paquito D'Rivera. Ele é membro da Orquestra das Nações Unidas de Dizzy Gillespie.
Em 1995, ele recebeu uma indicação ao Grammy de "Bossa Nova Sinfônica" e outro em 2010 como Melhor Álbum de Jazz Latino por Brazilliance X 4.
         
DISCOGRAFIA FUNDAMENTAL



As leader]
·         Red on Red (CTI, 1984)
·         Claudio! (Uptown)
·         Gemini Man (Milestone, 1988)
·         Slow Fire (Milestone, 1989)
·         Two of Swords (Candid, 1991)
·         Milestones (Candid, 1992)
·         Day Waves (JSR, 1992)
·         Jazz Turns Samba (Groovin' High, 1994)
·         Free Wheelin (Reservoir, 1994)
·         Samba Manhattan Style (Reservoir, 1995)
·         Mind Games – Live (GLM Musikverlag, 1996)
·         Claudio, Rio & Friends (Groovin' High, 1996)
·         Claudio Roditi and the Metropole Orchestra (Mons, 1996)
·         Double Standards (Reservoir, 1997)
·         Light in the Dark (Nagel Heyer, 2004)[3]
·         Impressions (Groovin' High, 2006))
·         Brazilliance (Resonance, 2009)
·         Simpatico (Resonance, 2010)
·         Bons Amigos (Resonance, 2011)
With Klaus Ignatzek, Jean-Louis Rassinfosse
·         Three for One (Nagel Heyer, 2002)
·         Light in the Dark (Nagel Heyer, 2004)
·         Smile (Nagel Heyer, 2005)
·         Reflections (Nagel Heyer, 2005)
·         For a Long Time (HGBS, 2014)
As sideman[edit]
With Greg Abate
·         Straight Ahead (Candid, 1993)
·         Bop Lives! (Blue Chip, 1996)
·         Horace Is Here (Koko, 2005)
·         First Time (Muse, 1988)
·         Between Me and You (Muse, 1989)
·         Each One Teach One (Muse, 1994)
·         Classic (Contemporary, 1987)
·         New Again (Contemporary, 1988)
·         Live at the Royal Festival Hall (Enja, 1990)
·         To Diz with Love (Telarc, 1992)
·         Don't Stop It! (Timeless, 1987)
·         Jacaranda (Timeless, 1988)
·         New Surprise (Timeless, 1989)
·         Eight Languages (1989)
·         The Answer! (Candid, 1993)
·         Silent Horns (Candid, 1995)
·         Live (Acoustic Music, 1996)
·         African Flower (Acoustic Music, 1997)
·         Today Is Tomorrow (Nabel, 2002)
·         Sunbelt (Atlantic, 1978)
·         Mellow (Atlantic, 1981)
·         Jasil Brazz (RBI, 1987)
·         65th Birthday Celebration (Lightyear 1997)
·         Night Mood (Milestone, 1986)
·         I'll Close My Eyes (Muse, 1994)
·         Live at Keystone Korner (Columbia, 1983)
·         Why Not! (Columbia, 1984)
·         Explosion (Columbia, 1986)
·         Manhattan Burn (Columbia, 1987)
·         Celebration (CBS, 1988)
·         Return to Ipanema (Town Crier, 1989)
·         Who's Smoking?! (Candid, 1992)
·         La Habana-Rio-Conexion (Messidor, 1992)
·         A Night in Englewood (1994)
·         Brazilian Dreams (2002)
·         Cinnamon Flower (Douglas, 1977)
·         Soul Mates (Uptown, 1993)
·         Goliath (Muse, 1978)
·         Glowing (Muse, 1981)
·         Double Exposure (LRC, 1991)
·         Blue Bossa (LRC, 1991)
·         Autumn Mood (1997)
·         McCoy Tyner and the Latin All-Stars (Telarc, 1999)
·         Afro Blue (2007)
With others
·         Kenny Barron, Kenny Barron & the Brazilian Knights (EmArcy, 2013)
·         Ricky Ford, Hot Brass (Candid, 1992)
·         Michael Franks, Tiger in the Rain (Warner Bros., 1979)
·         Jimmy Heath, Little Man Big Band (Verve, 1992)
·         Buddy Montgomery, Ties of Love (Landmark, 1987)
Horace Silver, The Hardbop Grandpo

8 comentários:

Beto Kessel disse...

Falecimento de Cláudio Roditi foi uma perda gigante.

Anônimo disse...

MEU DEUS QUE TRISTE NOTICIA. ABRI O BLOG PARA VER OS CRÉDITOS DO ÚLTIMO PODCAST. SEM PALAVRAS, MUITO TRISTE
CARLOS LIMA

pedrocardoso@grupolet.com disse...

Estimado MÁRIO JORGE:

Um soco no peito ! ! ! . . .
Que noticia triste, como lamentamos a perda desse monstro musical, como será mais vazia a cena artística sem RODITI....
Você, como eu e com certeza, conheceu e conviveu um pouco com RODITI no programa de nosso querido LUIZ CARLOS ANTUNES, local que recebeu RODITI em tantas ocasiões.
Permito-me citar na discografia dele o LP "Esperança", o primeiro de IDRISS BOUDRIOUA. Permito-me, ainda, acrescentar que RODITI tinha muito pouco de LEE MORGAN e muito mais dele mesmo, RODITI, com perdão dos conhecedores, bem superior a LEE.
RODITI foi um "top" em seu instrumento ! ! !
Por favor, dê-nos notícias sobre a causa do falecimento....

Lauro disse...

Sem duvidas mais um ícone da Musica de peso que nos deixa um legado importantisssimo a ser pesquisado, ouvido , musico pra mim super criativo salve Claudio Rodoti !!!

Edmundo Cassis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Unknown disse...

Uma perda lamentável do grande trompetista Claudio Roditi. foi atender o chamado do pai celestial. Pois deixou um legado e bons exemplos a ser seguido. Q Deus o tenha em um bom lugar. Meus pêsames à sua família.

Ronaldo disse...

Um Excelente Músico...Quando,nos anos 1960,alguém disse uma certa frase - ´´A MELHOR SAÍDA PARA O MÚSICO BRASILEIRO É O AEROPORTO ´´ - muitos não gostaram destas palavras,e Cláudio Roditi foi um dos inúmeros instrumentistas a partir para buscar uma carreira sólida e vencedora.Ele deixa uma obra perene e que atravessará o tempo.Se ele ficasse no Brasil - onde,infelizmente,a música instrumental jamais recebeu um tratamento digno pelas gravadoras e pela mídia - certamente não teria ido tão longe,com todos os méritos.Ele escreveu maravilhosa e brilhantemente seu nome na história da Música.DEIXARÁ MUITAS SAUDADES...DESCANSE EM PAZ...

Takechi disse...

Terrível mesmo. Um músico excepcional, que já tocou com "todo mundo" do jazz. Horace Silver, Charlie Rouse, Paquito D'Rivera, Herbie Mann, ... E Tocou com o Jimmy Heath, que -- acabo de saber -- morreu no dia 19 deste mês.(Há uma excelente entrevista dele para o Marc Meyers no site JazzWax que vale a pena ler.) Às vezes dá um desalento na gente...