Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Mestre Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Mario Vieira (Manim), Luiz Carlos Antunes (Mestre Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (Mestre MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).


BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

REGISTROS HISTÓRICOS DE HOWARD McGHEE

03 outubro 2019




HOWARD McGHEE foi um dos primeiros trompetistas valorizado ao final da década de 1940. Mas pode-se dizer que ao longo do tempo ele foi esquecido por muitos.
Hoje queremos lembrar que a gravadora Uptown possui um CD e uma versão digital de gravações raras feitas por McGhee entre 1945 e 47, quando o trompetista tocava na costa leste dos Estados Unidos.
Em 1947, ele conquistou o primeiro lugar na eleição de críticos da revista Down Beat. Ele tocou com muitos dos grandes nomes da época, incluindo Charlie Parker, Lionel Hampton, Count Basie e Charlie Barnet. Ele gravou 12 álbuns como líder.
Howard McGhee foi um dos pioneiros do movimento bebop em New York. Em 1945, recentemente transferido para Los Angeles, ele tocou no Central Avenue e no Hollywood Boulevard, dois dos locais onde foram feitas as gravações contidas neste álbum. Entre os músicos que participam, estão Hampton Hawes, Teddy Edwards e Sonny Chris, figuras importantes da época.
McGhee foi um dos grandes nomes do bebop, não tão virtuoso quanto Dizzy Gillespie (ninguém era naquela época), ele tinha uma técnica e um estilo próximos aos de Fats Navarro. Ele poderia improvisar facilmente nos registros mais altos do trompete e contornar os acordes complexos das harmonias do novo estilo.
Os temas incluídos são: Intro/Night Mist; A Night in Tunisia; Rockin' Chair; Dark Eyes; Don't Blame Me; Howard's Blues; Killin' Jive(Nagasaki); The Man I Love; Mop Mop; Intersection; Stardust; Lifestream; Night Mist; Hoggin; Sweet Potato; Blues a la King; Ornithology; Body and Soul; The Man I love.
E a equipe é: Howard McGhee, Teddy Edwards (st,cl), J. D. King (st); Sonny Criss (sa), Vernon Biddle, Hampton Hawes (pi),; Bob Kesterson, Addison Farmer (bx) e Roy Porter (bat).
O CD vem com um livreto cheio de informações e fotografias em preto e branco. Seu som foi restaurado e melhorado consideravelmente pelo engenheiro Andreas Meyer.
McGhee faleceu em 17 de julho de 1987, New York, aos 69 anos.

(traduzido e adaptado do blog Noticias de Jazz)


Nenhum comentário: