Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Mario Vieira (Manim), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).


BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

GUNTHER SCHULLER, FORJADOR DA TERCEIRA CORRENTE NO JAZZ

26 junho 2019







GUNTHER SCHULLER, um dos músicos mais respeitados no mundo do jazz, compositor, arranjador, escritor, educador e executante de  trompa, que morreu em junho /2015 aos 89 anos de idade, outro dos grandes inovadores do jazz contemporâneo.
Schuller é creditado como o "arquiteto" da " TERCEIRA CORRENTE ", mais de meio século atrás, com a fusão de música clássica e jazz.
Ele tinha uma sólida formação em música clássica erudita estudando violino e trompa, que era seu instrumento definitivo. Aos 15 anos já tocava em grupos de música clássica e em 1945 estreou seu primeiro trabalho, como solista, o "Primeiro Concerto de Trompa Francesa".
Mas sua paixão quando muito jovem em jazz foi acesa pela Duke Ellington Orchestra e entre 1949 e 1950 fez parte do grupo de Miles Davis quando gravou os temas lendários de Birth Of The Cool, onde tocou trompa e fez alguns dos arranjos (mais de 50 anos depois ele faria arranjos para as reinterpretações de Birth Of The Cool de Joe Lovano).
Em 1955, ele e John Lewis, pianista e arranjador também do Birth of the Cool fundou a Jazz and Classical Music Society e a Lenox School of Jazz em Massachusetts, onde atuou com Ornette Coleman em 1959.
Schuller e John Lewis são considerados o "Terceiro Fluxo", que foi o primeiro movimento importante que fundiu o jazz com a música clássica.
Gunther Schuller também tocou com Charles Mingus, Jimmy Giuffre, John Lewis, Ornette Coleman, Eric Dolphy, Dizzy Gillespie, J.J. Johnson, Bill Evans, Roy Haynes e Joe Lovano, entre outros grandes nomes do jazz. Mas no final dos anos 50 sua carreira começou a se direcionar para a educação musical e produção de livros, embora ele ocasionalmente continuasse a tocar jazz até muito recentemente. Ele também foi um respeitado comentarista e crítico de jazz.
Entre seus principais livros estão o Early Jazz: Its Roots and Musical Development and The Swing Era 1930-1945 (editado em 1989), e suas memórias - A Life in Pursuit of Music and Beauty.
Em 1994 ganhou o Prêmio Pulitzer e em 1988 o Prêmio William Schuman. Recebeu dois prêmios Grammy e o NEA Jazz Masters Award. Ao longo de sua carreira, ele recebeu dez pós-graduações honorárias e a Medalha Macdowell para compositores.

(traduzido e adaptado do blog Noticias de Jazz de Pablo Aguirre)


Um comentário:

Anônimo disse...

Informação válida Major, mas realmente nunca apreciei esta tal terceira corrente acho que não se encaixa, tanto que acho que sumiu. Mas Gunther foi excelente personagem do jazz sem dúvida
Carlos Lima