Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Mario Vieira (Manim), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).


BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

DORIS DAY

13 maio 2019



Doris Day não foi apenas uma excelente atriz - ela foi uma das cantoras de jazz mais expressivas de sua geração”. (Daily Telegraph)

Doris Mary Ann von Kappelhoff, conhecida como Doris Day (Carmel Valley, Cincinnati, 3 de abril de 1922 - foi uma atriz e cantora, morreu hoje aos 97 anos de idade.
Sua fama como vocalista se espalhou pelo mundo desde os anos 1940 com seu hit "Sentimental Journey", que vendeu milhões de cópias e abriu as portas para o mundo da música pop.
Mais tarde, ela provou ser também uma atriz de cinema extraordinária, tanto em papéis mais sérios e dramáticos. Ela também era uma defensora ativa e protetora de animais.
O que poucos sabem hoje é que Doris Day amava o jazz, o gênero musical com o qual ela começou sua carreira e à qual ela retornava ocasionalmente quando já estava no estrelato.
Sua carreira como cantora começou como Lady Crooner em 1939, especialmente com a orquestra de Les Brown, com o qual gravou inúmeras canções de jazz até 1946, bem como com Harry James em 1950.
Segundo ela, o jazz era sua música favorita e, quando jovem, cantava em casa, influenciada pela cantora Ella Fitzgerald, enquanto ouvia no rádio as orquestras de Benny Goodman, Duke Ellington e Tommy Dorsey. Depois de seu sucesso com "Sentimental Journey" em 1945, seus produtores musicais a levaram principalmente ao longo do caminho para a música pop, com grande sucesso (*). Sendo já famosa em diferentes ocasiões, ela retornou ao jazz, o que a levou a ser incluída na coleção "Essential Jazz Legends".
Em 1962, gravou um álbum de padrões de jazz com o trio de André Previn, hoje um disco de coleção entre os amantes do jazz.
Muito está sendo escrito e dito sobre Doris Day neste momento e no "Jazz News" queremos registrar esse aspecto pouco conhecido dessa estrela: seu amor pelo jazz e sua passagem por sua história.

(traduzido e adaptado do blog Noticias de Jazz)

(*) (Era o que mais faturava para as Cias. Fonográficas, tal qual fizeram com Nat King Cole)

Song

FOOLS RUSH IN (Rube Bloom / Johnny Mercer)
DUET: Doris Day (vcl), Andre Previn (pi), Red Mitchell (bx) e Frank Capp (bat) - Hollywood, 21/dezembro/1961


2 comentários:

Takechi disse...

Uma afinação primorosa, uma voz agradabilíssima e uma emoção na dose certa. Descanse em paz, Doris Day, e obrigado por povoar minha adolescência com lindas canções. (Os filmes, nem tanto...)
Grande abraço, Major.
Takechi

pedrocardoso@grupolet.com disse...

Estimado MÁRIO JORGE:

Belas homenagem e lembrança - Doris com um trio fora-de-série.