Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

RECORDANDO LAURINDO DE ALMEIDA – 23 ANOS DE SUA MORTE

26 julho 2018


Laurindo José de Araújo Almeida Nóbrega Neto (Miracatu, 2 de setembro de 1917) foi um violonista e compositor brasileiro. Ao longo de sua carreira, Almeida recebeu 11 indicações ao Grammy Awards, vencendo em 5 ocasiões. O guitarrista ganhou um Oscar por compor a trilha sonora para o curta de animação "The Magic Pear Tree".
O violonista e compositor Laurindo Almeida nasceu na pequena cidade litorânea "Prainha", hoje Miracatu, no Vale do Ribeira, no Estado de São Paulo. Vinha de uma família grande e com formação musical: seu pai, ferroviário, era um apaixonado seresteiro e sua mãe, de cujos 15 filhos morreram oito, era uma pianista amadora. Iniciou-se com as primeiras noções musicais de sua mãe e aprendendo a tocar o violão com sua irmã Maria. Em 1935, já habilidoso, mudou-se para Santos e, depois, para o Rio. Sozinho e sem dinheiro, chegou a dormir em banco de praça, tendo passado semanas à base de café com leite e pão e manteiga.
Começou sua carreira em 1936 tocando a bordo de um navio de cruzeiro e, no final dos anos 30, foi trabalhar na Rádio Mayrink Veiga, levado pelo radialista César Ladeira, tendo inclusive formado um duo com o lendário Garoto e atuado ao lado de artistas como Heitor Villa-Lobos, Radamés Gnattali, e Pixinguinha. Em 1947 fez parte da orquestra de Carmen Miranda.
A partir de 1950, estabeleceu-se em Los Angeles e passou ser um requisitado músico de estúdio e tornando-se conhecido como violonista da orquestra de Stan Kenton, gravando muitos discos.
Talvez como nenhum outro artista, Laurindo contribuiu para a difusão sistemática da bossa nova nos EUA.
Nos anos 1963-1964, Laurindo participou do Modern Jazz Quartet. Ele ganhou seis Prêmios Grammy, além de uma série de outros prêmios da indústria fonográfica e cinematográfica, e compôs e fez arranjos para 800 produções, incluindo filmes dos grandes estúdios de Hollywood. Ele toca bandolim em O Poderoso Chefão, de 1972, e alaúde em Os Dez Mandamentos, de 1956, tendo sua última participação em filmes em Os Imperdoáveis, dirigido por Clint Eastwood, de 1992. Também fez arranjos para a série Bonanza e Além da Imaginação.
Faleceu em 26 de julho de 1995 aos 77 anos.
Um dos mais influentes guitarristas de jazz  durante a era da bossa-nova foi Laurindo Almeida. Mas suas ligações com o jazz se estabeleceram muito antes, quando, em 1947, Stan Kenton o convidou para os Estados Unidos pela primeira vez. Nos anos seguintes, tocou com Bud Shank, Stan Getz, Herbie Mann, Ray Bown, Charlie Byrd e outros, Na peça abaixo podemos apreciar sua técnica impressionante e refinada em uma gravação com Stan Getz.
Stan Getz (st), Laurindo Almeida (gt), Steve Kuhn (pi), George Duvivier (bx) Dave Bailey (bat), Edison Machado, Jose Soorez, Luis Parga, Jose Paulo (perc)

MENINA MOÇA (Luiz Antonio) "Webster Hall", New York, 21/março/1963


Um comentário:

pedrocardoso@grupolet.com disse...

Estimado MÁRIO JORGE:

LAURINDO sempre foi um cracaço e sempre em ascensão.
Deixou-nos belo legado e muita beleza.
Feliz lembrança, parabéns !

PEDRO CARDOSO