Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

DUAS GERAÇÕES DO TROMPETE UNIDAS

22 novembro 2016

TOM  HARRELL


Ambrose Akinmusire
Charles Altura












O famoso trompetista de jazz Tom Harrell lançou mais recentemente seu álbum com um quinteto que mostra duas mudanças importantes a partir do anterior, com quem ele havia gravado seus últimos quatro álbuns.
O novo álbum é chamado de "Something Gold, Something Blue" e Harrel substituiu o saxofonista tenor Wayne Escoffery, pelo agora famoso trompetista Ambrose Akinmusire de novas gerações, também substituiu o pianista Danny Grissett pelo guitarrista Charles Altura,.mas mantém Ugonna Okegwo no baixo e Johnathan Blake na bateria.

Esta é a primeira vez Harrell usa outro trompetista em seus quintetos e o resultado é maravilhoso, porque é claro que se trata aqui de uma batalha ou a competição entre dois artistas do mesmo instrumento (tais como aqueles entre Freddie Hubbard e Lee Morgan), mas com interação criativa e contribuição artística individual na entrega final, resultando em uma unidade perfeita.
Ambrose Akinmusire sempre demonstrou uma grande afinidade com o estilo de Harrell, possivelmente, foi uma das razões pelas quais este último o escolheu para se juntar ao seu grupo.

A contribuição do outro novo membro do quinteto, o guitarrista Charles Altura, é igualmente impressionante.
Todos os arranjos são de Tom Harrell, dando frescor especialmente a "Body and Soul" tema clássico, que tem milhares de interpretações ao longo das décadas desde 1939.

O apoio mútuo e inspiração compartilhada entre todos os membros do quinteto são evidentes e fazem deste álbum um trabalho digno de atenção e prazer de ouvir. Talvez isso mostre que as gravações ao vivo desfrutam de mais força e espontaneidade que aquelas feitas em estudios. Este álbum foi gravado no famoso clube de jazz Village Vanguard em Nova York.

(traduzido e adaptado do blog Noticias de Jazz de Pablo Aguirre)


Nenhum comentário: