Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

WHISPER NOT - AUTOBIOGRAFIA DE BENNY GOLSON

21 setembro 2016

A Temple University Press publicou o livro Whisper Not: The Autobiography Of Benny Golson co-escrito com Jim Merod, autor de "A Responsabilidade Política de um Crítico" e executivo da gravadora Jazz Blueport.
O livro, mais de 330 páginas, cobre a vida do extraordinário compositor e saxofonista Benny Golson, que começou a tocar jazz há 70 anos. Golson -- um "Jazz Master" do NEA-- está atualmente com 87 anos e é um dos astros do jazz em todo o mundo, não apenas como um saxofonista tenor, mas particularmemnte como compositor e arranjador.
Entre suas muitas composições incluem  "Killer Joe", "Along Came Batty", "Whisper Not", "Stablemates", "I Remember Clifford",, etc., muitas das quais se tornaram famosas quando Golson tocava em conjuntos como o Art Blakey e os Jazz Messengers, e do famoso Jazztet" co-dirigido com Art Farmer.
Esta autobiografia é um excelente veículo informativo e histórico ao longo dos últimos 70 anos, do desenvolvimento do jazz, como Golson, que começou a tocar com Lionel Hampton, Johnny Hodges e Dizzy Gillespie, interpretando em anos posteriores e até hoje, com uma longa lista de gigantes do jazz, o que dá uma ideia da riqueza histórica do livro.
Golson também passou um período entre 1959 e 1962, compondo música para filmes e séries de televisão, entre os quais podemos citar: "Ironside", Missão Impossível", "Room 222", "MASH", "The Partridge Family", entre outras.

Além de "Jazz Master" do NEA, Golson recebeu uma série de prêmios e honrarias em sua carreira.
(traduzido e adaptado de Noticias de Jazz )

Um comentário:

Nelson disse...

O "Jazztet" e os "Messengers" de Art Blakey, foram o s dois melhores grupos de "hard bop" que se tem notícia no jazz.

Valeu, Mário.

"Nels"