Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

MORRE, ARRANJADOR E DIRETOR GERALD WILSON

10 setembro 2014


CLARK TERRY E GERALD WILSON
Relatado hoje que o aclamado maestro, compositor e arranjador morreu em sua casa em Los Angeles o grande  Gerald Wilson, aos 96 anos de idade.
Wilson era altamente respeitado no mundo da música por sua genialidade, entusiasmo e inventividade.
As colaborações de destaque em sua carreira musical incluem a Billie Holiday, Sarah Vaughan, Ella Fitzgerald, Duke Ellington, Carmen McRae, Lionel Hampton, Dizzy Gillespie, Betty Carter, Stan Kenton, Count Basie, Clark Terry, Dinah Washington, Nancy Wilson e Wynton Marsalis (Jazz no Lincoln Center), para citar apenas alguns.
Fora das fronteiras do jazz teve igualmente artísticas colaborações com estrelas do calibre de Ray Charles, B.B. King, Zubin Mehta, Harry Belafonte, Bobby Darin e Les McCann.
Um educador de música proeminente, por outro lado, deixa um legado de quase uma centena de álbuns e milhares de partituras com seus arranjos originais, bem como arranjos e composições para filmes e séries de televisão. Entre muitos outros prêmios e honrarias, em 1996 foi nomeado mestre de Jazz da NATIONAL ENDOWMENT FOR THE ARTS -NEA. 
Gerald Wilson tinha três filhas e um filho (Anthony Wilson excelente guitarrista que acompanha Diana Krall), bem como vários netos e todos são compositores.
Apesar do jazz ser um gênero que se impõe pela improvisação  o arranjo das ensembles (quando todos tocam juntos)  é muito importante nas bandas ou mesmo em  conjuntos  e devem ser bem elaborados jazzísticamente e aí Gerald Wilson era mestre, os improvisos ficam para os solos.

(Adaptado do Noticiero de Jazz de Pablo Aguirre)

4 comentários:

BraGil disse...

Todos os discos da G.Wilson Orchestra são ótimos! Recomendo.

MARIO JORGE JACQUES disse...

Com certeza Gil, inclusive no podcast 222 o último número é da orquestra de Wilson, muito bom mesmo
Abraço

MauNah disse...

Do alto da minha ignorância, confesso que exceto por acidente, não me lembro de ter escutado o Wilson. Ainda bem que o CJUB não me deixa morrer ignorante. Obrigado, Mestres!
Abraços

apostolojazz disse...

Estimado MÁRIO JORGE:
GW deixou-nos bela herança musical, após carreira longa e de qualidade.
Será bem recebido pelos grandes.