Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

MORREU AUTOR DA “HISTÓRIA SOCIAL DO JAZZ”

04 outubro 2012


Eric Hobsbawn, um dos historiadores mais influentes de todos os tempos, que entre outras coisas gostava de Jazz, veio a falecer em 1° de outubro , em Londres, aos 95 anos. Seu livro “História Social do Jazz”, também lançado no Brasil em 1990 pela editora “Paz e Terra” foi um dos seus “Best Sellers”.

4 comentários:

MaJor disse...

Magnífico livro, contando várias histórias dos bastidores do jazz.
Quem ainda não leu vale a pena.
Viveu muito bem, até 95 anos lúcido e ativo, uma grande perda de qualquer forma.

Anônimo disse...

Mestre:

Foi publicado no Brasil o livro HISTÓRIA SOCIAL DO JAZZ de Eric J. Hobsbawn (1ª Edição, 1990, tradução de original inglês de 1961), mas com uma série de lacunas em relação ao original, vez que foram “podados” diversos capítulos finais.
A melhor versão do original é a italiana (STORIA SOCIALE DEL JAZZ, 1ª Edição, 1982). Ainda assim e não conseguindo obter o original ou a versão italiana, vale a pena ler a edição nacional, já que o autor é um excelente analista dos vários aspectos da “Arte Popular Maior” (“Como Si Riconosce Il Jazz”, “La Storia”, “La Musica”, “L’aspetto Economico”, “La Gente Del Jazz”, “Appendice Prima” com o Jazz na Inglaterra / A Linguagem do Jazz / Guia para Aprofundamento da Leitura e “Appendice Seconda” por Arrigo Zoli com os Protagonistas / Trumpetistas / Trombonistas / Clarinetistas / Saxofonistas / Pianistas / Vibrafonistas / Guitarristas / Contrabaixistas / Bateristas / Cantores(as) / Líderes das BigBands).
Esses “apêndices” não constam da edição nacional.
Lembra-se que à época da publicação do original o mundo ainda desconhecia ser o “jazzófilo” Francis Newton o filósofo Eric J. Hobsbawn.

APÓSTOLO

MauNah disse...

Mestre Apóstolo,
isso sim é o chamado "conhecimento enciclopédico"! Cada dia a gente aprende mais um pouco com vocês.
Grande abraço.

Beto Kessel disse...

Eu ganhei o livro dos meus pais num aniversario e tambem li as historias e relatos de Hobsbawn.

Beto