Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

23 setembro 2011

ALGUMAS POUCAS LINHAS SOBRE A
GUITARRA E OS GUITARRISTAS - 14





Desde o início da série sobre “Guitarristas” apresentamos breves resenhas sobre guitarristas importantes no e para o JAZZ. Assim e inicialmente desfilaram as figuras de BARNEY KESSEL, HERB ELLIS, CHARLIE BYRD, KENNY BURRELL, JOE PASS, WES MONTGOMERY, DJANGO REINHARDT, JIM HALL, CHARLIE CHRISTIAN, TAL FARLOW, FREDDIE GREEN e LES PAUL. Na presente resenha estamos indicando filmes (VHS, DVD, televisão) contendo guitarristas em execuções ao vivo, já que por mais que se escreva sobre eles nada substitui apreciá-los executando sua arte, em solo ou acompanhando outros músicos.
(a) O selo RHINO com distribuição da Warner Music Vision lançou no Brasil o DVD “Blues Masters – The Essential History Of The Blues”, em que podemos apreciar boa dose da ancestralidade da guitarra, tão essencial para o Blues de raiz, original. É importante assistir a LEADBELLY, BIG BILL BROONZY, MUDDY WATERS e outros guitarristas que cunharam tão fortemente o Blues.
(b) Documento da maior importância para apreciar-se outro guitarrista “diferenciado”, é o DVD “Swing Era – George Shearing”, do selo IDEM, que contem apresentações musicais de GEORGE SHEARING, MEL TORMÉ, SLAM STEWART, BOB CATS, RALPH FLANAGAN, TONY PASTOR e, ai a importância do DVD, do guitarrista SLIM GAILLARD (gravou com CHARLIE PARKER), com seu palavreado, seu humor e sua técnica absolutamente ímpar à guitarra e ao piano.
(c) Pela etiqueta VAP Vídeo, dentro da série “JAZZ 625” e com apresentação de Humphrey Lyttelton, temos WES MONTGOMERY com o pianista HAROLD MABERN Jr. mais baixo e bateria em show de 1965. A série foi gravada no Japão como parte dessa série “JAZZ 625”. Importante é a técnica diferenciada de WES, utilizando exclusivamente o polegar da mão direita, sem palheta e tangendo as cordas sempre de cima para baixo.
(d) A série “JAZZ ICONS” lançou em DVD documento importante sobre WES MONTGOMERY, com apresentações ao vivo na Holanda, na Bélgica e na Inglaterra. Sob o título “WES MONTGOMERY – Live In ‘65”, temos nesse documento 14 temas interpretados por esse expoente da guitarra, louvando-se o trabalho de recuperação de imagens, que nos proporciona um belo espetáculo.
(e) O selo VERVE do empresário e produtor de JAZZ Norman Granz, lançou em nosso mercado a série “JAZZ IN MONTREUX” com 18 DVD’s. Destaque, enquanto concerto de guitarra, para as apresentações em 17 e 18 de julho de 1975, mais a de 15 de julho de 1977, do grande JOE PASS, em que executa diversos “standards” e temas de bossa nova com sua habitual e superior categoria.
(f) A etiqueta MPO Vídeo (São Paulo) distribuiu no mercado em VHS a apresentação “GREAT GUITARS” de 1979 (série “O Melhor do Jazz”), gravada no “Jazz At The Maintenance Shop” ocorrido na Iowa State University (Ames / Iowa). Nessa apresentação temos 03 guitarristas de “ponta” em perfeita sintonia: HERB ELLIS, BARNEY KESSEL e CHARLIE BYRD. São acompanhados por JOE BYRD no baixo e WAYNE PHILLIPS à bateria.
(g) Uma série muito importante pelo conteúdo - diversas apresentações “ao vivo” de guitarristas – é a denominada “CLUB DATE”, que foi exibida pela TV-Cultura de São Paulo nos anos 90 do século passado, sempre nos sábados à noite e com comentários em cada introdução pelo apresentador Zeca Camargo. Todas essas apresentações foram realizadas na segunda metade dos anos 80 do século XX, no “Elario’s Restaurant And Jazz Nightclub” em La Jolla, San Diego, sendo gravadas pela KPBS-TV e incorporadas ao acervo do “U.S.I.S.” (United States Information Service), que as cedeu para exibição pela TV-Cultura. Cada “show” tem a duração aproximada de até 1/2 hora. Pode ser difícil conseguir esses filmes, mas por experiências passadas que viví no Rio de Janeiro (Consulado Geral dos EUA, Avenida Presidente Wilson nº 147, Castelo), uma tentativa razoável seria consultar um dos Consulados americanos e seu “IRC” (Information Resource Center), já que tudo o que possuem sempre é disponibilizado para consultas gratuitas. A série apresentada pela TV-Cultura contou com os seguintes músicos:
- Larry Vuckovich;
- Peter Sprague;
- Buddy Collette (em quarteto);
- Holly Hofmann & Bobby Shew;
- Papa John Creach;
- Mose Allison;
- Cedar Walton (em trio);
- Hank Jones (em trio);
- Art Farmer (em quinteto);
- Jazz Messengers Tribute (a cargo de Javon Jackson/sax.tenor, Philip Harper/ trumpete, Cedar Walton/piano, Essiet Essiet/baixo e Ralph Penland/bateria);
- Buddy De Franco;
- Bud Shank.
No que se refere aos guitarristas a série contem:
- LAURINDO DE ALMEIDA (ao violão) com Bob Magnusson / baixo e Jim Plank / bateria;
- BARNEY KESSEL com Bob Magnusson / baixo, Sherman Ferguson / bateria e a participação de HERB ELLIS no número final;
- HERB ELLIS com Bob Magnusson / baixo, Sherman Ferguson / bateria e BARNEY KESSEL no numero final;
- JOE PASS com os mesmos acompanhantes de Laurindo de Almeida;
- KENNY BURRELL com os mesmos acompanhantes de Barney Kessel e de Herb Ellis;
- MUNDEL LOWE com Bob Cooper / sax.tenor, Monty Budwig / baixo e Roy McCurdy / bateria.
São, portanto, 06 filmes com guitarristas, todos eles em “estado de graça” e tocando o que gostam em ambiente descontraído (o “Elario’s” é local muito confortável, bem intimista, que recebe público amante do JAZZ e, portanto, onde se sabe respeitar os músicos). Vale a pena o esforço de tentar resgatar esses filmes e apreciar a arte desses guitarristas “fora-de-série”.
(h) No Festival de Jazz de Montreal de 1988 (Montreal, Théàtre St-Denis, 02/julho/1988) ocorreu a apresentação do “Al Di Meola Project”, com o guitarrista AL DI MEOLA, acompanhado por KEI AKAGE / órgão, TOMMY BRECHTLEIN / bateria, ROGER SQUITERO / percussão, CHUCK WEBB / baixo e JOSÉ RENATO / vocal.
(i) Reunião das mais significativas ocorreu em 1989 em Columbia, Carolina do Sul, dentro do projeto “JAZZ AT EPICUREAN” e sob o título de “Main Street Jazz” (ao ar livre e com o público em mesas ou em pé em plena via pública). BUCKY PIZZARELLI (pai) e JOHN PIZZARELLI (filho) às guitarras apresentaram-se coadjuvados por TOMMY NELSON / sax.tenor, JOHNNY FRIGO / violino, DEREK SMITH / piano, BILL CROW / baixo e ED SOPH / bateria. Apresentação importante para comparar-se as técnicas de pai e filho.
(j) O guitarrista LARRY CORYELL apresentou-se na Fabrik, Hamburgo, em show devidamente registrado sob o título “SPACES REVISITED” e exibido na TV dentro da série “TEACHER'S JAZZ NIGHTS”. LARRY estava acompanhado por BIRELI LAGRENE / guitarra, RICHARD BONA / baixo elétrico e BILLY COBHAM / bateria.
(k) No documentário “O LEGADO DE DJANGO REINHARDT” de 1990, o guitarrista SACHA DISTEL é o narrador e BABIK REINHARDT, filho de DJANGO REINHARDT, o consultor. O documentário foi produzido para a televisão francesa dentro da série “Jazzology Production”. Trata-se de histórico sobre DJANGO, com diversos guitarristas que seguem a tradição de “Jazz Manouche” mostrando sua técnica; são guitarristas dos mais variados paises, cada um deles como cultor da herança de DJANGO, entre os quais BOULOU FERRÉ, GARY POTTER, RICHARD CHICE, SERGE KRIEF, BIRELI LAGRENE e STOCHELO ROSENBERG, vale dizer, uma plêiade de “craques”. Todos eles comentam o legado de DJANGO para ao final se reunirem no povoado de Samois-Sur-Seine, no festival anual que homenageia esse músico. Ao longo do documentário pode apreciar-se como desde muito jovens os pequenos guitarristas aculturam-se no legado de DJANGO. Já em 1978 e também para a televisão havia sido produzido o documentário “HOMENAGEM A DJANGO”, em que diversos guitarristas e músicos homenagearam DJANGO apresentando-se ao ar livre em Samois-Sur-Seine, o povoado do interior francês em que residiu o cultuado guitarrista belga em seus últimos dias de vida, tendo sido ali sepultado.
(l) JOHN PIZZARELLI que tantas e tantas vezes já se apresentou no Brasil, está muito bem focado (histórica e musicalmente) no “JOHN PIZZARELLI – ALL OF ME”, editado a partir de sua apresentação no Montreal International Jazz Festival de 1992. Sob o título de “Live In Montreal – The Big Band”, a etiqueta BMG Vídeo distribuiu essa apresentação em nosso mercado. Acompanha PIZZARELLI o trio KEN LEVINSKY / piano, TONY CORBISCELLO / baixo e MARTIN PIZZARELLI / bateria, mais a “The Nat Raider Orchestra”, uma “senhora” banda que respeita nos arranjos os cânones da “Count Basie Orchestra”.
(m) O documentário “LES PAUL” de 1994 foi devidamente produzido pela “National Arts” (apresentação de Mike Baker). Ai temos a história do grande LES PAUL que nos deixou recentemente com 93 anos (Lester William Polfus, 09/junho/1916 a 13/agosto/2009), com tomadas de seus shows das segundas-feiras no “Fat Tuesdays” de New York, assim como entrevista com o mesmo em que ele nos conta como chegou à multi-gravação.
(n) Com distribuição em 1995 pela VESTAPOL Productions foram lançados no mercado 02 volumes da série “LEGENDS OS JAZZ GUITAR”, seguramente um dos mais importantes documentos gravados ao vivo com apresentações de WES MONTGOMERY, JOE PASS, BARNEY KESSEL, HERB ELLIS, KENNY BURRELL, GRANT GREEN e CHARLIE BYRD. É pura técnica desfilando beleza, com essas estrelas em cena.
(o) De 1996 e dentro da série “JAZZ HEROES” temos um documentário muito importante sobre WES MONTGOMERY, com “takes” do mesmo em cena e narração por 03 guitarristas: GEORGE BENSON, JIM MULLEN e RONNY JORDAN. Boa parte da biografia de WES e muito de sua técnica são devidamente apreciadas neste documentário.
(p) Em 20/abril/2005 o excepcional guitarrista JOHN JORGENSON apresentou-se em quinteto no Teatro Olímpico de Vicenza, mostrando suas soberbas técnica, emoção e superior capacidade de improvisação à guitarra, dentro da herança de DJANGO REINHARDT. No espetáculo de 02 horas, JORGENSON nos brinda com 21 temas, sendo 09 de sua autoria, 03 de DJANGO e mais 09 de outros autores e/ou clássicos do populário americano.
Como recomendações para assistir TAL FARLOW e FREDDIE GREEN, já fizemos indicações em edições anteriores destas resenhas.





Retornaremos à guitarra e aos guitarristas em próximo artigo
apostolojazz@uol.com.br

3 comentários:

MaJor disse...

Sensacional Pedro, dá água na boca, ou melhor nos olhos e ouvidos. Tenho alguns desses são realmente excelentes. Grande amostra, valeu.
Abraços
Mario Jorge

Beto Kessel disse...

Aproveitando que o tema e Guitarra no Jazz, hoje a noite tem Tributo a Wes Montgomery no Vizta (Hotel Marina no leblon) com Fernando Clark (da Cia Estadual de Jazz, ou sambajazzificator system).

ja estive la uma vez e gostei do astral e da musica

Beto Kessel

Roberto Scardua disse...

Anotado!