Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

Jorge Quartarone

15 julho 2011


Faleceu em 14 de julho, Jorge Quartarone, o Quartera, baterista, cantor e ex integrante do grupo “Os Cariocas”. Fizemos amizade quando apresentamos o programa especial com “Os Cariocas” pela Fluminense FM, com a presença de seus integrantes : Severino Filho, Badeco, Valdir Viviani ( integrante do grupo original) e Quartera. Alí foi aventada a hipótese da volta do grupo, por mim incentivado, o que aconteceria logo depois com um show no extinto “Jazzmania”.
Embora Severino Filho tivesse omitido o meu nome, o do programa e o da Fluminense FM naquela ocasião, Quartera sempre fez questão de dizer e incluir no seu site que a volta do grupo se deveu ao “programa do Lula”. De gente assim é que sentimos falta. Bom caráter, amigo sincero e também injustiçado ,segundo soube pelo saudoso Gedir Pimentel , pela vaidade de Severino Filho. Vida que segue.

3 comentários:

pedrocardoso@grupolet.com disse...

Mestre LULA:

Quartera sempre foi, tal como nosso inesquecível GEDIR, um cavalheiro, um professor de boas maneiras e um MÚSICO que soube valorizar e muito todo o trabalho dos "CARIOCAS".
Quartera é tão parte da essência dos "CARIOCAS" quanto BADECO e WALDIR.
A vida muitas vezes nos reserva, da forma mais inesperada e ingrata, decepções e tristezas.
Do Quartera temos que guardar saudades e as boas lembranças de seu sereno temperamento.

Anônimo disse...

Conheci Jorge Quartarone como colega no Banco do Brasil em 1974/75, e ao contrário do comentário do Blog, no Banco ele não gozava de bons conceitos enquanto pessoa humana, era arrogante e despótico com seus subordinados. Do tipo que fez carreira bancária usando suas ligações externas.
R. Brito.

Fabio Mauro disse...

O Quartarone, no Banco do Brasil, deixou muitos inimigos - o Banco do Brasil não tem dono, como dizia um venerando mestre nosso, "e pertence muito menos àqueles que se arvoram como tal" - o popular Quartera, conheceu meus parentes etc, mas não obstante notei até contra mim ares arrogantes e intransigentes - presenciei cenas em que ele prejudicou propositadamente pessoas humildes etc. - o Banco antigamente tinha um regime disciplinar rigoroso, e era apinhado dessas pessoas neuróticas, que no fim, mortas hoje, o que ganharam com isso? Cest la vie, e respeito ao musico, como profissional.