Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

O SUMIÇO DE ANTONIO CARLOS MIGUEL

19 abril 2011

Descobri o que estava me fazendo falta às terças-feiras, quando lia o Segundo Caderno do Globo. Eram as colunas sempre coerentes e opinativas do jornalista e comentarista Antônio Carlos Miguel, um dos últimos remanescentes, junto com Luiz Orlando Carneiro (nosso Mestre LOC), do time de críticos jazzísticos da imprensa carioca.

Após a leitura, ontem, da página 2 do dito caderno, e tendo procurado em vão por sua assinatura numa das inúmeras micromatérias - tão profusas quanto insignificantes -, decidi fazer uma busca no oráculo do Google. E foi no blog Laboratório POP que encontrei a notícia, de que A.C.M. tinha sido demitido do jornal no início de março passado e que seu blog, hospedado na nuvem das Organizações Globo, também havia sido despejado.

A tristeza foi grande.

É triste ver a velocidade com que as cabeças pensantes vem sendo, uma a uma, descartadas em prol dos comentários de 3 linhas, das notinhas de rodapé, das firulas encomendadas, dos ôba-ôbas entre panelinhas. Que interessam-se apenas pela promoção do grupelho da semana, do DJ da hora, da cantorinha récem-nascida ou do pagode cervejeiro frequentado pelos jogadores de futebol em evidência no momento.

Não há mais, ali, nenhum artigo que propicie aos leitores conhecimento, luz, descoberta. Ou uma resenha que os instigue a aumentar ou sedimentar sua cultura. Principalmente se versarem sobre Jazz, matéria reservada a "pedantes", "chatos" ou representantes da mais intragável "elite".

A decapitação dessas cabeças, iniciada pela dispensa do J.D. Raffaelli (Mestre Raf) do mesmo caderno pelo editor da época - um também eliminado mas que ainda dá uns chutes por lá - sob a alegação de que detestava jazz, só faz aumentar a desertificação cultural da imprensa de melhor nível (os ditos jornalões). Estes, na busca por novo público prefere expulsar o antigo, deixando de oferecer matérias de qualidade por gente que entende sobre o que escreve. Exceção ao imortal Luiz Paulo Horta, que versa com absoluta grandeza sobre música clássica. No entanto, em espaço cada vez mais exíguo.

Sinal dos tempos, talvez? Afinal, quantos se interessam, dentro do ascendente público "consumidor", pelas coisas clássicas, pelo pensamento puro, por essas coisas chatas que obrigam o leitor a pensar?

Mesmo assim, atitudes como a eliminação de um crítico sem um substituto à altura (mesmo que a causa eventualmente tenha sido justa, diga-se) precisam ser repudiadas todos os dias, por todos nós, se ainda quisermos tirar algum prazer das páginas lidas ao lado daquela fumegante xícara de café matinal.

Aguardamos, com ansiedade, as novidades sobre o paradeiro profissional do Antonio Carlos Miguel, cujas palavras sempre trouxeram informações para quem quer avançar no conhecimento. Esperamos que essa sua "liberdade" permita-lhe ser alçado a um veículo de disseminação cultural compatível com seu talento.

Coisa que o Segundo caderno do O GLOBO há muito tempo deixou de ser, para transformar-se em mero "Playbill" caboclo.

10 comentários:

llulla disse...

Bem colocado Maunah,
O segundo caderno do dito "maior jornal do país", só trata de cinema e rock. O resto não interessa. Quando vem na primeira página algo sobre jazz, é matéria do exterior até porque, aqui a legião de incapzes é enorme.
Grande agraço,
llulla

apostolojazz disse...

Prezadíssimos MauNah e LULA:
Enquanto isso vamos vivendo com um pouco de decência cultural entre nós e torcendo, eu pelo menos, para que quando chegue minha hora de "bater com as 10", possa encontrar o que é bom em outros espaços.
Nada me estranha na tal de "organizações globo", sempre destruindo o bom para faturar o mais, esquecendo-se de que o bom será faturado "ad eternun", enquanto o mais serve apenas para agora.
Gente de cabeça sem conteúdo ou, pior, com conteúdo podre.
Vida que segue e belíssima postagem.

figbatera disse...

É mesmo de se lamentar; eu tb era leitor do ACM no jornal e no blog.

Felipe disse...

Tristeza absoluta! Quanto mais cresce o público carente de música instrumental no Brasil mais os editores e chefes de reportagem vão na contra-mão. Não sei dos detalhes, mas imagino que um "forasteiro" esteja reformulando os padrões jornalísticos do segundo caderno para que fique parecido com algum Jornaleco de São Paulo que eles acham ter algo a ver com Nova Iorque.
Uma Tristeza Absoluta! Salve Antonio Carlos Miguel

coimbra disse...

Quero me unir a todos que sentem falta do Antônio Carlos Miguel. Além de seu bom texto, suas coberturas jazzísticas, vale ressaltar que ele sempre abriu espaço para a turma que está começando, dando aquela força que todos precisam em início de carreira.
Ele faz falta no Segundo Caderno.

Internauta Véia disse...

Lamentável...

Mas alguma coisa ainda se salva: O jornal A Gazeta, de Vitória, ES,lançou um caderno, PENSAR, onde há espaço para Teatro, Artes Visuais, Poesia, Crônicas, Música, inclusive pagina inteira onde Mr.Lester ( criador do blog JAZZSEEN )fala sobre, como não poderia deixar de ser, JAZZ!

Vamos resistindo...!

Andre Tandeta disse...

Pois e', assim caminha a humanidade, rumo a barbarie, cultivando a estupidez, a superficialidade, a mais tosca vaidade e a mentira. O resultado com certeza sera cada vez mais brutalidade nas realções humanas.
E li espantadissimo uma materia no tal jornal que demitiu o Antonio Carlos Miguel , assinada por um jornalista que acho...bem, deixa pra la. Na tal materia o tal jornalista tecia loas a um jovem "artista" americano que segundo ele esta "revolucionando o hip hop e o jazz". Quase tive um colapso mas fui em frente na tal materia e descobri que a unica ligação do tal "artista 'com o jazz e' o fato de ele ser sobrinho de Alice Coltrane. Então alem de enaltecer esses "artistas" ainda usam a palavra jazz pra chamar a atenção dos incautos ,como eu, e mandar um monte de asneiras como se fosse o absoluto dono da verdade. Enfim, mais um capitulo na descida ladeira abaixo do nivel de informação que se pratica hoje em dia. O que me deixa p!@#$%^&*uto da vida e' um cara deses achar que todos que leem o jornal são burros e vão engolir goela abaixo essas m!@#$%^&*erdas que ele escreve.

Andre Tandeta disse...

Pois e', assim caminha a humanidade, rumo a barbarie, cultivando a estupidez, a superficialidade, a mais tosca vaidade e a mentira. O resultado com certeza sera cada vez mais brutalidade nas realções humanas.
E li espantadissimo uma materia no tal jornal que demitiu o Antonio Carlos Miguel , assinada por um jornalista que acho...bem, deixa pra la. Na tal materia o tal jornalista tecia loas a um jovem "artista" americano que segundo ele esta "revolucionando o hip hop e o jazz". Quase tive um colapso mas fui em frente na tal materia e descobri que a unica ligação do tal "artista 'com o jazz e' o fato de ele ser sobrinho de Alice Coltrane. Então alem de enaltecer esses "artistas" ainda usam a palavra jazz pra chamar a atenção dos incautos ,como eu, e mandar um monte de asneiras como se fosse o absoluto dono da verdade. Enfim, mais um capitulo na descida ladeira abaixo do nivel de informação que se pratica hoje em dia. O que me deixa p!@#$%^&*uto da vida e' um cara deses achar que todos que leem o jornal são burros e vão engolir goela abaixo essas m!@#$%^&*erdas que ele escreve.

MauNah disse...

Parabéns não apenas ao Mr. Lester, pelo bom espaço merecidamente conquistado, mas principalmente à Gazeta, que franqueou-lhe a palavra, o que só vai enriquecer o povo leitor.

Enquanto isso, continuamos esperando por notícias do ACM, que, segundo Mestre Raf, estaria negociando um patrocinador para manter e hospedar seu excelente blog.

Ficamos aqui na torcida.

Ronaldo disse...

Onde está o ACM? Ele já tem blog? Fechou com algum jornal?