Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

Art Blakey & Jazz Messengers

17 fevereiro 2011

6 comentários:

Anônimo disse...

Se tem uma faixa que não me canso de escutar - além de Ugetsu, gravada ao vivo - é esta. Blakey empurrando a moçada, na caixa e no grito, é tudo o que se espera de um líder.
Sensacional escolha, caro Tandeta!
Abs.

Anônimo disse...

Se tem uma faixa que não me canso de escutar - além de Ugetsu, gravada ao vivo - é esta. Blakey empurrando a moçada, na caixa e no grito, é tudo o que se espera de um líder.
Sensacional escolha, caro Tandeta!
Abs.

Andre Tandeta disse...

O Anonimo(originalissimo pseudonimo) nnao fez por menos: mandou seu comentario duas vezes, pra não haver duvidas. Eu sou fã incondicional de Art Blakey, Lee Morgan e Wayne Shorter.
Juntos então.... eu vou ao delirio.

MauNah disse...

Desculpa tandetinha, o Anonimo duplicante fui eu, do celular e aí dançou a asinatura. Coisas da idade!
Abraço,
Mau Nah

Andre Tandeta disse...

Meu Querido Pres,
que bom saber noticias suas.
Seu bom gosto ja e' conhecido . Espero que , alguma hora, possamos trocar ideias ao vivo .
Quanto a eventuais lapsos , não creio que devam ser debitados a idade. Afinal ,e' realmente absurda a cobrança que fazemos a nos mesmos e aos outros para que sempre, o tempo todo, a gente seja perfeito, como uma maquina, e as maquinas tambem dão defeito. Então eu ate' acho legal dar uma rateadas as vezes, assim como no jazz, e segundo o proprio Blakey, o erro vira arranjo e vamos em frente, sempre.
Abraço

LeoPontes disse...

Em homenagem ao Tenencio/Tandetta estou ouvondo o Max Roach Quartet, album Speak Brother Speak.
Agora compreendo porque és tão fã do moçoilo.
O cara dá uma verdadeira aula de batera. Qto rítmo !

Abrçs

Leo Pontes