Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

HOMENAGEM A HANK JONES

18 maio 2010


Henry "Hank" Jones (3/julho/ 1918 – 16 maio/ 2010) foi um pianista de jazz norte-americano, bandleader e compositor. Os críticos e músicos o descrevem como eloqüente, lírico e impecável.
Em 1989, o National Endowment for the Arts honrou Hank Jones com sua mais alta honraria do jazz, o NEA Jazz Masters Award.
Ele também foi homenageado em 2003 pela Sociedade Americana de Compositores, Autores e Editores (ASCAP) com o Jazz Live Legend Award. Em 2008, foi condecorado com a Medalha Nacional de Artes. Em 13 de abril de 2009, a Universidade de Hartford o diplomou com doutorado pelas suas realizações musicais.
Hank Jones gravou mais de sessenta álbuns em seu próprio nome, e inúmeros outros como sideman.
A primeira gravação de Hank Jones ocorreu em New York, 30 novembro de 1944 com Hot Lips Page (tp,vcl), Vic Dickenson (tb), Lucky Thompson (st), Hank Jones (pi), Sam Allen (gt), Carl "Flat Top" Wilson (bx), Jesse Price (bat).
THE LADY IN BED e GEE BABY, AIN'T I GOOD TO YOU ? Continental 6002
Esta homenagem apresenta trechos de uma de suas últimas gravações - Live At Jazzfest Berlin - 11-07-2009.
Como se trata de uma faixa contínua com 83min fizemos um resumo. Em breve postaremos outra parte. O trio forma com Willie Jones III ("The Third") à bateria e George Mraz ao contrabaixo.



Para baixar e guardar

http://www.divshare.com/download/11414313-d7f

5 comentários:

Nelson disse...

Grande homenagem, Mário.

George Mraz rouba a cena. O Hank demonstra que jazz e vinho não têm problemas de "envelhecimento" e, o "The Third" segura bem "a cozinha" campeã.Os temas, dos acervos de Silver,Montgomery e Tucker, cimpletam a beleza do trio.

Parabéns, mais uma vez.

Abçs.
Nelson Reis

Brunão disse...

ótima homenagem e obrigado por postar o grande show para ouvirmos.

APÓSTOLO disse...

Grande MARIO:

Já foi para os arquivos.
Uma beleza de apresentação, sómente possível quando por "mestres".

Mario disse...

Hank Jones se manteve em atividade até bem perto da hora final, ganhando o Grammy no ano passado e fazendo um tour mundial. Mas quando ele não estava se apresentando ele vivia isolado num pequeno quarto no cruzamento da Rua 108 com Broadway, fazendo suas refeições tres vezes ao dia, vindas do restaurante em baixo do prédio e praticando incessantemente num piano elétrico com o uso de fones de ouvido.

Manny Ramires, dono do prédio onde Jones vivia, informou que ele se preocupava com a tranquilidade dos vizinhos. Trancado no seu quarto, Jones lembra muito o isolamento de João Gilberto.

Compilado do blog "City Room" de Corey Kilgannon no "The New York Times", traduzido e comentado por mim.

Érico Cordeiro disse...

Há um gigante a menos a caminhar entre nós!
Mas como disse o Mestre Apóstolo no comentário do post abaixo, resta a alegria de podermos desfrutar da sua música - esta sim imortal!
Além dos fantásticos álbuns da série Great Jazz Trio, tenho ouvido bastante o maravilhoso "Hank and Frank", onde o pianista co-lidera um quinteto ao lado de Frank Wess. Imperdível!