Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

JOHNNY ALF - UMA PERDA GIGANTE

04 março 2010

Estive meio fora de orbita nestes dois dias devidos a compromisso profissionais e hoje a noite ao acessar a internet, deparei com a triste noticia da perda de Johnny Alf.

Para quem admira a musica de qualidade, a harmonia, o lirismo, a voz e o piano de Johnny Alf, e tempo de lembrar ja com saudades deste grande brasileiro

Uma pequena mostra da importancia de Johnny para a Bossa Nova em poucas palavras de Roberto Menescal, seguida de um ILUSAO A TOA

Beto Kessel

10 comentários:

John Lester disse...

Como dissera Hamlet: o resto é silêncio.

APÓSTOLO disse...

Lágrimas de saudades, pela perda do belo, do lírico, do inovador.
Bom que o tivemos até agora e que fica sua herança musical.
"Ah, se a juventude............"

Andre Tandeta disse...

A obra de Johnny Alf é eterna. Espero que o total embotamento dos sentidos da maioria algum dia se dissipe e a arte de Johnny Alf seja apreciada e valorizada no Brasil. Pais dos mais estranhos, não liga para os tesouros que tem : na musica prefere os perna de pau aos craques.
Johnny Alf foi um genio.
Abraço

APÓSTOLO disse...

Sómente a título de ilustração, esse "take" é o 1º capítulo do documentário "7 x Bossa Nova", em que JOHNNY é acompanhado pelo IDRISS.
Há 01 ano e no SESC Vila Mariana JOHNNY ALF apresentou-se (Idriss Boudrioua / sax.alto, Alex Bittencourt / guitarra, Marcos Souza / baixo, Celso Almeida / bateria), tendo como convidadas LENY ANDRADE e ALAIDE COSTA.
Na ocasião JOHNNY ALF homenageou IDRISS com um longo agradecimento e a apresentação de seu tema composto para ele = "IDRISS".
Coisas de um "músico pessoa", de uma alma doce e sensível...

Anônimo disse...

Caros amigos,

Estou muito triste com a morte de Johnny Alf, meu amigo dileto desde 1949. Foi uma músico simples, desprovido de vaidade, educadíssimo e semore bem humorado. Ele é o pai espiritual da bossa nova, pois foi quem plantou as sementes que germinaram
a bossa nova no bar do Hotel Plaza, em 1953/54, onde todas as noites iam ouví-lo Jobim, Luiz Eça, Candinho, Neco, Oscar Castro Neves. Cipó, Aurino, Edson Maciel, Sylvinha Telles, Bebeto, Edison Machado, Dom Um Romão, Baden Powell, Mauricio Enhorn, Roberto Menescal e uma infinidade de outros que mais tarde destacaram-se na bossa nova. Ao cntrário do que afirmam alguns festeiros, a bossa nova não nasceu no apartamento de Nara Leão, mas quatro anos antes no bar do Hotel Plaza e fui testemunnha ocular disso. Impressionado com as harmonizações avançadas de Alf, Tom Jobim ia ouví-lo todas as noites, solicitando-lhe aulas para aprender a harmonizar como ele, sendo atendido. No final da história, Jobim ganhou todo o crédito e Alf, apesar de cultuado por uma grande parcela dos verdadeiros conhecedores, sempre ficou a margem da realidade. Foi, sem qualquer dúvida, um gênio inovador que, apesar de festejado por uma parcela de verdadeiros conhecedores, nunca recebeu o devido reconhecimento da mídia, sempre interessada nos "astros" impingidos por gravadoras e empresários.
Realmente, no país do jabá Johnny Alf não poderia aparecer.

É com tristeza no coração que redigi estas linhas.

R.I.P Johnny Alf - o seu legado será cultuado, apreciado e reverenciado através dos tempos. Como diz o título daquela conhecida canção, "There'll Never Be Another you" Johnny Alf.

Nunca esqueçamos de Johnny Alf,

Raffaeli

Anônimo disse...

Em tempo para os de bom gosto, foi lançado oficialmente o dvd imperdível do Programa Ensaio com o Johnny Alf, gravado pela TV Cultura em 1990, que é quase tudo que foi dito aqui desse musico excepcional e pessoa simples, que sem duvida merecia muito mais de TODOS !!!

Sazz

Nelson disse...

Como será difícil ver novamente um outro "Rapaz de Bem". Johnny deixa uma tremenda saudade de sua música. Como disse o confrade Raffaeli, acima:
"There'll Never Be Another you"

Nelson Reis

Roberto Murilo disse...

Compositor dos maiores, marco de renovação em nossa música, Johnny nunca se vendeu ao mercado, marcando toda a sua vida artística por absoluta integridade. Tomara que a sua obra seja bastante gravada e cultuada para não cair no esquecimento, pois dele conhecemos uns dez ou vinte por cento de tudo o que fez.

Anônimo disse...

parabens pelo blog...
Na musica country VIRGINIA DE MAURO a LULLY de BETO CARRERO vem fazendo o maior sucesso com seu CD MUNDO ENCANTADO em homenagem ao Parque Temático em PENHA/SC. Asssistam no YOUTUBE sessão TRAPINHASTUBE, musicas como: CAVALEIRO DA VITÓRIA, MEU PADRINHO BETO CARRERO, ENTRE OUTRAS...
é o sonho eterno de BETO CARRERO e a mão de DEUS.

MauNah disse...

Esse anônimo só pode estar de onda: endereço totalmente errado, amigo, apesar do elogio. Aqui falamos sobre música de verdade!

Em tempo: Alf é mais um monstro que nos deixa, e padecendo de doença grave. Espero que seus últimos dias lhe tenham sido leves como as belas melodias que nos legou. Foi-se esse tão pouco cultuado mito porém a sua obra será perpétua.

Alguém saberia dizer, sobre suas últimas composições, de quando datariam, gostaria de me atualizar na obra dele.

Abraços.