Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

MORREU O BATERISTA ED THIGPEN

19 janeiro 2010


Mestre Raffa me avisa e eu divulgo para o CJUB. Ao que parece foi o primeiro óbito do ano. Ed Tighpen, lendário baterista com uma larga folha de serviços prestados ao Jazz, faleceu na Dinamarca em 13 de janeiro, aos 80 anos. Thigpen era filho do também baterista Ben Thigpen que atuou na lendária banda de Andy Kirk. Estudou piano e bateria. Seu debut profissional foi com Cootie Williams (1951-52). Depois do serviço militar, acompanhou Dinah Washington (1954), tocou com Lennie Tristano, Johnny Hodges, Gilk Melle, Bud Powell (1955), Jutta Hipp (1956) e Billy Taylor. Entrou para o legendário trio de Oscar Peterson em 1959, ali permanecendo até 1965. Alguns críticos consideraram o trio de Peterson com Ray Brown e Thigpen um dos mais perfeitos da história do Jazz, tendo inclusive gravado cerca de 50 albuns. Ed Thigpen esteve no Brasil em 1971, integrando o trio de Ella Fitzgerald com Tommy Flanagan e Frank de La Rosa.
RIP

7 comentários:

APÓSTOLO disse...

Mestre LULA:

Mais um, infelizmente e desta feita dos GRANDES, vai reforçar a seleção do alto.
Ainda no final da semana passada (16/01/2010, estive assistindo um "take" de PETERSON/RAY BROWN/THIGPEN em "Newport Blues", o que me remeteu à re-audição desse maravilhoso trio na "Floresta Negra" (mansão com estúdio e sala para convidados de Hans Georg Brunner-Schwer, onde gravava para a BASF/MPS), no 1º volume da série "Exclusively For My Friends", "ACTION".
Uma perda, mas que nos deixa uma herança de qualidade e beleza.

JoFlavio disse...

Great Llulla
Há um disco pouco comentado com a participação do Ed Thigpen, mas sem dúvida marcante na história da música brasileira. O título, "The Prophet"(1969), do saudoso vibrafonista Cal Tjader (Callen Radcliffe Tjader Jr, 16 de Julho, 1925, 6 de Maio, 1982), considerado pelos americanos um "latin jazz musician". Esse LP trazia 3 temas de João Donato, que estranhamente aparece nas gravações como organista: Cal Tjader, (vibes); João Donato, (organ); Red Mitchell, (bass); Ed Thigpen, (drums); Hubert Laws (flute);Marvin Stamm (trumpet); Don Sebesky arranger/conductor.
Depois disso, Thigen praticamente sumiu. Que eu saiba.

Andre Tandeta disse...

Ed Thigpen era um grande musico.
Muito ,muito,muito,swing. Fantastico nas vassourinhas.
E eu concordo: o trio de Oscar Peterson com ele e Ray Brown é um marco na historia do jazz.
Recomendo com essa formação:
" The Soul Jazz Of Oscar Peterson"
"West Side Story"
"We Get Requests"
Verdadeiras aulas de como tocar jazz em trio.
Aprendi ,e aprendo até hoje,muito com esse Mestre .
Abraço

figbatera disse...

Isso mesmo, Tandeta, tbm sou fã do cara.
Tenho os dois primeiros discos que vc citou.
Ainda bem que ele viveu até os 80 anos, muito acima da média da maioria dos jazzman...

figbatera disse...

Mestre llulla, peço licença para transcrever esse seu post lá no meu bloguinho, que tem tudo a ver com bateristas, ok?

Anônimo disse...

Alô Figbatera,
Pode usar o textoà vontade.
abcs.
llulla

Anônimo disse...

E como diz o Grande Millor, o Guru do Méier:"Quando morre um baterista, devemos fazer um minuto de barulho..."