Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

MICHAEL, POUCO TALENTO

15 setembro 2009

O produtor musical Quincy Jones, responsável pelos álbuns "Off The Wall", "Thriller" e "Bad", de Michael Jackson, afirmou em entrevista ao jornal espanhol "El País", que Jackson "não era tão talentoso". "Michael era um grande artista, mas não jogava no time de artistas como Frank Sinatra, Nat King Cole, Billie Holiday, Aretha Franklin e Ray Charles", disse o produtor musical ao ser questionado se havia algum tipo de rivalidade entre ele e o chamado rei do pop. Para Jones, Michael Jackson não seria capaz de terminar os 50 shows que faria em Londres em julho. "Eu me lembro que estava em Londres quando todos os ingressos para os shows foram vendidos em algumas horas. Ele me procurou, estava emocionado, fora de si. E me disse: 'vou fazer isso para as crianças'. Foi a última vez que nos falamos." O produtor, que no dia da morte do cantor afirmou que havia perdido seu irmão mais novo, se mostrou contrário às homenagens póstumas a Jackson. "Todo mundo agora quer organizar concertos em homenagem a Michael. Não contem comigo. O passado não é pra mim", afirmou o produtor. Na entrevista ao "El País", Jones ainda falou sobre os comentários de que as músicas de Michael Jackson eram boas enquanto eles trabalhavam juntos e que elas "perderam a magia" após a parceria. "Conseguimos isso juntos. Ninguém fez algo parecido antes nem depois", afirmou o produtor.
...........................
da Folha Online

3 comentários:

JoFlavio disse...

Cjubianos
Ninguém acredito pode negar a enorme contribuição do Quincy para o sucesso do Michael. Mas cada um é cada um. E toda comparação é no mínimo perigosa.

Tenencio disse...

Quincy jones faz uma interessante comparação de MJ com alguns dos maiores cantores de todos os tempos(Sinatra,Cole,Billie Hollyday,Ray Charles e Aretha Franklin),nomes que definem a propria arte de cantar musica popular . Creio que é uma comparação ilogica visto que MJ era um showman e cantar era apenas uma de suas qualidades. Ele dentro do repertorio e estilo que escolheu mandava muito bem mas claro que comparar com esses ai de cima é até covardia,pra qualquer um.
Abraço

edú disse...

Mano velho, como diz o hino " o bom filho não foge à luta".