Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

Mais Idriss em Niteroi

19 agosto 2009


Fomos avisados por uma amiga , através de email, que Idriss Boudrioua iria se apresentar no Teatro da UFF (do lado da minha casa) na noite de 18 de agosto. Aproveitava a oportunidade para lançar o seu CD "Base & Brass" como já acontecera no "Velho Armazem". Claro que lá estivemos e comprovamos mais uma vez que Idriss é realmente um músico superior, quer nas composições, nos arranjos e sobretudo nas improvisações. Trouxe um grupo de peso integrado por Marcelo Martins (st)- Henrique Band(sb)- Altair Martins(tp-flh) - Vitor Gonçalves (p)-Sergio Barroso(b) e Rafael Barata (dm). Como convidado no último número o excelente sax-alto de Zé Canuto, outro expoente no instrumento.

Um show que começou com "The shadow of your smile" em magnífico arranjo de Idriss e percorreu por um repertório de Jazz e Bossa perfeitamente integrado, dando sempre espaço para que todos mostrasem os seus dotes. Marcelo Martins que assitimos pela primeira vez supera qualquer espectativa, possuidor de umas técnica esplendorosa e de idéias magníficas em seus improvisos. O mesmo deve se dizer de Altair Martins, revezando-se no trupet e no flugel com muita categoria. Outro que surpreendeu foi o Henrique Band, mostrando o que não víamos há muito tempo, um executante de sax-barítono de alto nível. Muito bem integrado aos ensembles e solando com muita personalidade. Sua altura e gestual fazem lembrar Gerry Mulligan. A rítmica era uma garantia com Vitor, Barroso e Barata dando o seu recado.
Nos camarins fomos abraçar Idriss que surpreso com nossa presença se emocionou e lembrou dos velhos encontros no "O Assunto é Jazz". Já Zé Canuto, ao nos ver chamou a atenção dos companheiros dizendo quem eu era em relação ao rádio e nos surpreendemos ,pois todos eles eram ouvintes e fizeram questão de nos cumprimentar. Uma bela noite de Jazz e um reencontro muito auspicioso com o amigo Idris Boudrioiua.

7 comentários:

APÓSTOLO disse...

Mestre LULA:

IDRISS é "top de linha" e seu mais recente trabalho ("Base & Brass") é coisa de gente grande.
Pode ser apreciado via internet no portal da "SESC-TV", que além de proporcionar aos paulistanos música ao vivo às terças (SESC-Paulista), disponibiliza todos essas apresentações via internet.
Parabéns pela noite vivida.

Beto Kessel disse...

Já assisti o show na modern sound e no finado Mistura. Musica de primeiríssima qualidade. Ja tinha ouvido o Marcelo Martins no tenor e tambem fiquei muito bem impressionado.

Beto

figbatera disse...

Com este "timaço" e a liderança do Idriss, o espetáculo musical é garantido!

Nelson disse...

Lula,

Lamento não ter podido comparecer, visto que tive notícia do fato por v.,ao telefone,"em cima da hora".
Idriss é um "campeoníssimo" e, o Henrique Band, é excelente pois também já o conheço - em palco - desde um festival de jazz tradicional, havido no hotel Sheraton,no Rio,nos anos 80. Marcelo Martins é outro que toca um tenor "cinco estrelas". Lamento, mais ainda, por não ter podido assistir ao Barata, que considero um "craque na bateria".
Um time de músicos de primeira linha. Só a lamentar.
Mas....nos vemos na segunda-feira próxima, no Festival do SESC.

Um abraço,
Nelson

John Lester disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
John Lester disse...

Isso mesmo, Mr. Lula, mate-nos de inveja! A nós, que estamos a centenas de kms de distância e não podemos desfrutar dessas guloseimas.

Da UFF restaram boas lembranças do campus ermo e uma pós em Topologia, com o PhD Renato José da Costa Valladares. Jazz assim, nunca.

Grande abraço, JL.

edú disse...

Às terças feiras do Sesc Paraíso em SP são na faixa.