Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

MUSEU DE CERA # 47 – BUSTER BAILEY

01 novembro 2008


William “Buster” Bailey, como a maioria dos músicos oriundos de Memphis, Tennessee, no início do Jazz, começou carreira tocando na W.C. Handy's Orchestra e assim o fez de 1917 a 1919. Nascido em 19/julho/1902 aos 13 anos iniciou o estudo do clarinete, mais tarde tocou também sax alto, soprano e até o tenor. Em 1920 em Chicago juntou-se a Erskine Tate's Vendome Orchestra permanecendo até 1923 quando então passou um ano com King Oliver. Quando Louis Armstrong deixou a King Oliver's Jazz Band em 1924 para ir se juntar a Fletcher Henderson's Orchestra em New York, Bailey o seguiu um mês mais tarde, após recomendação de Louis a Fletcher.
Sua primeira gravação foi em 21/02/1921 quando integrava os Jazz Hounds de Mamie Smith acompanhando-a em Jazzbo Ball e What Have I Done?
Gravou inúmeras vezes com cantoras de blues como Bessie Smith, Ma Rainey, Trixie Smith e Alberta Hunter, e algumas sessões com o pianista Clarence Williams. Desobrigou-se da Henderson Orchestra em 1927 e logo após excursionou à Europa com a Noble Sissle's Orchestra e ao retornar tocou eventualmente com Edgar Hayes pianista e bandleader e o trompetista Dave Nelson, mas permaneceu com Sissle até 1933
Em 1934 retornou ao grupo de Henderson, depois à Mills Blue Rhythm Band por um ano. Atuou brevemente com Luis Russel e Armstrong e ainda com o violinista Stuff Smith. Em 37 juntou-se a John Kirby onde permaneceu até 1946 e em 47 com os irmãos De Paris, Wilber trombonista e Sidney no trompete e tuba. Através os anos 50 tocou com Henry "Red" Allen e outros.
Na década de 60 trabalhou com Wild Bill Davison de 1961 a 63 e com Saints And Sinners de 1963 a 64 sexteto liderado pelo pianista Red Richards e o trombonista Vic Dickenson. Em 1965 passou a atuar nos All Stars de Armstrong até seu falecimento em 1967.
Bailey reunia o estilo suave e técnico de Jimmy Noone com a “rugosidade” de Johnny Dodds, mantendo uma magnífica sonoridade o que o levou à categoria dos grandes músicos dos anos 20 quando o Jazz se afirmava.
Vamos ouví-lo em um excelente solo com intenso suingue em meio a uma turma de respeito, no clássico:
Shanghai Shuffle (Gene Rodemich / Larry Conley)
Buster Bailey And His Seven Chocolate Dandies:
Buster Bailey (cl e líder) - Henry "Red" Allen (tp), J.C. Higginbotham (tb), , Benny Carter (sa), Charlie Beal (pi), Danny Barker (gt), Elmer James (b), Walter Johnson (d) e Fletcher Henderson (arr)
Gravação original: 28 /dezembro/1934, New York - Vocalion 2887
Fonte: CD - Buster Bailey Story, 1926-1945 - Jazz Archives 159022 - 1997 – France



Subscribe Free
Add to my Page

Nenhum comentário: