Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

CHET BAKER - 20 ANOS

13 maio 2008

A bela e dura vida de Chet Baker terminou há 20 anos atrás, neste 13 de maio. Chet teve uma misteriosa morte, se jogou, caiu, ou foi empurrado de uma janela do Hotel Prinz Hendrik, em Amsterdam. O livro "No Rastro de Chet Baker", do baterista de jazz, jornalista e crítico de música Bill Moody, é uma história de suspense sobre este fatídico momento, tendo o pianista de jazz Evan Horne, como personagem que investiga os fatos.

O curioso é que Chet Baker, mesmo sendo um viciado em drogas, heroina principalmente, teve no laudo do legista uma constatação de que ele não havia se drogado na madrugada do incidente. Várias versões surgiram, de que ele fora assasinado por uma mulher ou por traficantes, mas a polícia local acreditou em suicídio.

Chet Baker, apesar de lidar com drogas desde cedo, viveu quase 58 anos. Ele foi um dos músicos que mais gravou, sendo a maioria de boa qualidade. Seus melhores discos foram feitos nos anos que antecederam sua morte. O magnífico concerto "Chet Baker In Tokio", foi feito um ano antes dele morrer.

Há pouco tempo atrás falei que seus poucos vídeos haviam sido retirados do You Tube por força de uma ação judicial da Fundação Chet Baker, em Oklahoma. Opinei que aquilo iria contribuir para empobrecer o jazz, uma vez que o You Tube divulga muito mais o seu trabalho do que o site da fundação administrada por seu filho.

O toque misterioso e acalentado de Chet torna fácil percebermos o quanto sua vida era triste e solitária.

Nenhum comentário: