Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

MUSEU DE CERA # 22 - WOODY HERMAN

15 junho 2007


Woodrow Charles Thomas Herman nascido a 16 de maio de 1913 em Milwaukee foi de grande significância para o Jazz ao liderar uma série de big bands como clarinetista, executando ainda o saxofone alto com muita influência de Johnny Hodges, o sax- soprano e um espirituoso vocalista.
Woody Herman iniciou ainda criança em espetáculos de vaudeville como "Boy Wonder of the Clarinet" e começou a executar o sax-alto aos 11 anos e aos 15 já se tornava profissional. Suas primeiras experiências foram nas bandas de Myron Stewart, Harry Sosnik, Gus Arnheim e Tom Gerun no Canada Cafe em Chicago quando gravou como crooner da banda em 1928, e então em 1934, juntou-se a Isham Jones Orchestra. Gravou em 1936 algum material com Jones, logo após o veterano bandleader desfez a banda e Herman decidiu formar a sua utilizando aquele núcleo de músicos. De início as gravações apresentavam o bandleader como um vocalista de baladas, mas na parte instrumental focalizava principalmente arranjos para blues e com isso o grupo ficou conhecido como ― The Band That Plays The Blues. Em agosto de 1937 o magazine Downbeat preconizava que a banda de Herman — "era uma das bandas americanas de grande futuro".
Seu tema At The Woodchopper's Ball tornou-se em 1939 seu primeiro grande sucesso. Muitas peças eram reproduzidas pela banda com sentimento dixieland além de contar com a contribuição da vocalista Mary Ann McCall, somando-se a Herman e vários clássicos do jazz tradicional fizeram parte de seu repertório tais como: Jazz Me Blues, Muskrat Ramble, Royal Garden Blues, Weary Blues, Ain´t Misbehavin', Squeeze Me e outros...
Por algum período contou com duas interessantes atrações femininas a vocalista e trompetista Billie Rogers e a vibrafonista Marjorie Hyams.
Em 1943 a banda recebeu o codinome de Herd (first Herd) e mudou seu estilo fortemente influenciado por Duke Ellington incluindo Johnny Hodges e Ben Webster como convidados em algumas gravações e mais Sonny Berman, Pete Candoli, Billy Bauer, Ralph Burns, Davey Tough e Flip Phillips. Os arranjos excitantes partiam de Ralph Burns e Neal Hefti e assim se tornaram clássicos os temas Apple Honey, Caldonia, Northwest Passage, Your Father's Mustache.
Igor Stravinsky impressionado com a orquestra escreveu o Ebony Concerto apresentado pela orquestra em memorável concerto no Carnegie Hall a 25/março/1946. Infelizmente problemas familiares levam Herman a desativar a banda em plena era produtiva em fins de 1946. Contudo foi difícil se manter longe do meio musical e após atuar como disc jockey em meados de 1947 nova orquestra foi montada ― The Second Herd, contando com excelentes músicos como Gene Ammons, Lou Levy, Terry Gibbs, Shelly Manne, os trompetistas Shorty Rogers e Clark Terry e o baixista Oscar Pettiford, dentre outros.
Foi quando adveio o grande sucesso de Four Brothers um original de Jimmy Giuffre no qual sobressaíam-se coletivamente e como solistas os músicos nos sax-tenores: Stan Getz, Zoot Sims e Herbie Steward (este habitualmente no sax-alto) e Serge Chaloff no sax-barítono. Uma formação inusitada até então e que fez enorme sucesso pela justaposição de timbres e sucessão de choruses. Na década de 50 precisamente de 1950 a 56 formou os Third Herd, contando com Conte Candoli, Al Cohn, Dave McKenna, Phil Urso, Don Fagerquist, Carl Fontana, Dick Hafer, Bill Perkins, Nat Pierce, Dick Collins, Richie Kamuca e outros, mais tarde após outra parada esta por motivos financeiros organizou os New Thundering Herd atuando até os anos 80 chegando a comemorar 50 anos como bandleader em 1986, mas veio a falecer em 1987.
Vamos ilustrar o Museu com uma peça clássica composta em 1923 ― Weary Blues com arranjo magnífico de Deane Kincaide. Uma curiosidade é que as gravações de 1937 no total de 8 foram feitas sob o pseudônimo de Wally Hayes and his Orchestra no selo independente do engenheiro de som Wally Heider.
WEARY BLUES (Artie Matthews) – Woody Herman and his Orchestra – Woody Herman (clarinete e líder), Neal Reid (tb), Clarence Willard (tp), Kermit Simmons (tp), Saxie Mansfield (st), Pete Johns (st), Ray Hopfner (sa), Jack Ferrier (sa), Joe Bishop (flugelhorn), Oliver Mathewson (gt), Tommy Lincham (pi), Nick Hupfer (violino), Frankie Carlson (bat) e Walt Yoder (bx).
Gravação original: Wally Heider W-2184 – 23/set/1937
Fonte: Woody Herman And His Orchestra, 1937 - The Formative Years Of The Band That Plays The Blues - Circle Records [CCD-95] – 1986 – USA


Nenhum comentário: