Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

06 junho 2017

STAN GETZ - UMA SAUDADE

Hoje (6/junho), faz 26 anos desde a morte de Stan Getz, apelidado como "The Sound"  pela sua calorosa, lírica e elegância em sua forma de tocar e improvisar ao sax tenor.
Um dos grandes saxofonistas do jazz moderno (revelado na orquestra de Woody Herman), principalmente no estilo "West Coast", foi além das fronteiras do jazz nos anos 60 quando gravou (mantendo elementos-chave do jazz) em estilo "Bossa Nova" com um vários famosos músicos brasileiros. Stan Getz foi um grande e influente saxofonista de jazz que veio da tradição de Lester Young e aparece com destaque na história do jazz, tendo tocado em sua longa carreira com a maioria dos maiores jazzistas.
O vídeo abaixo é uma verdadeira jóia (devemos este ao grande produtor e promotor Norman Granz), pois é um dos poucos documentos filmados mostrando Stan Getz tocando com John Coltrane outro notável saxofonista.

Oscar Peterson (piano); Paul Chambers (baixo) e Jimmy Cobb (bateria)  Tema: HACKENSACK Alemanha, 1960




video



2 comentários:

pedrocardoso@grupolet.com disse...

Estimado MÁRIO JORGE:

Dois "chefes-de-escola", 02 estilos e fraseados ímpares, personalíssimos, imortais pelo conjunto da obra de cada um deles.
Nesse take muito bem secundados por PETERSON.
Como dizia nosso mais que saudoso Mestre LULA, sem dúvida GETZ foi o melhor dos "modernos". Coltrane foi o melhor da transição.
Bela gravação, já devidamente arquivada para novas audições.

PEDRO CARDOSO

Nelson disse...

Um espetáculo Major,

Realmente uma aparição impar no palco, de cinco "masters in jazz".
O maior sax tenor do jazz de branco ao lado do melhor sax tenor do jazz de negro (digo jazz da fase moderna).
As sonoridades dos instrumentos e os fraseados, definem as escolas desses dois grandes solistas de sopro de tenor (Getz e Coltrane) .
Grande "garimpada" Mario.

Obrigado.

"Nels"