Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

16 janeiro 2014

NEA Jazz Masters














Os vencedores do título de "NEA Jazz Masters" 2014 são Jamey Aebersold, Anthony Braxton, Richard Davis e Keith Jarrett. Este prestigiado prêmio é a mais alta honraria concedida a escritores, músicos e outros representantes das artes nos Estados Unidos.
A entrega de seus títulos foi em uma cerimônia de gala e show realizada dia 13 último no Lincoln Center em Nova York e foi transmitido ao vivo.
Como sempre, há uma série de músicos convidados, incluindo alguns dos vencedores em anos anteriores, mas pela primeira vez também foram convidados para tocarem com os finalistas os vencedores do concurso Thelonious Monk, incluindo a aclamada Melissa Aldana (saxofonista) e Cécile McLoren Salvant (vocalista).
Os Mestres de Cerimônia foram Wynton Marsalis e Soledad O'Brian.
No programa também Amina Figarova - piano Russell Hall - contrabaixo, Bruce Harris - trompete, Yasushi Nakamura - contrabaixo, Chris Pattishall - piano, Mark Whitfield Jr., - bateria, e Warren Wolf - vibrafone.
Outros músicos convidados foram: Joe Lovano, Ann Hampton Callaway, e vários vencedores do NEA Jazz Masters nos últimos anos, como Jimmy Heath, Jimmy Owens,  Kenny Barron, Ellis Marsalis, Roy Haynes, Lou Donaldson, Shelia Jordan, Dan Morgenstern, Eddie Palmieri, Annie Ross, e Randy Weston.

(adaptado do Noticiero de Jazz)

4 comentários:

Mario disse...

Assistimos ao vivo, eu e diversos amigos. Pena que acabou muito, mas foi muito bom.

Mario disse...

Digo que acabou muito tarde.

Anônimo disse...

Estimado MÁRIO JORGE:
Em um mundo que respeita a cultura, tudo de bom é possível.
Ótimo para o MÁRIO, testemunha insone.

APOSTOLOJAZZ

Nelson disse...

O "creme do creme" estava ali. É para sair d'uma sessão dessas - no mínimo - em estado quase letárgico.Mário é um "lucky guy"
A vc. MaJor, obrigado pela postagem aqui sobre um evento desses, que - quase certamente - permanecrá em algum tipo de registro imperecível(video/CD)para os menos afortunados.
Abçs. a todos,

"Nels"