Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

15 junho 2010

2010 JJA Jazz Awards

Relação dos premiados com a excelência em música e documentação, nomeados pelos membros da Jazz Journalist Association:

= vencedor

1. Lifetime Achievement in Jazz

Muhal Richard Abrams
Jimmy Heath
James Moody
Paul Motian
Wayne Shorter
Randy Weston

2. Musician of the Year

Dave Douglas
Vijay Iyer
Joe Lovano
Sonny Rollins
Henry Threadgill

3. Composer of the Year

Darcy James Argue
John Hollenbeck
Vijay Iyer
Steve Lehman
Maria Schneider
Henry Threadgill

4. Up & Coming Artist of the Year

Darcy James Argue
Gerald Clayton
Darius Jones
Linda Oh
Esperanza Spalding

5. Events Producer of the Year

Todd Barkan, Dizzy's Club Coca-Cola at Jazz at Lincoln Center
Jack Kleinsinger, Highlights in Jazz
Andre Menard, Montreal Jazz Festival
Brice Rosenbloom, boomBOOM Presents: Winter Jazz Fest, Brooklyn Masonic Temple, (le) Poisson Rouge
George Wein, New Festival Productions LLC: CareFusion Jazz Festival New York, CareFusion Jazz Festival Newport, Newport Folk Festival

6. Record of the Year

(CDs issued between March 1, 2009 and February 28, 2010)
Infernal Machines, Darcy James Argue's Secret Society, New Amsterdam Records
Historicity, Vijay Iyer Trio, ACT Music
Travail, Transformation and Flow, Steve Lehman Octet, Pi Recordings
Folk Art, Joe Lovano, Blue Note Records
This Brings Us To, Vol. 1, Henry Threadgill Zooid, Pi Recordings
Esta Plena, Miguel Zenon, Marsalis Music

7. Historical Recording, Boxed Set, or Single CD Reissue of the Year

(Note: Condensed editions of previously issued boxed sets are ineligible)
The Complete Louis Armstrong Decca Sessions (1935-1946), Mosaic Records
Twelve Nights in Hollywood, Ella Fitzgerald, Verve Music Group Without a Song: Live in Europe 1969, Freddie Hubbard, Blue Note Records
Pieces of Jade, Scott LaFaro, Resonance Records
Saga of the Outlaws, Charles Tyler, Nessa Records
The Columbia Studio Trio Sessions, Denny Zeitlin, Mosaic Records

8. DVD of the Year

21st Century Chase, Fred Anderson, Delmark Records
Extraordinary Life and Music of a Jazz Legend, Svend Asmussen Shanachie
Live in Berlin & Stockholm 1968, Count Basie & His Orchestra, Impro Jazz
Thelonious Monk: American Composer, Medici Arts
Anita O' Day: The Life of a Jazz Singer, AOD Productions/Elan Entertainment
Celebrating Bird: The Triumph of Charlie Parker, Medici Arts

9. Record Label of the Year

Blue Note Records
Clean Feed Records
ECM
Pi Recordings
Sunnyside Records

10. Female Singer of the Year

Dee Dee Bridgewater
Roberta Gambarini
Sheila Jordan
Gretchen Parlato
Cassandra Wilson

11. Male Singer of the Year

Tony Bennett
Andy Bey
Freddy Cole
Kurt Elling
Giacomo Gates
Bill Henderson

12. Player of Instruments Rare in Jazz

Edmar Castaneda, harp
Bela Fleck, banjo
Gregoire Maret, harmonica
Scott Robinson, unusual reeds and brass
Daniel Smith, bassoon

13. Large Ensemble of the Year

Darcy James Argue's Secret Society
Jazz at Lincoln Center Orchestra with Wynton Marsalis
Maria Schneider Orchestra
Mingus Big Band
Vanguard Jazz Orchestra

14. Arranger of the Year

Darcy James Argue
Carla Bley
John Hollenbeck
Bill Holman
Maria Schneider

15. Small Ensemble of the Year

(less than 10 pieces)
Henry Threadgill Zooid
Joe Lovano Us Five
Mostly Other People Do The Killing
Vijay Iyer Trio
Wayne Shorter Quartet

16. Trumpeter of the Year

Terence Blanchard
Dave Douglas
Tom Harrell
Wynton Marsalis
Wadada Leo Smith

17. Trombonist of the Year

Steve Davis
Robin Eubanks
Wycliffe Gordon
Roswell Rudd
Steve Turre

18. Tenor Saxophonist of the Year

Fred Anderson
Joe Lovano
Tony Malaby
Branford Marsalis
Chris Potter
Sonny Rollins

19. Alto Saxophonist of the Year

Ornette Coleman
Lee Konitz
Steve Lehman
Rudresh Mahanthappa
Miguel Zenon

20. Flutist of the Year

Jamie Baum
Holly Hoffman
Nicole Mitchell
Lew Tabackin
Frank Wess

21. Baritone Saxophonist of the Year

Hamiet Bluiett
James Carter
Ronnie Cuber
Claire Daly
Gary Smulyan

22. Soprano Saxophonist of the Year

Jane Bunnett
Dave Liebman
Branford Marsalis
Evan Parker
Wayne Shorter

23. Clarinetist of the Year

Don Byron
Evan Christopher
Anat Cohen
Eddie Daniels
Ken Peplowski

24. Guitarist of the Year


Bill Frisell
Jim Hall
Lionel Loueke
Pat Metheny
Bucky Pizzarelli

25. Pianist of the Year

Kenny Barron
Vijay Iyer
Keith Jarrett
Jason Moran
Matthew Shipp

26. Organist of the Year

Joey DeFrancesco
Larry Goldings
Dr. Lonnie Smith
Gary Versace
Sam Yahel

27. Violinist of the Year

Regina Carter
Mark Feldman
Jenny Scheinman
Billy Bang
Mark O'Connor

28. Bassist of the Year

(includes Acoustic & Electric)
Ron Carter
Charlie Haden
Dave Holland
Christian McBride
John Patitucci

29. Mallet Instrumentalist of the Year

Jason Adasiewicz
Gary Burton
Stefon Harris
Joe Locke
Steve Nelson

30. Percussionist of the Year

Cyro Baptista
Hamid Drake
Zakir Hussain
Kahil El'Zabar
Bobby Sanabria
Daniel Sadownick

31. Drummer of the Year

Brian Blade
Jack DeJohnette
Roy Haynes
Paul Motian
Jeff “Tain" Watts
Matt Wilson

Fonte: All About Jazz

12 comentários:

MaJor disse...

Oi xará, legal este pool, mas a única coisa que não consigo entender e, olha que já me esforcei, é saber o que Maria Schneider faz nestas listas de melhores ligadas ao jazz. Além de ter ouvido alguma coisa via internet tive a idéia de comprar um DVD, lamentável idéia por sinal. A gente fica esperando que algo aconteça e passam-se 60 minutos e nada, uma chatice só. No mais, com alguns que nunca ouví, o resto são peças de penteadeira, ficam sempre em evidência.

Andre Tandeta disse...

Cada um tem suas preferencias. Eu tenho as minhas,voce tem as suas,os caras que votaram tem as deles.O fato de não conhecermos alguem ou alguma coisa não quer dizer que elas não existam,o mundo não começa e acaba no nosso umbigo. E musicos que se dedicam a dificilima e sacrificante arte de tocar jazz profissionalmente merecem um pouco mais de respeito,não devem ser tratados de forma jocosa e debochada. Não importa se gostamos ou não.

SAZZ disse...

Pensei muito mas para não ser indelicado, vou só dizer o seguinte Maria Schneider vem sendo considerada a melhor compositora e arranjadora, segundo TODA CRÍTICA ESPECIALIZADA hà mais de 5 anos seguidos...

Sazz

BraGil disse...

O pior surdo é aquele que não quer ouvir !
BraGil

MaJor disse...

Bem que o Guzz me avisou, deixa o BraGil ver seu comentário ele é vidrado na Schneider. Saaudações

Bene-X disse...

Tandetinha, caro amigo, entendo sua posição e, v. sabe, poucos como eu, no CJUB, admiram e respeitam tanto os músicos, principalmente os brasileiros. Acho que o MaJor apenas disse que não gosta de Maria Schneider e nada vê nela. V. e o Vitinho, por exemplo não escondem que não se encantam, por exemplo, com Hank Mobley ou Jackie Maclean, a quem até já ouvi atribuirem a jocosa - e apenas isso - pecha de "pau mole", gíria clássica para o cara que não entusiasma, não empolga, nada acrescenta, pelo que entendi. Eu, por exemplo, talvez por não ser músico, considero Mobley e Maclean grandes músicos. mas é minha opinião. E vou logo adiantando, Schneider pra mim, tirando o início da carreira, perdeu-se numa música totalmente vazia e pointless, pouco importando pra mim se os arranjos são burilados e se é queridinha da crítica. Gosto é gosto. Uma coisa é certa. A Maria Schneider dos últimos 5, talvez 10 anos, JAZZ definitivamente não é. Mas, pro Sazz e por Mestre LOC, p.e., isso nada significa, é música que fala - e muito - ao coração deles. Pra mim e pro MaJor nada diz. Além disso, MaJor também é estudioso e entusiasta dos músicos, jamais os desrespeitaria. Mas opiniões, por vez, ferem. É o meu caso quando esculhambo o Mehldau: (quase) todo mundo quer me bater. Fazer o quê ?

Abs.,

Bene-X disse...

Parte 1)

E lá vai minha opinião sobre o poll:


1. Lifetime Achievement in Jazz

Muhal Richard Abrams
Jimmy Heath
James Moody
Paul Motian
Wayne Shorter
Randy Weston

Heath merecia mais que Moody.

2. Musician of the Year

Dave Douglas
Vijay Iyer
Joe Lovano
Sonny Rollins
Henry Threadgill

Nenhum deles larga com Rollins (e olha que o cara nunca foi my cup of tea).

3. Composer of the Year
Darcy James Argue
John Hollenbeck
Vijay Iyer
Steve Lehman
Maria Schneider
Henry Threadgill

O melhor compositor, na real acepção da palavra, de JAZZ, de temas de JAZZ, nos últimos 15 anos, pelo menos, não tenho a menor dúvida em afirmar, é Roy Hargrove, de longe.

4. Up & Coming Artist of the Year
Darcy James Argue
Gerald Clayton
Darius Jones
Linda Oh
Esperanza Spalding

Clayton é um pianista em franca ascenção, como diria Xavier davism quando falamos em Sampa mês passado, um autêntico rooted musician. Não à toa é o pianista de ofício do quinteto de Hargrove. Mas Spalding é uma artista idisputável, uma personalidade instigante. Vai longe, tocando e cantando, de preferência oa mesmo tempo.

5. Events Producer of the Year
Todd Barkan, Dizzy's Club Coca-Cola at Jazz at Lincoln Center
Jack Kleinsinger, Highlights in Jazz
Andre Menard, Montreal Jazz Festival
Brice Rosenbloom, boomBOOM Presents: Winter Jazz Fest, Brooklyn Masonic Temple, (le) Poisson Rouge
George Wein, New Festival Productions LLC: CareFusion Jazz Festival New York, CareFusion Jazz Festival Newport, Newport Folk Festival

Com respeito aos outros, George Wein é uma lenda viva.

6. Record of the Year
(CDs issued between March 1, 2009 and February 28, 2010)
Infernal Machines, Darcy James Argue's Secret Society, New Amsterdam Records
Historicity, Vijay Iyer Trio, ACT Music
Travail, Transformation and Flow, Steve Lehman Octet, Pi Recordings
Folk Art, Joe Lovano, Blue Note Records
This Brings Us To, Vol. 1, Henry Threadgill Zooid, Pi Recordings
Esta Plena, Miguel Zenon, Marsalis Music

Não ouvi nenhum, não posso opinar. Uma coisa é certa, não costumo gostar nem de Vijay Iyer nem de Lovano.

7. Historical Recording, Boxed Set, or Single CD Reissue of the Year
(Note: Condensed editions of previously issued boxed sets are ineligible)
The Complete Louis Armstrong Decca Sessions (1935-1946), Mosaic Records
Twelve Nights in Hollywood, Ella Fitzgerald, Verve Music Group Without a Song: Live in Europe 1969, Freddie Hubbard, Blue Note Records
Pieces of Jade, Scott LaFaro, Resonance Records
Saga of the Outlaws, Charles Tyler, Nessa Records
The Columbia Studio Trio Sessions, Denny Zeitlin, Mosaic Records

Todos gigantes, mas com Ella não tem pra ninguém.

8. DVD of the Year
21st Century Chase, Fred Anderson, Delmark Records
Extraordinary Life and Music of a Jazz Legend, Svend Asmussen Shanachie
Live in Berlin & Stockholm 1968, Count Basie & His Orchestra, Impro Jazz
Thelonious Monk: American Composer, Medici Arts
Anita O' Day: The Life of a Jazz Singer, AOD Productions/Elan Entertainment
Celebrating Bird: The Triumph of Charlie Parker, Medici Arts

Peraí: o do Monk e o do Parker são requentados, geniais de toda sorte, mas nada tem de inéditos !

9. Record Label of the Year
Blue Note Records
Clean Feed Records
ECM
Pi Recordings
Sunnyside Records

Groovin' High e Criss Cross mereciam ser lembradas.

10. Female Singer of the Year
Dee Dee Bridgewater
Roberta Gambarini
Sheila Jordan
Gretchen Parlato
Cassandra Wilson

Parada dura e nivelada por baixo. mas Gambarini está em boa forma e quando canta em italiano, "segura peão" !

(continua)

Bene-X disse...

Parte 2)

11. Male Singer of the Year
Tony Bennett
Andy Bey
Freddy Cole
Kurt Elling
Giacomo Gates
Bill Henderson

Ai Jesus, seleção pior que a das mulheres, à exceção de Bennet, nem tanto pelo jazz, mas pela costumeira excelência, e a Bill Henderson, que tem história e muita, muita bagagem. Onde anda Mark Murphy, pelo amor de Deus ?

12. Player of Instruments Rare in Jazz
Edmar Castaneda, harp
Bela Fleck, banjo
Gregoire Maret, harmonica
Scott Robinson, unusual reeds and brass
Daniel Smith, bassoon

Scott Robinson, absoluto Mas Gregoire Maret é ÓTIMO gaitista.

13. Large Ensemble of the Year
Darcy James Argue's Secret Society
Jazz at Lincoln Center Orchestra with Wynton Marsalis
Maria Schneider Orchestra
Mingus Big Band
Vanguard Jazz Orchestra

Fico com a Vanguard Jazz Orchestra, antiga Thad Jones-Mel Lewis Orchestra, salvo engano.

14. Arranger of the Year
Darcy James Argue
Carla Bley
John Hollenbeck
Bill Holman
Maria Schneider

Carla Bley, correndo de costas.


15. Small Ensemble of the Year
(less than 10 pieces)
Henry Threadgill Zooid
Joe Lovano Us Five
Mostly Other People Do The Killing
Vijay Iyer Trio
Wayne Shorter Quartet

Roy Hargrove Quintet, Dave Holland Quintet, Keith Jarret Trio, Ornette Coleman quartet, mas nenhum dos indicados.

16. Trumpeter of the Year
Terence Blanchard
Dave Douglas
Tom Harrell
Wynton Marsalis
Wadada Leo Smith

Tom Harrell, pela estatura musical e por ser ainda um tanto underrated, é merece levar, entre os indicados, embora Roy Hargrove fosse a autêntica escolha.

17. Trombonist of the Year
Steve Davis
Robin Eubanks
Wycliffe Gordon
Roswell Rudd
Steve Turre

Neste momento, estou mais para Steve Turre, mas todos são grandes músicos.

18. Tenor Saxophonist of the Year
Fred Anderson
Joe Lovano
Tony Malaby
Branford Marsalis
Chris Potter
Sonny Rollins

Brandford tem estado, já há alguns anos, em estado de glória. É o cara. Estranho os modernosos não terem colocado o Zenon entre os indicados. Mas querem saber, eu gosto mesmo é o do branquelo Eric Alexander, cada ano melhor.

19. Alto Saxophonist of the Year
Ornette Coleman
Lee Konitz
Steve Lehman
Rudresh Mahanthappa
Miguel Zenon

Falei cedo demais. Taí o Zenon, no alto. Sabia que ele não ia faltar. Ornette Coleman, gente, correndo de costas. Konitz já podia ter se aposentado há uns 20 anos, sinceramente.

20. Flutist of the Year
Jamie Baum
Holly Hoffman
Nicole Mitchell
Lew Tabackin
Frank Wess


Tabackin e Hoffman, empatados.

(continua)

Bene-X disse...

Parte 3)

21. Baritone Saxophonist of the Year
Hamiet Bluiett
James Carter
Ronnie Cuber
Claire Daly
Gary Smulyan

Cadê o Scott Robinson ??????

22. Soprano Saxophonist of the Year
Jane Bunnett
Dave Liebman
Branford Marsalis
Evan Parker
Wayne Shorter

Liebman, soberbo.

23. Clarinetist of the Year
Don Byron
Evan Christopher
Anat Cohen
Eddie Daniels
Ken Peplowski

Don Byron está impossível, quebrando tudo. Merece.

24. Guitarist of the Year

Bill Frisell
Jim Hall
Lionel Loueke
Pat Metheny
Bucky Pizzarelli

Jim Hall, pela "camisa" (já que estamos em ano de Copa) e Bucky pela tradição e classe. E por ter sido um dos melhores amigos de Les Paul, um gênio, que nos deixou em setembro do ano passado.

25. Pianist of the Year
Kenny Barron
Vijay Iyer
Keith Jarrett
Jason Moran
Matthew Shipp

Jarret, sempre. Moran este ano, reconsiderando minha previsão pessimista sobre ele, quando o ouvi pela primeira vez, anos atrás, Atualmente, no Overtone de Dave Holland, é quem está fazendo a diferença.

26. Organist of the Year
Joey DeFrancesco
Larry Goldings
Dr. Lonnie Smith
Gary Versace
Sam Yahel

DeFrancesco é o Jimmy Smith branco, gente, não tem como negar. Ninguém alinha, nem de perto, com ele.

27. Violinist of the Year
Regina Carter
Mark Feldman
Jenny Scheinman
Billy Bang
Mark O'Connor

Pena que a Mir-Ben-Ari largou o jazz (imagina, passou pro Hip-Hop $$$). Era quem iria revolucionar instrumento no jazz. Foi a violinista de jaz mais afinada - e refinada - que ouvi até hoje, com todo respeito a Grapelli, que sempre adorei e continuo adorando.

28. Bassist of the Year
(includes Acoustic & Electric)
Ron Carter
Charlie Haden
Dave Holland
Christian McBride
John Patitucci

Carter pela história e importância, Holland pelo saudável inconformismo de sempre, McBride, legítimo herdeiro da tradição, e ainda dominando as correntes do funk e rock jazz. Mas James Genus e Dwyne Burno tinham que estar na lista, gente.

29. Mallet Instrumentalist of the Year
Jason Adasiewicz
Gary Burton
Stefon Harris
Joe Locke
Steve Nelson

Steve Nelson é o mais sofisticado harmonicamente. Harris e Locke rivalizam no virtuosismo. Burton é um estilista no instrumento, fico com ele.

30. Percussionist of the Year
Cyro Baptista
Hamid Drake
Zakir Hussain
Kahil El'Zabar
Bobby Sanabria
Daniel Sadownick

Airto Moreira, apesar de não estar mais "na moda" ainda me parece insuperável, acreditem. Pena que ele largou a bateria, em que arrasava.

31. Drummer of the Year

Brian Blade
Jack DeJohnette
Roy Haynes
Paul Motian
Jeff “Tain" Watts
Matt Wilson

Matt Wilson é piada. Blade é overrated, pra mim. Motian teve seu tempo, e como teve ! Watts vem se firmando como líder de combos importantes. DeJohnette está entre os 20 mais espetaculares de todos os tempos, mas Haynes está entre os 10.

Abs.,

Andre Tandeta disse...

Bene-x ,meu querido,
devo dizer que voce errou um pouquinho a mira. Mas se tiver que ficar explicando perde a graça, entendam como preferirem ,o que da um sabor de espontaneidade,que é fundamental ao jazz. E eu apesar de gostar e admirar a Maria Schneider jamais iria fazer uma defesa da musica dela pois aqui temos o Sazinho e o Bragil que são verdadeiros PHDs em MS.
Em relação a opiniões dadas em ambiente privado e em linguagem que considero inadequada para o blog prefiro não comentar , eu estou chamando voce sem meias palavras de fofoqueiro.Não vou retaliar com o conhecimento de algumas das suas opiniões que ouvi tambem em ambiente privado pois acho que ficaria muito deselegante e o fofoqueiro aqui é voce.
E porque voce não escreve mais posts? Sua verve é uma das marcas do CJUB e é sempre bom ler o que voce escreve,inclusive fofocas.
Grande e saudoso abraço,
Andre Tandeta

Bene-X disse...

Peço publicamente desculpas a meu querido amigo Tandeta por ele ter se chateado de eu mencionar algo que falamos na minha casa. Só quis ilustrar meu argumernto, mas se isso de alguma forma implicou em violação da privacidade, v. tem toda razão, Tandeta; devo ter ultrapassado o limite da boa educação, mesmo sem jamais conscientemente querer ser "fofoqueiro", pecha que não me cabe e que ninguém jamais antes me atribuiu, definitivamente. Mas, se nesse grave defeito incidi, me perdoem, André e demais editores e leitores do blog. Reconhecer um erro é uma virtude que, desde pequeno, com meus pais, aprendi ser essencial a uma pessoa de caráter. Quanto a minha opiniões musicais, mantenho todas, até que convencido seja do contrário, como fui, alias, no caso do J. Moran. Abs, especialmente a v, querido amigo Tandeta e desculpe novamente, no que, pessoalmente, fui inconveniente.

Andre Tandeta disse...

Bene-x,
ta tudo certo. Nem achei nada de grave muito menos que sequer arranhasse nossa amizade. Sei bem do seu carater honrado e de sua formação solidamente firmada nos mesmos valores que a minha,alem de sua inteligencia,verve e bom gosto musical.Me parece que podemos ir em frente e tratar de outros assuntos.
Insisto na absoluta necessidade do CJUB ter sempre postagens suas. Assuntos não faltarão com certeza e acho que poucos,muito poucos,defendem suas ideias de maneira tão clara e desbrida.
Abraço