Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

30 outubro 2007

MUSEU DE CERA # 31 – ORIGINAL TUXEDO JAZZ ORCHESTRA

Uma famosa casa de danças em New Orleans chamada Tuxedo Dance Hall abrigou uma banda liderada por um dos mais populares cornetistas de New Orleans — Oscar “Papa” Celestin a qual passou a ser conhecida como a ORIGINAL TUXEDO JAZZ ORCHESTRA. Ali atuou de 1910 a 1913 quando o ballroom foi fechado após intensa confusão inclusive com tiroteio. Celestin nasceu em Napoleonville, Louisiana, em 1884. Ainda criança decide ser músico e inicialmente estuda guitarra e depois trombone e mais tarde o cornetim seu instrumento de carreira. Tocou em várias pequenas bandas até se mudar para New Orleans em 1906 e ingressar na Henry Allen Sr.’s Excelsior Band em 1908.
Após o fechamento do Tuxedo Dance Hall Celestin continuou com a banda na cidade sob o título de Tuxedo Brass Band. Com o sucesso dos registros fonográficos liderados pela ODJB em 1917 Celestin junto com o trombonista William “Baba” Ridgley, monta uma banda voltada para realizar gravações e assim continua atuando em vários estados: Texas, Louisiana, Mississippi, Alabama e Florida conhecidos como Gulf Coast States.
Em 1925 houve um desentendimento com Ridgley que divide o grupo e Celestin cria uma nova Tuxedo Jazz Orchestra, porém no início dos anos 1930 a Depressão econômica o obriga a abandonar o negócio de música até o final da 2ª Grande Guerra.
Durante o período chamado de Dixieland Revival ao final dos anos 40 sua banda foi revitalizada e continuou a tocar até sua morte em 1954 aos 70 anos. O veterano cornetista teve a oportunidade de tocar na Casa Branca no governo Eisenhower quase no fim da vida e sua última gravação foi Marie LaVeau, considerada um clássico voodoo.
A Tuxedo foi um importante veículo de treinamento na formação de vários músicos que ali atuaram como Louis Armstrong (ct), Peter Bocage (ct), Mutt Carey (tp), Johnny St. Cyr (bj), Louis Keppard (gt), Alphonse Picou (cl), Isidore Barbarin (bat) e outros..
Entre 1926 e 27 foram os anos de suas maiores atuações em gravações dentre as quais selecionamos um original de Marrero em delicioso arranjo típico de New Orleans com destaque para o clarinete e sax-alto de Barnes e o excelente cornetim de Papa Celestin.


CELESTIN'S ORIGINAL TUXEDO JAZZ ORCHESTRA - Oscar “Papa” Celestin (cornet e líder), August Rousseau (tb), Paul Barnes (cl, as), Earl Pierson (st), Abby “Chinee” Foster (bat), Jeanette Salvant Kimball (pi), John Marrero (bj).
Gravação original: I’M SATISFIED YOU LOVE ME (Simon Marrero) de 13/04/1926 - selo Columbia 14200 D (mx 142014-2) - New Orleans
Fonte: CD – Celestin's Original Tuxedo Jazz Orch / Sam Morgan's Jazz Band – selo Jazz Oracle BDW 8002 – 2000 – USA



||

Nenhum comentário: