Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

CRÉDITOS DO PODCAST # 372

31 julho 2017

LIDER
EXECUTANTES
TEMAS e AUTORES
GRAVAÇÕES
LOCAL / DATA
RON CARTER
Stephen Scott (pi), Ron Carter (bx), Lewis Nash (bat) e Steven Kroon (perc)
THE SHADOW OF YOUR SMILE
(Johny Mandel)
Englewood Cliffs, N.J., 14/janeiro/1997
SCOTT HAMILTON 
Scott Hamilton (st), Dave McKenna (pi), Phil Flanigan (bx) e Jeff Hamilton (bat)
San Francisco, CA, 10/dezembro/1979
LENY ANDRADE
Leny Andrade (vcl) acc por Joao Carlos Coutinho (pi, keyboards), Lucio Nascimento (bx) e Adriano De Oliveira (bat
Volendam, Holanda, 18/julho/1991
CANNONBALL ADDERLEY
Cannonball Adderley's Five Stars: Miles Davis (tp), Cannonball Adderley (sa), Hank Jones (pi) Sam Jones (bx) e Art Blakey (bat)
LOVE FOR SALE
(Cole Porter)
Hackensack, N.J., 9/março/1958
AMBROSE AKINMUSIRE
Ambrose Akinmusire (tp) e Gerald Clayton (pi)
WHATS NEW?
(Bob Haggart)  
Brooklyn, NY, 22/setembro/2010
DIANA WASHINGTON
Dinah Washington (vcl) acc por  Clark Terry (tp), Gus Chappell (tb), Rick Henderson (sa), Eddie "Lockjaw" Davis (st), Junior Mance (pi), Keter Betts (bx), Ed Thigpen (bat)
I LET A SONG GO OUT OF MY HEART
(Duke Ellington / Henry Nemo / John Redmond)
New York, 15/junho/1954
BLUE MITCHELL
Blue Mitchell (tp), Wynton Kelly (pi), Sam Jones (bx) e Roy Brooks (bat)
SIR JOHN 
(Blue Mitchell) 
New York, 24/agosto/1960
WAYNE SHORTER 
Wayne Shorter (st), Herbie Hancock (pi), Reggie Workman (bx) e Joe Chambers (bat)
ADAM'S APPLE
(Wayne Shorter)
Englewood Cliffs, N.J., 3/fevereiro/1966
COUNT BASIE
Emmett Berry, Harry "Sweets" Edison, Ed Lewis, Joe Newman, Snooky Young (tp), J.J. Johnson, Ted Donnelly, Eli Robinson, George Matthews (tb), Preston Love, Jimmy Powell (sa), Buddy Tate, Illinois Jacquet (st), Rudy Rutherford (sbar), Count Basie (pi), Freddie Green (gt), Rodney Richardson (bx), Jo Jones (bat) e Illinois Jacquet (arranjo)
THE KING (Count Basie)
New York, 4/fevereiro/1946
KENNY GARRETT
Kenny Garrett (sa, ldr), Pharoah Sanders (st), Mulgrew Miller (pi), Robert Hurst, III (bx), Brian Blade (bat) e Rogerio Boccato (perc)
CALLING
(Kenny Garrett)
New York, 21/fevereiro/2006
KEITH JARRETT
Keith Jarrett (pi), Gary Peacock (bx) e Jack DeJohnette (bat)
CLOSE YOUR EYES
(Bernice Petkere)
Live at "Blue Note", New York, 4/junho/1994

RECORDANDO CHARLIE CHRISTIAN

29 julho 2017


Em plena era da segregação racial nos EUA, Benny Goodman teve a coragem e força para enfrentar os problemas inclundo TRÊS MÚSICOS AFRO-AMERICANOS em sua grande banda e fazendo turnês com eles quando defendia o direito de ficarem nos mesmos hotéis com os demais músicos brancos. Eles foram Lionel Hampton (vibrafone), Teddy Wilson (piano) e  CHARLIE CHRISTIAN (guitarra), este nascido a 29/julho/1916.
Charlie Christian não foi apenas um dos primeiros a incorporar a guitarra elétrica, mas tornou-se o guitarrista mais influente de sua época e um dos pioneiros da guitarra no jazz moderno, sendo uma figura importante no início do bebop e cool.
Charlie Christian é geralmente reconhecido como aquele que popularizou a guitarra elétrica no jazz (embora não a primeira elétrica a ser usada) e que mostrou a todos os guitarristas como o jazz poderia ser tocado nela.
Christian foi uma figura chave no desenvolvimento do bebop e do jazz cool, ganhou exposição nacional como membro do Sexteto e da Orquestra de Benny Goodman de agosto de 1939 a junho de 1941. Sua técnica de corda única, combinada com a amplificação, ajudou a libertar a guitarra da seção de ritmo e à frente como um instrumento solo. Muitos críticos e músicos consideram que Christian era um dos pais fundadores do bebop, ou se não, pelo menos um precursor disso.
Sua técnica de tensão e relaxamento ao improvisar na guitarra influenciou até saxofonistas e arranjadores orquestrais. Christian morreu em 1942 de tuberculose com a idade de 25 e foi enterrado em uma cova anônima em Bonham, Texas. Uma comissão cultural do estado instalou no cemitério uma placa comemorativa com o seu nome em 1994, mas o exato local de sepultamento deste gigante do jazz permanece desconhecido.
(Extraído parte do blog Noticias de Jazz)
CHRISTIAN EM 1919
GIBSON ES 150 - primeira usada por Christian














Infelizmente, não há nenhum filme disponível de Charlie Christian tocando ao vivo, então incluímos uma apresentação com slides para essa faixa que pode ser ouvida. Uma execução ao vivo caracterizando-se por um dos solos mais longos do que Charlie normalmente tocava com Goodman, e é uma boa indicação de suas incríveis habilidades de improvisação. Sua influência sobre os guitarristas desde então tem sido enorme. O famoso guitarrista de jazz Barney Kessel passou três dias com Charlie observando-o tocar.

Kenny Kersey (pi), Charlie Christian (gt), Nick Fenton (bx) e Kenny Clarke (bat)

SWING TO BOP (Charlie Christian) - Live at "Minton's Playhouse", New York, 12/maio/ 1941


video

P O D C A S T # 3 7 2

28 julho 2017

LENY ANDRADE
AMBROSE AKINMUSIRE 



KENNY GARRETT 




PARA BAIXAR O ARQUIVO DE ÁUDIO USAR O LINK ABAIXO:

http://www111.zippyshare.com/v/sqv9vTpU/file.html

27 julho 2017

ANIVERSARIANTES  DO  MÊS    -  JAZZ  &  OUTROS (47)
Julho 28 a 31
28     Delfeayo Marsalis, trombone, Louisiana, 1966
         Rudy Vallee, canto / saxofone, Vermont, 1901
         Leon Prima, trumpete, Louisiana, 1907
29     Charlie Christian, guitarra, Texas, 1916
         Victor Lewis, guitarra / líder, Inglaterra, 1919
         Don Redman, saxofone.alto, líder, 1900
         Sigmund Romberg, composição, Hungria, 1887
30     Vernal Fournier, bateria, Louisiana, 1928
         Buddy Guy, vocal, Louisiana, 1936
         Hilton Jeffferson, saxofone.alto, Connecticut, 1903
         Roy Porter, bateria, Colorado, 1923
         David Sanborn, saxofone.alto, Florida, 1945
         James Spaulding, saxofone.alto, Indiana, 1937
31     Peter Bocage, cornet, Louisiana, 1887
         Kenny Burrell, guitarra, Michigan, 1931
         Ahmet Ertegun, produção, Turquia, 1923
         Hank Jones, piano, Missouri, 1918
         Stanley Jordan, guitarra, Illinois, 1959
         Mike Wolff, piano, California, 1952

                                        Retornaremos

CRÉDITOS DO PODCAST # 371

24 julho 2017

LIDER
EXECUTANTES
TEMAS / AUTORES
GRAVAÇÕES LOCAL e DATA
LYLE  MURPHY
Russ Cheever, Jack Dumont (sa), Buddy Collette (st, fl), Chuck Gentry (sbar, b-cl), Abe Most (cl, fl), André Previn (pi), Curtis Counce (bx), Shelly Manne (bat) e Lyle Murphy (arranjador, condução)
FOURTH DIMENSION
(Lyle Murphy)
New York, 16/agosto/1955
TEDDI KING
Teddi King (vcl) acc por Bob Brookmeyer (v-tb), Billy Taylor (pi), Milt Hinton (bx) e Osie Johnson (bat)
OLD FOLKS
(Dedette Lee Hill / Willard Robison)
New York, 1955
BENNIE MOTEN
KANSAS CITY ORCHESTRA forma com: Ed Lewis, Booker Washington (cnt), Thamon Hayes (tb), Eddie Durham (v-tb,g,arr), Harlan Leonard (cl,sa), Jack Washington (sbar), Woody Walder (st), Count Basie (pi), Ira "Buster" Moten (accor), Leroy "Buster" Berry (bj), Vernon Page (tu), Willie McWashington (bat) e Bennie Moten (direção)
BAND BOX SHUFFLE
Bennie Moten / Count Basie )
Chicago, 23/outubro/1929
DIZZY GILLESPIE
THE ORIGINAL DIZZY GILLESPIE BIG BAND IN CONCERT: Dizzy Gillespie (tp), Dave Burns, Elmon Wright, Willie Cook (tp), Jesse Tarrant, William Shepherd (tb), John Brown, Ernie Henry (sa), James Moody, Joe Gayles (st), Cecil Payne (sbar), James "Hen Gates" Foreman (pi), Nelson Boyd (bx), Teddy Stewart (bat) e Chano Pozo (cga)
EMANON
(Dizzy Gillespie / Milton Shaw)
Live at "Civic Auditorium", Pasadena, CA., 19/julho/1948
GEORGE WEIN
GEORGE WEIN'S DIXIE VICTORS  e do álbum The Magic Horn: Ruby Braff (tp), Vic Dickenson (tb), Bill Stegmeyer (cl), Ernie Caceres (sbar), George Wein (pi, ldr), Danny Barker (bj), Milt Hinton (bx) e Buzzy Drootin (bat)
A MONDAY DATE
(Earl Hines)
New York, 27/maio/1956
BILL HOLMAN
BILL HOLMAN BIG BAND: Conte Candoli, Ed Leddy, Al Porcino, Jack Sheldon (tp), Carl Fontana, Frank Rosolino, Ray Sims (tb), Herb Geller, Charlie Mariano (sa), Bill Holman, Richie Kamuca, Charlie Kennedy (st), Bill Hood (sbar), Victor Feldman (pi), Buddy Clark (bx) e Mel Lewis (bat)
AFTER YOU'VE GONE
 (Henry Creamer / Turner Layton)
Los Angeles, 12/fevereiro/1958
LONNIE SHIELDS
Lonnie Shields (gt, ldr), Anthony Royal (tp), Lorenzo Smith  (sa), Eddie Shaw (st), Frank Fros (Keyboards),  Jack Johnson (gt ritimica), David Porter (bx) e Sam Carr (bat)
L.S. BLUES
 (Lonnie Shields)
Clarksdale, Mississippi, 1992
DAVE O'HIGGINS
Dave O'Higgins, Eric Alexander (st), James Pearson (pi), Arnie Somogyi (bx) e Kristian Leth (bat)
SKETCH BOOK
 (Eric Alexander)
United Kingdom, 27/março/2008
SONNY RED
Sonny Red (sa), Blue Mitchell (tp), Yusef Lateef (st), Barry Harris (pi), Bob Cranshaw (bx) e Albert "Tootie" Heath (bat)
THE NEW BLUES
(Sonny Red) 
New York, 3/novembro/1960
CLAUDE BOLLING
Claude Bolling (pi,arr), Pierre Maingourd (bx) e Vincent Cordelette (bat)
JAZZY (Claude Bolling)
Cherisy, França, 22/novembro/2011
KENNY BARRON
Kenny Barron (pi), Ray Drummond (bx) e Ben Riley (bat)
EVERYBODY LOVES MY BABY
(Jack Palmer / Spencer Williams)
Live at "Bradley's", New York, 4/abril/1996
ANIVERSARIANTES  DO  MÊS    -  JAZZ  &  OUTROS (46)
Julho 25 a 27
25     Charles Christian, trombone, Louisiana, 1885
         Don Ellis, trumpete, California, 1934
         Johnny Hodges, saxofone.alto, Massachusetts, 1907
         Darnell Howard, clarinete, Illinois, 1895
         Johnny Wiggs, cornet, Louisiana, 1899
26     Gus Aiken, trumpete, Carolina do Sul, 1902
         Louis Bellson, bateria, Illinois, 1924
         Joanne Bracken, piano, California, 1938
         Erskine Hawkins, trumpete / líder, Alabama, 1914
         Charlie Persip, bateria, New Jersey, 1929
         Jack Six, contrabaixo, Illinois, 1930
27     Al Hirt, trumpete / líder, Louisiana, 1922
         Skippy Williams, saxofone.tenor / arranjo, Alabama, 1916
         Bob Thiele, produção, New York, 1922
         Barbara Thomposon, saxofones, Inglaterra, 1944
         Jean Toussaint, saxofone.tenor, Aruba, 1957

                                        Retornaremos

SAN SEBASTIAN FESTIVAL

23 julho 2017



Está ocorrendo o 520 Internacional San Sebastian Jazz Festival na Espanha que até recentemente se chamava - Heineken Jazzaldía Donostia, que se estenderá até ao dia 25 deste mês.
Este é um dos eventos mais importantes e maiores de seu tipo na Europa e este ano, como sempre, participam várias centenas de músicos entre os quais podemos citar o quinteto de Herbie Hancock, Ecstasy, Wayne Shorter, Danilo Perez, John Patitucci, Brian Blade, Terence Blanchard, Abdullah Ibrahim, Charles Lloyd New Quartet, Gerald Clayton, Eric Harland, Kamasi Washington, Gregory Porter, Hiromi, Chano Domínguez, Edmar Castañeda Duet, Saxophone Summit, Ernie Watts, Ray Gelato e centenas de outros.
Este é também um dos principais festivais de jazz em Espanha, onde apenas em julho são realizados 27 eventos, de vários tamanhos e importância, entre os quais também são comemorados o Palau de la Música, San Javier, Canarias, Vitoria-Gasteiz, Jazz Jamboree e outros.
Refletindo a importância do festival, dizer que no ano passado foram preponderantes em San Sebastián:  Diana Krall, Gaynor, John Scofield, Brad Mehldau, Marc Giuliana, Ellis Marsalis, Branford Marsalis, Kurt Elling, Cachorrinho Snarky, DeJohnette / Coltrane / Garrison, Steve Coleman, Dave Douglas, Christian Scott.
E no ano anterior (do meio centenário) participaram, entre centenas: Benny Golson Quarteto, Jamie Cullum, The Bad Plus, Joshua Redman, Dee Dee Bridgewater, Dave Lombardo, Melody Gardot, Donald Harrison, Cecil McBee, Billy Hart, Gregory Porter, Earth Wind and Fire, Eddie Henderson, Charles McPherson, Ray Gelato, etc.
Entre as muitas atividades adicionais do festival, incluindo palestras, workshops, exposições, etc., ocorre a exibição de um filme documentário que conta a história deste festival.

(traduzido e adaptado do blog Noticias de Jazz de Pablo Aguirre)

UM CACHIMBO DE OURO, NOSSO K-XIMBINHO

Continuando com minhas homenagens aos nossos grandes músicos brasileiros que marcaram época com suas atuações na MPB, que comecei com o Aurino, trago agora o saxofonista, clarinetista, arranjador e compositor K-Ximbinho. Nunca tive a oportunidade de assisti-lo ao vivo mas sempre pude ouvi-lo em alguns Lps dele que possuo. Ao contrário do Aurino, encontrei na internet um número muito bom de informações mas as fotos são muito poucas. Continuarei minhas homenagens aos nossos instrumentistas que tive o privilégio de um dia ouvi-los e curti-los. Já tenho uma lista de instrumentistas brasileiros bem razoável para os programas que farei mas, aguardo sugestões para os futuros posts. Espero que vocês gostem. Forte abraço.








P O D C A S T # 3 7 1

21 julho 2017


BENNY MOTEN KANSAS CITY ORCHESTRA
LYLE MURPHY 
TEDDY EDWARDS
LONNIE SHIELDS 



PARA BAIXAR O ARQUIVO DE ÁUDIO USAR O LINK ABAIXO:

http://www115.zippyshare.com/v/3W9AIkG0/file.html

20 julho 2017

ANIVERSARIANTES  DO  MÊS    -  JAZZ  &  OUTROS (45)
Julho, 22 a 24
22      Keter Betts, contrabaixo, New York, 1928
         Junior Cook, saxofone.tenor, Flórida, 1934
         Al Di Meola, guitarra, N ew Jersey, 1954
         Al Haig, piano, New Jersey, 1924
         Lou McGarity, trombone, Georgia, 1917
         Paul Moer, piano, Pensilvania, 1916
         Bill Perkins, saxofones, California, 1924
23      Emmett Berry, trumpete, Georgia, 1915
         Frank Foster, saxofones / arranjo, Ohio, 1928
         Gloria DeHaven, canto / dança / atriz, California, 1925
         Richie Kamuca, saxofone.tenor, Pensilvania, 1930
         Steve Lacy, saxofone.soprano, New York, 1934
24      Bob Eberly, canto, New York, 1916
         Jon Faddis, trumpete, California, 1953
         Scott Joplin, composição / piano, Arkansas, 1868
         Mike Mainieri, vibrafone, New York, 1938
         Len Lyons, escrita, New York, 1942
         Charles McPherson, saxofone.alto, Montana, 1939
         Billy Taylor, Jr.,  piano / ensino, Carolina do Norte, 1921
         Cootie Williams, trumpete, Alabama, 1908
         Teddy Wilson, piano, Texas, 1912  

                                        Retornaremos
Série   “PIANISTAS  DE  JAZZ
Algumas Poucas Linhas Sobre o Piano e os Pianistas
37ª Parte  -  1
(37)   PHINEAS  NEWBORN  JR.        (Resenha longa)    02 Módulos

O pianista e compositor norte-americano PHINEAS NEWBORN JR. nasceu em Whiteville, estado do Tennessee (encravado entre seus vizinhos Kentucky ao norte e Mississippi e Alabama ao sul, cuja capital é Nashiville e que abriga 124 cidades de expressão, entre as quais Alamo, Centerville, Chattanooga, Jefferson City, Madison e outras) a 14/dezembro/1931 e faleceu aos 57 anos em Memphis, no dia 26/maio/1989.
Seu berço foi o de uma família musical:  o pai era baterista e dirigente de banda, enquanto que a mãe era  pianista e cantora  -  nada melhor para um futuro musico de exceção, um dos grandes pianistas da história do JAZZ.   Seu irmão menor, Calvin, tornou-se guitarrista anos mais tarde e gravou seguidamente com PHINEAS.
PHINEAS faleceu como já escrito, em Memphis no dia 26/maio/1989, com pouca idade para o enorme acervo que nos legou  -  acervo de qualidade e não de quantidade.
Logicamente e desde muito pequeno PHINEAS dedicou-se ao estudo musical, chegando até a universidade para completar sua formação:  piano, trumpete, sax.tenor, sax.barítono e trompa.
Tocou em grupo de “R&B”(Rhythm And Blues) liderado por seu pai à bateria, com o irmão Calvin na guitarra e Tuff Green no baixo.  Mais tarde o grupo incorporou as então “estrelas” da “Hi Records”, Willie Mitchell e Ben Branch.   
O grupo atuou de 1947 até 1951 no então famoso “Plantation Inn Club” no Arkansas e atuou com a banda de B.B.King na primeira gravação de 1949, assim como em sessões de gravação para a “Sun Records” em 1950.
A formação encontrava-se em Memphis em 1951, quando serviu de apoio para que os “Delta Cats” do saxofonista tenor e cantor Jackie Brenston gravassem “Rocke 88”, selo “Chess Records”, considerada por muitos como a primeira gravação de “rock and roll” e assim indicada no primeiro exemplar da revista “Billboard”.
Mais adiante PHINEAS tocou com o guitarrista Saunders King, trabalhou em estúdio de Memphis ainda em 1951 e, principalmente, com o guitarrista e líder de banda Lou Sargent, além de nesse período integrar a formação de Lionel Hampton (1950 a 1952) e, também, a do grupo “Tennessee State Collegians”.
Participou de temporada com Willis Jackson em 1953, após o que ingressou no Exército onde permaneceu até 1955, para depois trabalhar na orquestra do pai, a par de atuar na Flórida no rádio e na televisão.
Influenciado por Count Basie, PHINEAS afastou-se do “R&B”, até então a base de seu trabalho.
Formou um quarteto em 1956 e partiu para a “maçã”;    até então suas primeiras  gravações haviam sido como “sideman” (primeiros anos da década de 1950, participação na gravação “We Tree” de Big Walter Horton, cantor de blues e executante de harmônica, para a “Sun Records” e em 1953 e 1956 em quarteto).   
Finalmente liderou trio em gravação para a “Atlantic” (maio de 1956 ao lado de Oscar Pettiford e de Kenny Clarke) e em quarteto para a “RCA” em outubro de 1956 (Calvin Newborn / guitarra, George Joyner / baixo e Philly Joe Jones / bateria) gravou o álbum que o projetou inicialmente, “Phineas Rainbow” para o selo “RCA”.
Já então atuava no “Basin Street”, praticamente sempre em trio, sua fórmula preferida a partir de então e onde mais vamos encontrá-lo gravando.

Retornaremos