Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

07 fevereiro 2017

Série   “PIANISTAS  DE  JAZZ
Algumas Poucas Linhas Sobre o Piano e os Pianistas
27ª Parte
(27)  DON  ABNEY     Seguidor de ART TATUM            (Resenha curta)
John Donald “Don” Abney, pianista americano, nasceu em 10/março/1923 em Baltimore, Maryland (cuja  capital é Annapolis), estado encravado no leste americano entre o de Delaware e a capital americana, Washington / DC.
Estudou piano e trompa com professores particulares e na “Manhattan School Of Music”, debutando na trompa em banda militar e  tocando piano em orquestra de Baltimore.
Em 1947 com 24 anos foi pianista no trio do guitarrista / contrabaixista Eddie Gibbs.
Ainda em 1947 gravou com Eddie South.
Tocou na banda de Snub Mosley e no biênio 1948/1949 com Wilbur DeParis.
Em 1951 teve oportunidade de gravar com Louis Armstrong e em 1951/1952 foi pianista no grupo de Bill Harris e Kai Winding e, ainda em 1952, tocou com Chuck Wayne, com Sy Oliver e com Louis Bellson.
A partir de então foi acompanhante de numerosas cantoras:  Thelma Carpenter (1954), Carmen McRae, Sarah Vaughan, Billie Holiday, Dinah Washington, Eartha Kitt e principalmente Ella Fitzgerald, com a qual e em meados da década de 1950, participou de diversas apresentações do “JATP” (“Jazz At The Phillarmonic”) de Norman Granz.     Foi o pianista de Ella em 1955 no longa metragem “Taberna Maldita” (“Pete Kelly Blues”), assim como pianista da mesma substituindo Tommy Flanagan.
Foi arranjador para o filme “Lady Sing The Blues”.
Em Hollywood foi Diretor Musical para a “MCA” (“Universal Studios”).
Tocou no rádio e em trilhas sonoras e montou seu próprio trio em 1969.
Em 1974 acompanhou a cantora Pearl Bailey.
No início de 1990 mudou-se para o Japão, onde conseguiu excelente recepção do público.   Foi pianista regular do “Tókio Sanno Hotel”, onde se apresentava três vezes por semana e por muitos anos.  
Atuou como “freelance” no Japão em clubes e bares, assim como acompanhando diversos músicos de JAZZ que visitaram o Japão.
Com tanta experiência é possível que sua maior e melhor atuação esteja retratada no álbum “Another One”, com o grande Oscar Pettiford.
DON ABNEY foi seguramente um seguidor do grande Art Tatum, com algumas tintas do “bebop”, mas sua obra mais consistente foi realizada no acompanhamento de cantoras, em que atuava como um estimulante, preciso, conciso, sabendo realçar os momentos de cada uma delas.
ABNEY retornou aos U.S.A. logo no início de 2000 por problemas de saúde:  no Japão complicações renais levaram-no a seguidas sessões de hemodiálise.   No retorno foi internado em hospital em Los Angeles / Califórnia com sintomas de gripe, mas sofreu ataque cardíaco e ficou inconsciente;  equiparam-no com um marca-passo, foi submetido a uma angiopolastia para desbloquear artérias, mas nenhum procedimento o manteve vivo:  faleceu no hospital em 20/janeiro/2000 e foi enterrado no “Forest Lawn Cemetery” de Burbank / Califórnia.       Deixou 05 filhos.
Albuns destacados:
         -        Eddie’s Blues, com Eddie South, 1947
         -        Swingin’ The Blues, com Eddie South, 1947
         -        Ella Hums The Blues, com Ella Fitzgerald, 1955
         -        Birds Of A Feather, com Carmen McRae, 1958
         -        Titmouse, com Benny Carter, 1966

Prosseguiremos  nos  próximos  dias

Nenhum comentário: