Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

18 dezembro 2016

ORQUESTRA GLENN MILLER DE AMBOS LADOS DO ATLÂNTICO

A nova Glenn Miller Orchestra tem este mês apresentações  em várias cidades dos Estados Unidos para relembrar os 72 anos da morte súbita e misteriosa do trombonista e maestro Glenn Miller, que deixou sua poderosa marca na história de grandes bandas da era do swing. Glenn Miller Orchestra também é encontrada na  Grã-Bretanha se apresentando no Reino Unido.

Na Inglaterra, há por muitos anos, uma aclamada Glenn Miller Orchestra, dirigida por Ray McVay, que realiza concertos também este mês na Inglaterra e na Escócia. McVay, é um ex-diretor de orquestras da BBC, é britânico, assim como os músicos da banda e mantem um acordo legal com os herdeiros da Glenn Miller Orchestra em Nova York para ir em frente com o projeto inglês.
Estas comemorações já se realizam por muitos anos.
Em 15 de dezembro de 1944 - após inúmeras apresentações com sua banda para entreter as tropas aliadas na Segunda Guerra Mundial – o major Glenn Miller estava na base aérea britânica de Bedfordshire. A partir daí, nesta data, ele embarcou em um avião para Paris para organizar as transmissões de rádio com sua orquestra. Tragicamente o avião nunca chegou ao seu destino e nunca se soube o que tinha acontecido.
Ao longo do tempo a orquestra continuou tocando sob a direção de vários músicos e os seus membros, obviamente, também foram mudando até hoje. Os que permaneceram são os arranjos originais de Miller e o espírito musical de suas origens.

Original Glenn Miller Orchestra em 1941 com o conjunto vocal – The Modernaire



















Um dos mais célebres diretores, depois da morte de Miller, foi seu baterista Ray Mackinley, mas hoje e por 25 anos dirige a banda Nick Hilscher, que tem sido aclamado todo esse tempo por manter viva a chama da Glenn Miller Band.
O repertório inclui clássicos como Tuxedo Junction, Moonlight Serenade, Chattanooga Choo Choo, e In The Mood,, e outros clássicos incluíndo algumas composições de Natal, dada a proximidade desta festividade.

(traduzido e adaptado do blog Noticias de Jazz de Pablo Aguirre)

Nenhum comentário: