Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

17 fevereiro 2016

UM OUTRO TRIBUTO A LEE MORGAN

44 anos após a trágica morte de Lee Morgan, a 19 deste mês vai marcar novamente a data em que a vida e obra do influente trompetista foi interrompida.

A galeria − Harlem´s Shrine of Masters Jazz  -  volta a organizar (como todos os anos) um dia de honra ao  famoso músico morto por sua namorada durante o intervalo de uma apresentação, quando Morgan tinha apenas 33 anos de idade.
Naqueles dias, Lee Morgan tinha se tornado um dos grandes nomes do jazz. Ele tinha sido aluno e protegido de Clifford Brown (outro trompetista virtuoso que morreu em tenra idade em um acidente de carro), depois que tocou com grandes nomes do jazz como Dizzy Gillespie, Art Blakey, John Coltrane, Wayne Shorter, Hank Mobley, Freddie Hubbard, Joe Henderson, McCoy Tyner, etc, para citar apenas alguns. Ele gravou 60 sessões como líder de seus próprios conjuntos e composições "The Sidewinder" (1963) alcançou as paradas de sucesso.
Hoje Morgan é considerado um dos mais importantes e influentes trompetistas do jazz moderno.


A diretora do centro Harlem´s Shrine mencionado acima, Lena Sherrod (foto) indicou que o lugar tem uma das maiores coleções de gravações e peças de museu relacionadas com a vida do trompetista. Dia 19 terá música ao vivo, palestras e apresentações audiovisuais.

(adaptado do blog Noticias de Jazz)

Nenhum comentário: