Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

22 fevereiro 2016

DAN MORGENSTERN: LIVING WITH JAZZ



Lembramos que está à venda o livro com as coleções de textos, notas, e opiniões do célebre crítico de Jazz  Dan Morgenstern. O trabalho é intitulado "Living With Jazz: A Reader" e foi publicado por Pantheon Books.
Este escritor e comentarista, ex-editor da revista Down Beat, ganhou oito Grammy para as notas publicadas em álbuns de Jazz e foi uma das figuras jornalísticas mais especializadas no Jazz por cerca de cinco décadas.
A antologia possui 700 páginas incluindo fotos e entrevistas em profundidade feitas ao longo dos anos, com a maioria dos principais músicos da história do Jazz, bem como ensaios, relatórios, comentários de álbuns e concertos celebrados e notas sobre Jazz. É uma grande crônica de pouco mais de meio século do gênero.
Morgenstern mais do que "crítico" no sentido geral, é um amante do Jazz, destacando em toda a sua literatura o positivo e digno de nota da música de Jazz. Ele escolheu ignorar o medíocre e ruim, no entanto, devido a isso, seus poucos comentários negativos foram muito temidos porque não era sua tendência como comentarista.

Dan Michael Morgenstern nascido na Alemanha a 24/out/1929 emigrou para os EUA em 1947 onde estudou história na Brandeis University. Interessado na música de Jazz pesquisou e estudou tendo se tornado historiador, escritor, editor e arquivista no campo do Jazz desde 1958 quando passou a correspondente do Jazz Journal de New York até 1961, depois como editor do Metronome e editor chefe da Down Beat de 1964 a 73. Diretor do Institute of Jazz Studies na Rutgers University desde 1976. Morgenstern é co-editor do Annual Review of Jazz Studies e da série de monografias Studies In Jazz, publicada pelo IJS e pela Scarecrow Press. Autor do livro Jazz People (DaCapo Press) com o qual recebeu o ASCAP Deems Taylor Award pelo excelente trabalho. Como crítico tem participações no New York Post, Chicago Sun Times, Jazz Journal inglês e do Japan's Swing Journal. Suas contribuições se estendem também ao The New Grove Dictionary Of Jazz, Dictionary Of American Music, The African-American Almanac, The Encyclopaedia Britannica Book Of The Year e algumas antologias como: Reading Jazz, Setting The Tempo, The Louis Armstrong Companion, The Duke Ellington Reader, The Miles Davis Companion e The Lester Young Reader.
Atuou como produtor de concertos destacando-se: Jazz In The Garden uma celebrada série no New York's Museum of Modern Art, 1961-66, Jazz On Broadway uma mini-série no Little Theater em 1963 na qual resgatou o pianista Earl Hines afastado das apresentações ao vivo, e ainda numerosos eventos para a George Wein's Festival Productions; co-produtor da série para TV Just Jazz,  apresentador do The Scope Of Jazz, Pacifica Network, 1962-67 e também co-produtor e apresentador do Jazz From The Archives na WBGO-FM desde 1979. Como produtor de gravações criou a 100-LP series da The Greatest Jazz Recordings Of All Time para a Franklin Mint Record Society do Institute of Jazz Studies. Morgenstern serve como consultor para a National Endowment for the Arts' Jazz Program, do New York Jazz Museum e da American Jazz Orchestra sendo vice presidente da Recording Academy (NARAS), co-fundador do Jazz Institute of Chicago e diretor da Louis Armstrong Educational Foundation e da Mary Lou Williams Foundation. Traduziu para o inglês e editou o magnífico trabalho de seu compatriota Joachim Ernst Berendt — Das neue Jazzbuch von Rag bis Rock (1962) publicado no Brasil como  ̶  O Jazz do Rag ao Rock (1987).  Em 2007 ele recebeu o Jazz Masters Awards, um dos maiores prêmios de prestígio da América.

(Adaptado de Noticias de Jazz e do Glossário do Jazz)

Um comentário:

Nelson disse...

Existem personalidades que contribuem ou contribuíram para divulgação, história e manutenção da música de jazz e, que - como diria o meu bom e finado amigo Lula - "O jazz não tem como pagar o que eles fizeram por ele"
Assim foram Norman Granz, Leonard Feather, George Wein e Morgenstern.
Ainda citando o Lula;
-"Jazz é uma arte a qual se aprende todo dia"
Morgenstern dedicou sua vida a isso.
Obrigado Mário, pela resenha sobre ele.
Abç.
"Nels"