Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

27 dezembro 2015

LEMBRANDO O SAXOFONISTA, FLAUTISTA E OBOÍSTA YUSEF LATEEF


No Natal de 2013, falecia o lendário músico de jazz Yusef Lateef (cujo nome original era Bill Evans antes de se converter ao Islã em 1950), aos 93 anos de idade, após uma carreira de mais de 5 décadas . Yusef Lateef executava principalmente sax tenor e flauta, oboé e fagote, assim como uma série de outros instrumentos de sopro nativos orientais, especialmente na última parte de sua carreira quando ele abraçou a "música do mundo". Lateef, que foi uma grande influência sobre John Coltrane, foi conhecido tocando com Milt Jackson, Paul Chambers, Elvin Jones e Kenny Burrell. Depois ele saiu em turnê com a orquestra de Dizzy Gillespie. Na primeira metade da década de 60 se juntou ao influente Cannonball Adderley Sextet. Ele gravou cerca de 70 álbuns como líder de seus próprios conjuntos, e outra quantidade considerável como parte de outras bandas, incluindo as de Adderley, Curtis Fuller, Charles Mingus, Art Farmer e muitos outros. Ele obteve graduação na Escola de Música de Manhattan na década de 60, onde tinha ido para estudar. Em seguida, ele obteve um doutorado na Universidade de Massachusetts. 
Em 1987, ele ganhou um Grammy por seu "Little Symphony", no qual tocou todos os instrumentos. Em 2010 ele foi incluído na lista da NEA Jazz Masters (Fundação Nacional das Artes), uma das maiores honras artísticas nos EUA. Lateef também publicou uma série de livros, incluindo sua autobiografía - "The Gentle Giant" . 

(adaptado de Noticias de Jazz de Pablo Aguirre)


Um comentário:

pedrocardoso@grupolet.com disse...

Estimado MÁRIO JORGE:
Perda sensível quando consideramos o "conjunto da obra", seja em gravações, seja em apresentações ao vivo. Autor de obra de referência para todos os saxofonistas ("Repository Of Scales And Melodic Patterns", de 1981), enquanto executante foi possuidor de domínio de vastas colunas de ar, toque "staccato" com evoluções de tensão / distensão.
Um mestre que agregou o "oriente" à sua obra, tão pessoal.