Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

30 agosto 2015

OUVINDO O MAX NO BECO

Recebi do meu querido amigo Cezar de Vasconcellos uma preciosa coleção de cds com os "mini" programas do saudoso amigo Maxwell Johnstone, que eram apresentados dentro do programa " O Assunto é Jazz", do outro saudoso amigo, o Lula. O vasto conhecimento do Jazz pelo Max e uma ótima seleção que ele fazia, tornaram seus programas muito especiais. O programa chamava-se "No Beco das Big Bands". 
Ainda não ouvi todos os cds da coleção, mas, os que ouvi até agora, me inspiraram para montar mais um programa da  minha série "Magias" e que chamei de "A Magia Das Big Bands". Neste primeiro programa estou apresentando uma Big Band de Tampa, Florida, que tem como líder, Dan McMillion. 
Um legítimo discípulo de Maynard Ferguson. 
Gostaria de dedicar esta minha série de programas aos amigos Max e Lula que, como poucos, souberam divulgar a música de Jazz que tanto amamos.
No Youtube: :http://youtu.be/d96OYzns4vU
Espero que vocês gostem.
Forte abraço.

4 comentários:

MARIO JORGE JACQUES disse...

Max era realmente notavel além do jazz um grande amigo. Chamou de Beco das BB porque morava na Travessa Agrense em Copa e nada mais era do que um beco. Muitas tardes passei em seu ap tomando aquele "chá escocês" e ouvindo suas maravilhas, coisas que ninguém tinha, trazia todo ano em fevereiro quando voltava da Inglaterra onde passava o Natal e Ano Novo com seu irmão e vinha "recheado" de novidades. Grande saudade, agora relembrado com este maravilhoso post. Que venha mais.

Tibau disse...

Amigo Mário.
Também frequentei o ap do amigo Max. Eu trabalhava no prédio da UERJ no Maracanã e, na hora do almoço, ele me ligava e lá ia eu curtir as tais novidades que vc falou. Era muito relaxante e educativo, já que o Max era um professor de Jazz. Ele tinha uns 20 volumes da discografia do Belga e me fez copia-las todas na xerox do meu trabalho. Levava num dia e trazia no outros já com as cópias feitas. Um grande amigo. Quando me aposentei e me mudei aqui para Friburgo não tivemos mais contatos pessoais. Muitas saudades.
Forte abraço

APÓSTOLO disse...

Estimados MÁRIO JORGE e TIBAU:
Tal como vocês frequentei em inúmeras ocasiões o apartamento do botafoguense MAXWELL, na "travessa".
As recordações de MAXWELL, que muitos de nós alcunhamos de "PhD" em JAZZ (e que ele com seu inesgotável senso de humor traduzia como "Por Hora Desocupado" por estar aposentado), são muitas e todas de estima por uma criatura tão doce. As mensagens dele a cada Natal, desde o reino unido, eram sempre uma alegria.
Mantenho, que me foram doadas pelo LULA, 27 fitas K.7 contendo programas do "Beco das Big Bands" devidamente apresentados pelo MAXWELL, todos rico de informações.
Saudades.......

Nelson disse...

Maxwell Johnstone. "Max Phd.", para os mais próximos. Chamava a mim e a Sônia, carinhosamente, de "Lord Nelson & Lady Hamilton". Tinhamos (eu graças aos "Céus" ainda tenho) os mesmos hábitos: Jazz e cachimbos. Sabia tudo de jazz. O "Beco" dentro de "O Assunto é Jazz" amalgamava Lula & Max. Sua palestra proferida em nossa gestão no finado "Clube de Jazz do Museu do Ingá", em Niterói, está gravada e faz parte do acervo nosso, com carinho e apreço.
O botafoguense que torcia pelo Liverpool, deixou saudades para quem o conheceu.
Bela iniciativa essa de podermos recorda-lo aqui com seu "Beco das Big Bands".

Abçs.

"Nels"