Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

National Youth Jazz Orchestra faz 50 anos

01 junho 2015



A jazz big band britânica NYJO (Orquestra Juvenil de Jazz Nacional, que se tornou famosa em todo o mundo, está em turnê e irá gravar seu álbum n0 44 para celebrar meio século de existência.
O grupo foi criado em 1965 e durante anos os seus regulamentos não permitiam mais de 21 anos de idade em suas fileiras. Cerca de duas décadas atrás, a idade foi elevada para 25 anos. Ao longo do tempo, portanto, a orquestra mudou a sua jovem equipe que, por vezes, no início, teve 11 músicos com idades compreendidas entre os seus membros.
Hoje, a média é de 20 anos e nivel da interpretação musical é de tal estatura que a orquestra tem realizado turnês mundiais de grande sucesso nas duas últimas décadas, que incluíram EUA, Europa, Oriente Médio, Nova Zelândia, Austrália e Japão. Infelizmente não apareceram pelo Brasil.
Em suas fileiras surgiram músicos que mais tarde alcançaram o estrelato, como foi o caso de Amy Winehouse que iniciou como vocalista adolescente na NYJO, Guy Barker (tp, compositor) e Dennis Rollins (tb, fundador e bandleader da BadBone and Co.), para citar apenas três das dezenas. Mais de 300 jovens foram membros desta grande banda em seus 50 anos de existência.
Este ano, a orquestra iniciou suas celebrações de 50 anos, no famoso clube de jazz Ronnie Scott's de Londres e a 26 de junho fará uma apresentação de gala. Seu novo álbum duplo será lançado em breve.

(adaptado de Noticias de Jazz de Pablo Aguirre)

4 comentários:

APÓSTOLO disse...

Estimado MÁRIO JORGE:
Quando contemplamos, ouvimos e absorvemos esse trabalho (assim como as "crianças" da Catalunha), cada vez mais entendemos porque a criação do JAZZ no final do século 19 e início do século 20 foi, sem dúvida alguma, a maior realização desde alguns séculos antes. Nada contra outras vertentes (algumas muito pouco musicais, outras apenas "apelos" para faturar os menos dotados, outras de bastante valor), mas em realidade a "ARTE POPULAR MAIOR" é cultura criada, desenvolvida e eterna.
Parabéns pela lembrança !

Nelson disse...

Ô Mário,

Lembro-me como se fosse ontem, do Mestre Lulla (agora tem que ser com 2 elles prá não se confundir na grafia com um desventurado) dizer pr'a mim:
-"Você precisa ouvir agora uma tal de "Youth Band" que apareceu. O Paulo Santos vái rodar uma faixa deles no "em Tempo de Jazz".
É ......isso tem meio século.
Aqui a única "big band" que resistiu o mais que pode foi a Tabajara do Severino Araújo.
Pobre país, que não tem memória e cultura e, atualmente, nem rosto.
Abçs.
"Nels"

MARIO JORGE JACQUES disse...

É isso amigos quando ví esta notícia achei que não podia passar desapercebida no blog e logo após Pedro enviou uma banda de jovens da Catalunha espetacular e aí comentei com êle, e dizem que o jazz está morrendo, como? com essa turma toda de jovens??
Abraços

Tibau disse...

Amigo Mario
Justíssima sua homenagem. Os lps que tenho da banda são memoráveis.
Valeu.
Abç