Editores e Colaboradores : Mauro Nahoum (Mau Nah), José Sá Filho (Sazz), Arlindo Coutinho (Goltinho); David Benechis (Bené-X), José Domingos Raffaelli (Mestre Raf) in memoriam, Luciana Pegorer (PegLu), Luiz Carlos Antunes (Llulla) in memoriam, Ivan Monteiro (I-Vans), Mario Jorge Jacques (MaJor), Gustavo Cunha (Guzz), José Flavio Garcia (JoFla), Alberto Kessel (BKessel), , Gilberto Brasil (BraGil), Reinaldo Figueiredo (Raynaldo), Claudia Fialho (LaClaudia), Marcelo Carvalho (Marcelón), Marcelo Siqueira (Marcelink), Pedro Wahmann (PWham), Nelson Reis (Nels), Pedro Cardoso (o Apóstolo) e Carlos Augusto Tibau (Tibau).

BLOG CRIADO em 10 de maio de 2002

31 janeiro 2014

P O D C A S T # 1 9 2

ESPERANZA SPALDING
HUBERT LAWS


  
ARQUIVO CORRIGIDO DOS ERROS DE EDIÇÃO

PARA BAIXAR O ARQUIVO DE ÁUDIO:  http://www.divshare.com/download/25138684-b73

WILLIE DIXON

29 janeiro 2014

O TREM DE RAY NANCE


O trompetista, violinista e cantor Ray Nance (1913 – 1976) ingressou na orquestra de Duke Ellington para substituir Cootie Williams em 1940 e manteve-se como importante parte da banda por mais de duas décadas. Duke Ellington deu o solo de trompete na primeira versão de Take The A Train, que se tornou "top" da orquestra e um padrão de jazz. Além disso, quando Cootie Williams voltou à banda depois de duas décadas, tocou o solo de Ray Nance quase nota por nota.
No vídeo abaixo para ouvir e ver Ray Nance tocando seu famoso solo, primeiro com surdina e depois trompete aberto.
(adaptado do Noticiero de Jazz)

Ray Nance, Shorty Baker, Cat Anderson, Bill Berry, Ed Mullens (tp), Lawrence Brown, Leon Cox, Chuck Connors (tb), Russell Procope, Johnny Hodges (sa), Paul Gonsalves, Jimmy Hamilton (st), Harry Carney (sbar), Duke Ellington (pi), Aaron Bell (bx), Sam Woodyard (bat).

New York, 9/janeiro/1962.
 
video
 

CRÉDITOS DO PODCAST # 191




LIDER
EXECUTANTES
TEMAS / AUTORES
LOCAL e DATA
SARAH VAUGHAN
Sarah Vaughan With The Count Basie Orchestra : Sarah Vaughan (vcl), Sonny Cohn, Bob Summers, Frank Szabo, Willie Cook, Dale Carley (tp), Mitchell "Bootie" Wood, Bill Hughes, Dennis Wilson, Grover Mitchell (tb), Kenny Hing, Danny Turner (sa), Eric Dixon, Bobby Plater (st), Johnny Williams (sbar), George Gaffney (pi), Freddie Green (gt), Andy Simpkins (bx), Harold Jones (bat) e Sammy Nestico (arrj)
FROM THIS MOMENT ON
(Cole Porter)
Hollywood, CA, 16/maio/1981
Sarah Vaughan (vcl), John Malachi (pi), Joe Benjamin (bx) e Roy Haynes (bat)
THEY CAN'T TAKE THAT AWAY FROM ME
(George Gershwin / Ira Gershwin)
New York, 2/abril/1954
Sarah Vaughan (vcl), Carmell Jones (tp), Teddy Edwards (st), Ernie Freeman (org), John Collins (gt), Al McKibbon (bx) e Milt Turner (bat)
ROUND MIDNIGHT
(Bernie Hanighen / Cootie Williams / Thelonious Monk)
Los Angeles, 29/maio/1963
Sarah Vaughan Trio: Sarah Vaughan (vcl),  Jimmy Jones (pi), Richard Davis (bx) e Roy Haynes (bat)
ALL OF ME
(Gerald Marks / Seymour Simons)
New York, 14/fevereiro/1957
Sarah Vaughan (vcl), Marcio Montarroyos (flh), Tom Scott (lyricon), George Duke (keyboards), Dan Huff, Dori Caymmi (gt), Alphonso Johnson, Chick Domingo (bx), Carlos Vega (bat) e Paulinho da Costa (perc)
MAKE THIS CITY OURS TONIGHT
(Milton Nascimento / Tracy Mann)
Los Angeles, fevereiro/1987
Sarah Vaughan & Ernie Wilkins Orchestra : Sarah Vaughan (vcl), Ernie Royal, Bernie Glow (tp), J.J. Johnson, Kai Winding (tb), Cannonball Adderley, Sam Marowitz (sa), Jerome Richardson (fl,st), Jimmy Jones (pi), Turk Van Lake (gt), Joe Benjamin (bx), Roy Haynes (bat) e  Ernie Wilkins (arrj,cond)
SOMETIMES I'M HAPPY (Vincent Youmans)
New York, 25/outubro/1955
Sarah Vaughan (vcl), Harry "Sweets" Edison (tp), 4 sax desconhecidos, Jimmy Jones (pi,cond) e gt, bx e bat desconhecidos
JUMP FOR JOY
Duke Ellington / Paul Francis Webster / Sid Kuller)
New York, 12/outubro/1960
HAVE YOU MET MISS JONES (Lorenz Hart / Richard Rodgers)
Sarah Vaughan (vcl), Jimmy Jones (pi), Joe Benjamin (bx), Roy Haynes (bat) e Ernie Wilkins (arrj,dir)
EMBRECEABLE YOU
(George Gershwin / Ira Gershwin)
  New York, 16/dezembro/1954
Sarah Vaughan & Members Of The Count Basie Orchestra: Sarah Vaughan (vcl), Snooky Young, Joe Newman, Wendell Culley (tp), Thad Jones (tp,cond), Henry Coker, Al Grey, Benny Powell (tb), Marshal Royal (cl,sa), Frank Wess (st,fl), Frank Foster, Billy Mitchell (st), Charlie Fowlkes (sbar), Ronnell Bright (pi), Freddie Green (gt), Richard Davis (bx), Sonny Payne (bat), Luther Henderson (arr)
NO COUNT BLUES
(Sarah Vaughan / Terry Jones / Thad Jones)
  New York, 23/dezembro/1958
DONALD BYRD
Donald Byrd (tp), Charlie Rouse (st), Pepper Adams (sbar), Walter Davis, Jr. (pi), Sam Jones (bx) e Art Taylor (bat)
HERE AM I
(Al Green / Mabon "Teenie" Hodges)
Hackensack, N.J., 31/ maio/1959
HARRISON KENNEDY
Harrison Kennedy (gt, vcl), Brian Griffith (gt), Keith "Happy" Lindsay (pi, org) e Justin Dunlop (bx)
ROLLIN’ MAN BLUES
(Harrison Kennedy)
Toronto, Canadá, 5/junho/2007
ARI BROWN
Ari Brown (st), Kirk Brown (pi), Josef Ben Israel (bx), Avreeayl Ra (bat)
OUI LEE  (Ari Brown) 
Chicago, 4/março/1998
FLETCHER HENDERSON
Russell Smith, Irving "Mouse" Randolph, Henry "Red" Allen (tp), Claude Jones, Keg Johnson (tb), Buster Bailey (cl), Russell Procope, Hilton Jefferson (sa), Ben Webster (st),  Fletcher Henderson (pi), Lawrence "Larry" Lucie (gt), Elmer James (bx), Walter Johnson Horace (bat) e Horace Henderson (arr)
RUG CUTTER'S SWING
(Horace Henderson) 
New York, 25/setembro/1934
JOSHUA REDMAN
Joshua Redman (st), Larry Grenadier (bx) e Brian Blade (bat)
HUTCHHIKER’S GUIDE
(Joshua Redman)
New York, 26/março/2008
LIONEL HAMPTON e BUDDY RICH
Steve Marcus, Gary Pribek, Paul Moen (st), Lionel Hampton (vib), Barry Kiener (pi), Tom Warrington (gt-b), Buddy Rich (bat) e Candido Camero (cga) arranjo de Gary Pribek
MOMENT’S NOTICE
(John Coltrane)
New York, 9/outubro/1977
B  G
BILL COLEMAN (flh), Ben Webster (st), Fred Hunt (pi), Jim Douglas (gt), Don Rae (bx) e Lennie Hastings (bat)
FOR MAX
(Ben Webster / Bill Coleman)
  London, England, 27/abril/1967
 

27 janeiro 2014

E FUNK-SE O RIO DE JANEIRO!

Dando uma arrumada na casa para prepará-la para receber visitas, fui espanar os "drafts" e achei algumas coisas não publicadas que ora farei, muito mais por curiosidade do que por outro motivo qualquer. Serve pelo menos para rever o espírito que nos dominava na época em que foram escritos. Este aqui é de 25 de junho de 2007 e o tema era a inexistência, que perdura - de um Festival de Jazz do Rio.
Aproveito para pedir aos demais editores que revejam também os seus próprios "drafts", para ver se o material ali remanescente ainda será utilizado ou se já pode ser descartado forever. Abrações.


Vou passar grande parte do resto da minha vida procurando entender o porquê deste país ser o ferro-velho, o depósito, o cemitério, o estacionamento das cabeças mais vazias "around". Com uma natureza linda como a do Rio, com uma gente linda como há no Rio, uma possibilidade espetacular de esvai sem que nem mesmo se possa argumentar com alguém do Rio - cidade, estado, tanto faz - não há nenhuma possibilidade de interlocução. Só há medo: de investir, de ousar, de marcar presença, de gerar um fato cultural positivo, atrair e consolidar. E lucrar, por muito tempo, nos mais diversos setores. Mas, não. Só se ouve NÃO.

Enquanto isso o resto do mundo se colore, se engalana, se diverte, se enriquece culturalmente, e os festivais de jazz se sucedem em titmo alucinante. O poster da nota é do Festival de Kopenhagen deste ano, e enquanto ficamos aqui chupando o dedo, vejam o que rola por lá:

Operaen / The Royal Opera, Friday July 7 - 20.00: Herbie Hancock Quintet: SOLD OUT

Tivoli Concert Hall, Saturday July 8 - 19.30: Sergio Mendes; ainda há ingressos;

Pressen, Politikens Hus at Rådhuspladsen, Saturday July 8 - 21.00: Trio Beyond w/ John Scofield, Jack DeJohnette & Larry Goldings; ainda há ingressos;

Operaen / The Royal Opera, Monday July 10 - 18.00: Dianne Reeves & Trio + Andy Bey Quartet; há poucos ingressos;

Glassalen at Tivoli, Monday July 10 - 19.30: N O R D I C N I G H T:
Carsten Dahl & Palle Mikkelborg + Supersilent; ainda há ingressos;

Glassalen at Tivoli, Tuesday July 11 - 19.30: Bill Frisell Quintet; há poucos ingressos;

Operaen / The Royal Opera, Tuesday July 11 - 18.00: Michel Camilo & Tomatito + Galliano & Portal; poucos ingressos;

Operaen / The Royal Opera, Thursday July 13 - 18.00: Gotan Project “Lunático”; SOLD OUT

Glassalen at Tivoli, Thursday July 13 - 19.30: Brad Mehldau Trio; SOLD OUT;

Pressen, Politikens Hus at Rådhuspladsen, Friday July 14 - 22.00: Tony Allen - "Lagos No Shaking"; ainda há ingressos;

Glassalen at Tivoli, Friday July 14 - 19.30: Cæcilie Norby & Ernie Wilkins Almost Big Band; ainda há ingressos;

Glassalen at Tivoli, Saturday July 15 - 19.30: Svend Asmussen Quartet; ainda há ingressos;/

Operaen / The Royal Opera, Saturday July 15 - 20.00: Salif Keita; ainda há ingressos.

Sem outros comentários.

ARTIGO DO MESTRE LOC

Retomando: tentando recuperar os escritos imperdíveis do Mestre LOC, publicados no site do JB Online, e a proximidade do post sobre o aniversário de Benny Golson, pelo Mestre MaJor, aí vai:

Mestre Benny Golson celebra 85 anos ainda na ativa

Luiz Orlando Carneiro

 No filme O Terminal (2004), de Steven Spielberg, Tom Hanks interpreta o papel de Viktor Navorski, cidadão da fictícia Krakozhia, que fica detido, durante meses, num terminal do Aeroporto John Kennedy, já que o seu visto de entrada deixara de valer, em face de uma revolução ocorrida no seu país durante a viagem para os Estados Unidos.
A história de O Terminal tem como leitmotiv a crescente dificuldade de intercomunicação num mundoc ada vez mais globalizado, mas, também, a possibilidade de que a solidariedade humana surja quando e de onde menos se espera. Nem todos, contudo, se lembram de que Viktor Navorski/Tom Hanks fizera a longa viagem a Nova York com o único objetivo de cumprir missão deixada pelo seu falecido pai, fanático por jazz, que conseguira colher, numa cópia da célebre fotografia A great day in Harlem (publicada pela revista Esquire, em 1958), os autógrafos de 56 dos 57 famosos músicos de jazz reunidos nas escadas de um prédio naquele bairro novaiorquino. Com exceção de um – o do saxofonista Benny Golson.
No happy end do filme, Navorski-Hanks tem a chance de ouvir o músico, ao vivo, num hotel, obter o seu autógrafo, pegar um táxi de volta ao aeroporto, e retornar à sua Krakozhia.

Pois bem. Dos 57 grandes jazzmen que posaram para aquela histórica foto, só três ainda estão vivos: Sonny Rollins (83 anos), Horace Silver (85) e Benny Golson (que chega aos 85 neste sábado, 25/1). O sax tenor ao mesmo tempo incisivo e cantante de Golson – sonoramente derivado de Don Byas e Lucky Thompson, mas a serviço do fraseado do bebop – destacou-se na linha de frente dos Jazz Messengers do baterista Art Blakey (1958-59) e, logo depois, na liderança do aclamado Jazztet (1959-62), com o trompetista Art Farmer, mais os pianistas McCoy Tyner ou Cedar Walton e os trombonistas Curtis Fuller ou Tom McIntosh.
A fama do inspirado compositor consolidou-se nas gravações e concertos daquela lendária formação dos Messengers, que incluía também Lee Morgan e Bobby Timmons (piano), e do quinteto Jazztet. No fim dos anos 50, Benny Golson já se incluía entre os grandes autores de jazz standards, no mesmo nível de um Tadd Dameron, com pelo menos sete gemas preciosas: Whisper Not, I Remember Clifford, Along Came Betty, Stablemates, Blues March, Five Spot After Dark e Killer Joe.
Em 1996, o saxofonista-compositor foi incluído na prestigiosa lista de “Jazz masters” da National Endowment for the Arts (NEA), ao lado do trombonista J.J. Johnson (1924-2001) e do pianista Tommy Flanagan (1930-2001).
Da discografia mais recente desse mestre do jazz merece especial realce o CD New Time, New 'tet/ Benny Golson's New Jazztet (Concord Jazz), gravação de 2008, na companhia de Eddie Henderson (trompete, flugelhorn), Steve Davis (trombone), Mike LeDonne (piano), Buster Williams (baixo) e Carl Allen (bateria). O vocalista Al Jarreau é ilustre convidado numa interpretação fascinante de Whisper Not. Golson apresenta novas peças, como Uptown Afterburn, e delicados arranjos da “Valsa do Adeus” (L'adieu), de Chopin, e de um tema de Verdi (Verdi's Voice).

 Neste fim de semana, no charmoso Dizzy's Club, no Jazz at Lincoln Center, Nova York, Benny Golson celebra o 85º aniversário, no comando do seu atual quarteto (“Stories from the past”) com os fieis LeDonne, Buster Williams e Carl Allen.

God bless him!

BENNY GOLSON BIRTHDAY

O saxofonista Benny Golson nascido a 25 de janeiro de 1929 (85 anos), é um dos compositores e arranjadores mais bem sucedidos dos últimos 50 anos. Foi membro do Jazz Messengers de Art Blakey, com quem estava organizando (e que realizou muitas de suas composições). Ele também foi co-fundador, juntamente com o famoso Art Farmer do grupo JAZZTET  que também exibiu muitas de suas canções e arranjos. Muitas de suas composições tornaram-se standards do jazz, incluindo Stablemates, Along Came Betty, Whisper Not, Killer Joe & Are You Real?.
No vídeo abaixo você vê Golson e um grupo com três músicos de jazz da Rússia e ouve Along Came Betty.

BENNY GOLSON (st, ldr), Aleksandra Mogilevich (bat), Alex Nakhimovsky (pi) e Valery Lipets (bx).
 
video

(adaptado do Noticero de Jazz)

24 janeiro 2014

P O D C A S T # 1 9 1

SARAH VAUGHAN
ARI BROWN




PARA BAIXAR O ARQUIVO DE ÁUDIO:  http://www.divshare.com/download/24968133-37f
FLETCHER HENDERSON ORCHESTRA

 


22 janeiro 2014

J.J. JOHNSON & KAI WINDING


O trombonista, compositor e arranjador Jay Jay Johnson (James Louis Johnson, nasceu a 22/01/1924, Indianapolis, Indiana tendo falecido em 4/fev/2001 em New York, foi o primeiro expoente do bebop em seu instrumento e exerceu enorme influência sobre outros trombonistas modernos. O trombone, foi um instrumento amplamente utilizado no jazz tradicional de New Orleans e no dixieland. No bebop eram exigidas frases rápidas e complexas.

Foi J.J. Johnson, responsável pelo trombone continuar a ser um instrumento amplamente utilizado no jazz contemporâneo. Ele tinha uma técnica refinada que lhe permitiu tocar passagens rápidas e difíceis e ao mesmo tempo emitir uma sonoridade pura e doce ao seu instrumento.

Ele tocou com muitos grandes nomes do jazz, de Count Basie a Miles Davis. No vídeo abaixo podemos vê-lo em sua aclamada parceria com outro grande trombonista Kai Winding em um programa no Japão em 1982, executando IT'S ALRIGHT WITH ME (Cole Porter). (adaptado do Noticiero de Jazz)
 

 

CRÉDITOS DO PODCAST # 190


LIDER
EXECUTANTES
TEMAS / AUTORES
LOCAL / DATA
BOBBY BROOM
Ronnie Cuber (sbar), Dr. Lonnie Smith (org), Idris Muhammad (bat) e Bobby Broom (gt) 
DANCE FOR OSIRIS (Bobby Broom)
Chicago, 29/junho/2000
OLD DEVIL MOON
(Burton Lane / E.Y. "Yip" Harburg)
CEDAR WALTON
Bob Berg (st), Cedar Walton (pi), Sam Jones (bx) e Billy Higgins (bat)
CLOCKWISE
(George Benson)
New York, 27/janeiro/1977
OJOS DE ROJO
(Cedar Walton)
MAGNOLIA JAZZBAND
Anders Bjornstad (tp), Gunnar Gotaas (tb), Georg M. Reiss (cl,st) Hakon Gjesvik (pi), Arild Holm (bj), Per Hobbel (bx) e Torstein Ellingsen (bat)
FLOAT ME DOWN THE RIVER
(Armand Hug / Nick LaRocca)
Akershus, Noruega, 30/maio/2001
WHEN MY DREAMBOAT COMES HOME
(Cliff Friend / David Franklin)
TAL FARLOW
Tal Farlow (gt), Gary Mazzaroppi (bx) e Tom Sayek (bat)
SATIN DOLL
(Billy Strayhorn / Duke Ellington
Los Angeles, 15/setembro/1977
WITH THE WIND AND THE RAIN IN YOUR HAIR
(Clara Edwards / Jack Lawrence)
NIELS-HENNING ORSTED PEDERSEN
Renee Rosnes (pi),  Jonas Johansen (bat) e Niels-Henning Orsted Pedersen (bx)
KENNY
(Niels-Henning O. Pedersen)
Copenhagen, 28/agosto/1995
SOME DAY MY PRINCE WILL COME
(Frank Churchill / Larry Morey)
EUMIR DEODATO
Maurílio da Silva Santos (tp), Durval Ferreira e Geraldo Vespar (gt), Wilson DasNeves (bat) e Eumir Deodato (orgão e pi), Gabriel Couto (bx), Rubens Bassini e Humberto Garin (perc),
SAMBA DE VERÃO
(Marcos Valle)
1964
TEMPINHO BOM (E. Deodato)
ROBERTA GAMBARINI
Roberta Gambarini (vcl), Hank Jones (pi), George Mraz (bx) e Willie Jones, III (bat)
SKYLARK
(Hoagy Carmichael / Johnny Mercer)
Live, Umbria Jazz Festival, Perugia, Italy, 9/julho/2006
JUST SQUEEZE ME
(Duke Ellington / Lee Gaines)
B G
STAN GETZ (st), Gerry Mulligan (sbar), Lou Levy (pi), Ray Brown (bx) e Stan Levey (bat)
I DID'T KNOW WHAT TIME IT WAS
(Lorenz Hart / Richard Rodgers)
Los Angeles, 12/outubro/1957